Parceiros Locais – como o seu consumo local ajuda…

Desde meados da década, tem-se ouvido falar em consumo local, consumo de baixo impacto, da importância dos comércios mais próximos como impulsionadores na construção de um mundo melhor, de um núcleo econômico que reverte em indicadores positivos diretamente nas redondezas. 

A definição de palavra comunidade é: uma população que vive num dado lugar ou região, ligada por interesses comuns. Isso parece claro para todos nós, mas onde entra a economia local nesse contexto? Esse conceito se baseia em criar uma comunidade de negócios forte, para que assim, todos os integrantes dessa comunidade se desenvolvam de maneira igualitária. Mas por que você deve se importar com isso?

O grande diferencial da economia local é manter o dinheiro dentro dessa comunidade, o que é feito dentro do grupo se desenvolve e cresce de maneira saudável. Além disso, é importante manter a economia local forte, pois, com ela se desenvolvendo, é possível trazer para a comunidade elementos importantes como: geração de empregos, surgimento de novas oportunidades de negócios, fortalecimento das pequenas e médias empresas, diminuição dos custos de logística e de armazenamento, aumento da arrecadação dos impostos locais, menor impacto ambiental da atividade econômica.

Mas como isso acontece? Trazer desenvolvimento para a comunidade faz com que a demanda de trabalho seja maior, dessa forma é necessário contratar mais. Criando empregos dentro da comunidade, você faz com que essa roda da economia local gire mais e melhor. Uma roda que gira melhor pode crescer sem receio de “dar um passo maior que a perna”, pois, se as bases estão fortalecidas, crescer é consequência. Com a economia local fortalecida, as empresas crescem e quem antes não tinha seu próprio negócio por medo, pode colocar seus planos em ação e ajudar a roda a crescer, sem parar de girar de maneira saudável. Fomentar crescimento para o pequeno empreendedor é dar uma chance de desenvolvimento a quem está na mesma comunidade, fortalecendo a economia do lugar e melhorando a visibilidade e a possibilidade de conseguir investimentos de empresas maiores.

Além disso, é possível pensar que esse estímulo a novos empreendedores pode trazer benefícios para um futuro a médio e longo prazo, já que não é muito difícil que um desses empresários se torne um fornecedor de produtos ou serviços. A logística é essencial para a atividade de qualquer empresa, tanto que não é difícil imaginar que ela também é um dos de seus custos mais altos. A compra de suprimentos e produtos nem sempre é feita com fornecedores próximos, o que gera diversos gastos relacionados ao deslocamento e ao armazenamento, além de um potencial maior impacto ambiental, devido ao transporte majoritariamente terrestre (com diesel) no nosso país. Por isso, é vantajoso para todos que existam fornecedores locais dentro da comunidade, assim os custos com logística são reduzidos e a economia local é inflada.

Cidades são feitas de comunidades; Comunidades são feitas de empresas e empresas são feitas de pessoas. Pessoas possuem necessidades de consumo, a partir do momento que a comunidade começa a se desenvolver, a arrecadação de impostos cresce; junto dela, o Estado volta a atenção para essa comunidade. E em troca, é possível ver melhorias na infraestrutura do município, segurança e até turismo. Uma comunidade bem desenvolvida, a partir da economia local, melhora não só os negócios, mas também a vida das pessoas, alavancando o bem-estar social de todos. 

Economia forte, comunidade  forte. Desenvolver a economia local pode levar tempo, mas se todos os dentro dela estiverem na mesma sintonia, fica mais fácil chegar lá. 

Por Andrea Loguercio,

março de 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *