Gestantes e a prevenção do Zika Vírus: o uso de camisinha é recomendado?

Publicado em 31/03/16

Gestantes e a prevenção do Zika Vírus - o uso de camisinha é recomendado

Cuidados devem ser mantidos até o final da gestação. O Brasil é considerado um país com vírus circulante.

Sim! O uso correto de preservativo deve ser estimulado entre gestantes, principalmente nos casos de moradores de áreas endêmicas ou após viagem do parceiro para áreas com risco de transmissão do Zika Vírus. Os cuidados devem ser mantidos até o final da gestação. O Brasil é considerado um país com vírus circulante.

A infecção pelo Zika Vírus leva frequentemente a um quadro clínico benigno e autolimitado. Os sintomas aparecem em apenas 20% dos casos e incluem manchas na pele (exantema maculopapular), frequentemente com coceira, vermelhidão nos olhos, febre leve a moderada de curta duração, dor e inchaço nas articulações. O diagnóstico pode ser realizado através de sorologias, exames ainda não disponíveis amplamente no Brasil, ou pela detecção da partícula viral até o quinto dia do início dos sintomas.

O Zika Vírus é transmitido principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti. O aumento do número de casos, no entanto, está evidenciando outras formas de contágio como, por exemplo, transmissão vertical (da gestante para o feto), transmissão por transfusão de sangue, perinatal ou transmissão sexual B.

O caso clássico descrito de transmissão sexual do Zika Vírus ocorreu em 2008. Um cientista retornou aos Estados Unidos, procedente da África, e iniciou sintomas de Zika Vírus uma semana após chegar no domicílio, incluindo sangue no esperma. Cerca de quatro dias depois, sua esposa também manifestou quadro clínico semelhante. Não houve relato de presença do Aedes aegypti na área de domicilio do casal. Além disso, o tempo de encubação extrínseca (período entre contaminação do mosquito e capacidade de infectar) é em torno de quinze dias. A esposa negou ter viajado ou saído dos Estados Unidos. O único fator de risco para infecção foi a relação sexual desprotegida A.  Alguns casos foram descritos após, com confirmação sorológica, e outros estão sendo investigados C.

O vírus pode ser transmitido do homem para seus parceiros B. Em todos os casos conhecidos de transmissão sexual, o homem apresentou sintomas da doença B. O vírus foi detectado no esperma por um período de tempo maior do que no sangue D. Essa informação sugere a replicação viral no sistema geniturinário. O tempo de permanência do vírus no sêmen é incerto, possivelmente até dez semanas após o início dos sintomas C. Outros vírus da família Flaviviridae também apresentam esse comportamento, com detecção do vírus na urina, entretanto sem partícula infectiva DE.

Ainda existem muitas perguntas sem respostas. A transmissão sexual por homens assintomáticos ou por mulheres é incerta. Assim como o tempo de permanência de vírus viável no sêmen. De qualquer forma, a transmissão sexual de doenças virais é reduzida pelo uso correto de preservativos c, o que justifica a sua recomendação. Devemos lembrar que a gestante também está em risco de adquirir outras infecções por via sexual, como sífilis, HIV e hepatites, que podem ser transmitidas ao bebê e são evitáveis pelo uso de preservativo! Por isso, na gestação ou fora dela, camisinha sempre!

 

Referências:

A. Foy BD, Kobylinski KC, Chilson Foy JL, Blitvich BJ, Travassos da Rosa A, Haddow AD, Lanciotti RS. Probable non-vector-borne transmission of Zika virus, Colorado, USA [Internet]. Emerg Infect Dis. 2011;17(5):880-2. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3201/eid1705.101939.

B. Centers for Disease Control and Prevention. Zika virus home: transmission & risks[Internet]. Atlanta (GA): CDC; 2016. Disponível em: http://www.cdc.gov/zika/transmission/index.html

C. Oster AM, Brooks JT, Stryker JE, Kachur RE, Mead P, Pesik NT, Petersen LR. Interim guidelines for prevention of sexual transmission of Zika Virus – United States, 2016. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2016;65(5):120-1. Disponível em: http://dx.doi.org/ 10.15585/mmwr.mm6505e1

D. Musso D, Roche C, Robin E, Nhan T, Teissier A, Cao-Lormeau VM. Potential sexual transmission of Zika virus. Emerg Infect Dis. 2015 Feb;21(2):359-61. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3201/eid2102.141363.

E. Stefanovic KB1, Gregg PC, Soung M. Evaluation and treatment of hematospermia. Am Fam Physician. 2009;80(12):1421-7. Disponível em: http://www.aafp.org/afp/2009/1215/p1421.html

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Notícias Relacionadas