Todas as Notícias

Atualização da tabela vacinal com novas informações sobre a vacina da Febre Amarela

Recentemente o Ministério da Saúde (MS) passou a recomendar a dose única da vacina contra a Febre Amarela. A orientação está válida desde o início de Abril e está justificada nos dados contidos em estudos feitos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que evidenciam a eficácia da dose única, sem necessidade de complementação.

A tabela vacinal, desenvolvida pelo TelessaúdeRS-UFRGS, com o novo esquema vacinal da Febre Amarela, já está disponível para download em nosso site. Nela também é possível verificar o período e as recomendações para administração de outras vacinas, de acordo com o calendário nacional de vacinação – Ministério da Saúde (MS).

O download do arquivo pode ser feito gratuitamente pelo site. Sua utilização permitirá aos profissionais mais um meio de agilizar seu atendimento e fornecer informações precisas e importantes aos pacientes. Esta tabela está de acordo com as predefinições do Programa Nacional de Imunizações – MS, foi elaborada atualizada em Abril de 2017 e poderá ser atualizada novamente.

Fique atento no site para manter sua tabela atualizada!

Acesse aqui: https://goo.gl/VJ0ELX

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

#Telecondutas – Cardiopatia isquêmica

Confira o terceiro #TeleCondutas, material produzido pela equipe de Teleconsultores do canal 0800 644 6543 do TelesssaúdeRS-UFRGS.

O tema desta semana é Cardiopatia Isquêmica. Segundo Priscila Raupp, Médica Cardiologista e Teleconsultora do TelessaúdeRS-UFRGS, a doença arterial coronária é uma causa importante de morbimortalidade no Brasil, ocorrendo cerca de 80 mil internações por mês em consequência de suas complicações como infarto agudo do miocárdio e insuficiência cardíaca.  Dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) mostram que a causa cardiovascular corresponde a perto de 30% das causas de morte do país. É de fundamental importância que a equipe da Atenção Primária à Saúde realize o acompanhamento desses pacientes, buscando trabalhar no controle dos fatores de risco, otimização de tratamento farmacológico e acompanhamento dos sintomas ao longo do tempo.

O objetivo desse material é fornecer suporte teórico, baseado nas melhores evidências científicas, para aumentar a resolutividade e qualidade das ações da Atenção Primária à Saúde (APS).

Confira aqui: https://goo.gl/uxoFiz

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Campanha de Vacinação contra gripe começa no Rio Grande do Sul

A campanha de vacinação contra a gripe iniciou ontem no Rio Grande do Sul. Segundo a Secretária Estadual da Saúde (SES/RS) os municípios têm autonomia para definir a data de imunização dos grupos prioritários. A recomendação é dar prioridade de vacinação aos profissionais de saúde em seu local de trabalho durante a primeira semana da campanha.

Dentro do grupo prioritário estão:

  • Profissionais de saúde
  • Indivíduos com 60 anos ou mais
  • Gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto)
  • Indígenas aldeados
  • Crianças de seis meses até cinco anos
  • Professoras das redes pública e privada
  • Pessoas privadas de liberdade e funcionários de presídios
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais como:
    • Doença pulmonar (enfisema, bronquite, fibrose);
    • Asma (em uso de corticóide inalatório ou sistêmico);
    • Doenças cardiovasculares (exceto hipertensão arterial sem outras doenças);
    • Doenças dos rins;
    • Doenças do fígado;
    • Diabetes Mellitus;
    • Doenças neurológicas (se prejudicar a respiração) ou doenças neurológicas graves;
    • Imunossupressão, tais como: HIV, por doenças ou medicamentos;
    • Transplantes
    • Síndrome de Down e outras trissomias.

A novidade deste ano é a inclusão de professores das redes pública e privada dentro do público-alvo da campanha. Ela será realizada até dia 26 de maio deste ano e tem como meta imunizar 90% de cada grupo prioritário.

As principais características da síndrome gripal são febre alta acompanhada de tosse ou dor de garganta e dor de cabeça, dor no corpo ou dor articular. A doença pode ter diferentes causas, entre elas a infecção pelo vírus Influenza ou outros vírus como Parainfluenza, Adenovírus e Vírus Sincicial Respiratório, além de outras bactérias.

QUEM_DEVE_SER_VACINADO_20170410_ver002-01

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TeleCondutas sobre Hepatite B

Já está disponível no site do TelesssaúdeRS-UFRGS o segundo #TeleCondutas.

O tema desta semana é sobre Hepatite B. Segundo Jerônimo de Conto Oliveira, Médico Gastroenterologista e Teleconsultor do TelessaúdeRS-UFRGS, a Hepatite B é uma infecção muito frequente na população, que em sua forma crônica pode evoluir para complicações graves como a cirrose. O material produzido pelo TelessaúdeRS-UFRGS sobre Hepatite B auxilia no diagnóstico adequado, no  acompanhamento de pacientes com infecção aguda e crônica, bem como orienta sobre rastreamento e vacinação contra a infecção.

Clique aqui para acessar o material sobre Hepatite B

Essa semana também produzimos a Pergunta da Semana sobre Profilaxia Pós-Exposição (PEP). Nesse material também podem ser observadas condutas em relação a exposição ao vírus da Hepatite B.

Clique aqui para acessar a Pergunta da Semana sobre PEP

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Dia Mundial da Saúde – Depressão

A campanha do Dia Mundial da Saúde de 2017 tem como foco a depressão. De acordo com a OMS, cerca de 5,8% da população brasileira sofre de depressão, um total de 11,5 milhões de casos.

A depressão pode se manifestar de diferentes formas nas pessoas e pode causar grande variedade de sintomas. É importante procurar ajuda de um profissional de saúde quando o paciente achar que está deprimido.

Conheça as ações e os materiais do  TelessaúdeRS-UFRGS que podem auxiliar os profissionais de saúde nos seguintes aspectos:

  •  diagnóstico, abordagem inicial e o acompanhamento de pacientes em saúde mental, assim como identificar pacientes com ou em risco;
  •  referenciamento de atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e acompanhamento de pacientes contrarreferenciados pelos serviços de atenção especializada e serviços de referência em saúde mental;
  • desenvolvimento de habilidades para coordenar o manejo na atenção primária de pacientes em saúde mental;
  • busca de evidências sobre saúde mental.

Aplicativo ADDS – Apoio ao Diagnóstico de Depressão e Avaliação de Risco de Suicído

Curso EAD de Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde para Médicos – Em breve uma nova edição

Canal 0800 644 6543 – Disponível para médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde do Brasil solucionarem dúvidas clínicas

Protocolo de encaminhamento para psiquiatria

Confira aqui a animação feita pela equipe de comunicação do TelessaúdeRS-UFRGS sobre depressão.

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado da enquete para enfermeiros

Com o intuito de conhecer os temas de interesse e produzir conteúdos para apoiar a prática profissional do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB), realizamos uma enquete nas redes sociais do TelesssaúdeRS-UFRGS.

Confira o resultado:

1º – Avaliação e tratamento de feridas na APS.

2º – Interpretação de exames laboratoriais comuns na prática da APS.

3º- Consulta de enfermagem (quando, como e para quem?).

4º- Enfermeiro de Prática Avançada na APS (estratégia já utilizada em outros países onde o enfermeiro adquire qualificação para o exercício de competências clínicas ampliadas, guiado por evidências científicas).

5º- Elaboração de protocolos assistenciais para a prática do enfermeiro na APS.

6º- Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE, processo de enfermagem e seu registro).

7º- Imunizações (dúvidas frequentes).

8º- Procedimentos realizados na APS.

Em breve, disponibilizaremos materiais relacionados a esses temas. Agradecemos a todos participação e seguimos à disposição para outras sugestões.

Lembramos ainda que enfermeiros que trabalham na APS, em postos e unidades básicas do país, podem ligar gratuitamente para o canal 0800 644 6543 do TelessaúdeRS e tirar dúvidas.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Instabilidade no aplicativo DermatoNet

Por instabilidade do sistema, o aplicativo DermatoNet não está funcionando em dispositivos da Apple. Orientamos que as solicitações desse aplicativo sejam feitas diretamente na Plataforma de Telessaúde pelo link: www.plataformatelessaude.ufrgs.br

Se você tem solicitação sem resposta ou precisa de um retorno urgente, entre em contato com o TelessaúdeRS-UFRGS pelo telefone 0800 644 6543.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo Seletivo Bolsista 08/2017 – Equipe de TI – Pós-Graduação

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe de Teledignóstico. O candidato deve estar com graduação em andamento preferencialmente na UFRGS.

Entre as atividades a serem desempenhadas estão:  desenvolver  soluções de tecnologia da informação, previamente documentadas pela equipe de análise de negócios, considerando as linguagens e estrutura (frameworks) de programação utilizadas pelo projeto; realizar/orientar o planejamento e o monitoramento da testagem dos aplicativos desenvolvidos ou apoiados pelo Núcleo de Telessaúde; realizar/orientar o planejamento, a estruturação e a manutenção das bases de dados e das cópias de segurança do NT.

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga para Equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Para mais informações – 51 3308-2160/3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h)

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo Bolsista 06 /2017 – Equipe de Regulação e Teleconsultoria

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.
Candidatos aprovados:
  • Sammer Maravilha Chagas Gilio Dias
  • Evelyn Santarém Dutra
  • Péterson da Silva Gomes
  • Isadora Smaniotto Garcia
  • Loíze Berger Soares
Candidatos aprovados para o cadastro de reserva:
  • Carulina Bueno de Mesquita
  • Aline Wickert da Rosa
  • Kinberlyn Pereira Rodrigues
  • Fernanda Duarte Tomazi
  • Bruna Fernandes da Silva
  • Eduardo Bramraiter Delfim
  • Jéssyca Costa de Freitas
  • Estéfani Corrêa Guardiola
  • Eric Ferreira Guimarães
  • Monique Fernandes Silveira
O processo seletivo terá validade de 06 meses a contar da data de publicação do resultado final.
Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Minha História com o Tele

Há 10 anos o TelessaúdeRS-UFRGS tem proposto soluções para melhorar os serviços do SUS. A ideia é abreviar o tempo de espera. Diminuir distâncias. Aumentar o acesso a serviços qualificados. Ajudar profissionais de saúde e pacientes.
Mas para não só falar de números, lançamos hoje a #MinhaHistóriacomoTele, uma série de histórias que contam um pouco do trabalho do TelessaúdeRS-UFRGS sob a ótica dos profissionais de saúde que trabalham lá na ponta (postos e unidades de saúde), dos pacientes e dos nossos colaboradores. A primeira história tem como personagens a Paula Bedin Toniazzo, o Jair Teixeira e a Felícia de Moraes, Teleconsultora do TelessaúdeRS-UFRGS. Leia, ouça e veja o que eles tem a dizer.

Confira a história completa:
arte_Paula_ver001-08

Depoimento Dra. Paula

Meu nome é Paula, tenho 28 anos, nasci em Erechim e trabalho no posto Morada Verde, em Igrejinha, desde 2015. Eu me formei na PUCRS, em Porto Alegre, em 2014. Sou a primeira médica da minha família. Sempre quis ser médica porque gostava muito de ajudar as pessoas. Meu sonho sempre foi ser psiquiatra e sou apaixonada pela medicina. É muito bom poder melhorar a dor do outro e amenizar o sofrimento. É uma profissão muito linda, não me imagino fazendo outra coisa.
Lembro quando ainda estava na faculdade, quando passei pela pediatria. Tinha uma mãe com uma criança que estava internada há seis meses. Elas olhavam pela janela e a mãe dizia que a criança olhava para rua como se soubesse que ia sair de lá. Isso me marcou muito. Desde que me formei, amadureci muito. Cresci muito com os pacientes.
Trabalho na unidade desde que me formei. Sou apaixonada pelo meu trabalho e pelo meu posto.Tentamos fazer o máximo pelos pacientes. Às vezes, porém, não conseguimos porque não depende só de nós. Os pacientes julgam que não, mas nos frustramos muito por não poder fazer mais por eles.
Desde que descobri o TelessaúdeRS, uso muito, pois acho uma ferramenta muito boa. Os profissionais são muito bons. Consigo falar com os Médicos da Família e Comunidade e com profissionais especializados como pneumologista, urologista e neurologista. São como meus preceptores. Sou grata pela colaboração. Eu me formei há pouquíssimo tempo e tenho muito a aprender ainda. Sou a única Médica de Família da Unidade.
O seu Jair chegou até mim e começamos a investigar com raio X e depois tomografia. Iniciei a discussão com o TelessaúdeRS e, dentro de seis meses, ele teve uma internação hospitalar. Após a internação, ele fez nova tomografia. Discuti pela terceira vez com o TelessaúdeRS, com a Dra. Felícia, pneumologista, que solicitou que eu encaminhasse o paciente para um especialista. Em menos de dez dias ele já estava consultando em Porto Alegre.
O TelessaúdeRS realmente me ajuda muito, esclarece minhas dúvidas, principalmente no atendimento de crianças e no que se refere à dose de medicação. Acho que todo o médico deveria utilizar o serviço, pois antecipa muito as coisas. Tenho outro paciente que ficaria na fila de espera por dois anos e, como discuti o caso com médicos do TelessaúdeRS, o tempo de espera foi reduzido para quatro meses.
Solicito muitos exames de espirometria. Acho muito boa a forma como vêm os laudos. Sempre fui muito bem atendida e tive muitas informações. Sempre que pedi, os teleconsultores me mandaram artigos. Se não tivesse o TelessaúdeRS, provavelmente o seu Jair estaria cada vez pior. Se fosse encaminhado para um especialista, demoraria muito tempo para ser chamado em Porto Alegre.

arte_Paula_ver002-10

Depoimento Jair

Meu nome é Jair Teixeira Pereira, nasci na cidade de Cruz Alta e tenho 61 anos. Sou aposentado, mas estava trabalhando por conta na construção Civil. Tenho sete filhos.
Na época, estava trabalhando em Santa Catarina, fui internado e me disseram que tinha pegado a doença do rato. Fiz diversos exames e estava tudo normal. Comecei a ficar cada vez pior. Fui embora, pois morava em Igrejinha e aqui tinha mais recursos. Procurei o posto de saúde para consultar. Antes disso, tive dez dias baixado no hospital. Fiquei quatro dias no oxigênio e fiz todos os tipos de exames, como tuberculose e AIDS e não deu nada, só o problema no pulmão.
Os sintomas me atrapalhavam. Depois que fiquei assim, não consegui trabalhar mais, nem pegar a vassoura. Sinto cansaço e falta de ar.
Depois que me aposentei, só trabalhei em obra e carpintaria que é minha profissão, que é o que eu gosto de fazer. Desde janeiro, quando fiquei doente, não consigo mais.
Estava consultando com a Dra. Paula e vi que ela pediu orientação para outro, não sabia que era para o Telessaúde. Achei legal, pois foi uma coisa bem rápida, deram prioridade para mim e talvez para outras pessoas também. Era um caso que não achavam o que eu tinha, me encaminharam para o especialista, foram fazer todos os exames e foi que constataram o que eu tinha.
Eu queria agradecer à Dra. Paula, pois ela me encaminhou, e a vocês. É uma coisa boa para mim e para muitas pessoas que também precisam. É um serviço muito bom.

arte_Paula_ver002-11

Depoimento Felícia

Meu nome é Felícia, sou médica teleconsultora pneumologista. O caso do seu Jair chegou até mim através de uma teleconsultoria atendida inicialmente por um Médico de Família e Comunidade. A doença apresentada pelo seu Jair é uma condição que indica o encaminhamento para pneumologia. Rapidamente, conseguimos regular esse caso e o paciente foi encaminhado para um hospital terciário. O tempo de espera entre a primeira teleconsultoria e a consulta no hospital terciário foi de aproximadamente um mês. É gratificante saber que conseguimos fazer isso no TelessaúdeRS, tanto regular o caso, quanto ajudar o médico assistente a dar o atendimento inicial a esse paciente. Quando ainda não existia a regulação das filas de espera, os pacientes ficavam muito tempo aguardando consulta, tanto em casos menos graves, que poderiam ser tratados na Atenção Primária, quanto em casos de pacientes com doenças mais graves.
Em uma lista de espera com vários pacientes, com tipos de doenças diferentes, vai existir o paciente com a doença menos grave, por exemplo, asma, que provoca crises de vez em quando, e o paciente com uma doença mais grave, um câncer ou uma doença intersticial. O paciente mais grave, precisa rapidamente ser encaminhado para um especialista. O paciente menos grave pode ser atendido na Atenção Primária e, se for necessário, pode ter o auxílio do teleconsultor do TelessaúdeRS no manejo. A regulação busca, através de critérios de prioridade, esse paciente mais grave para que ele consiga consultar antes com um especialista, deixando em menor prioridade o paciente com uma doença menos grave e que talvez não precise do encaminhamento.
Nós conseguimos evitar o encaminhamento em cerca de 30% dos casos encaminhados pelo sistema de regulação. E ainda tem uma outra situação: o paciente que tinha uma condição e, ao longo do tratamento na Atenção Primária, começou a piorar. Neste caso, pode ser encaminhado para o especialista para ter o seu problema resolvido.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

A nova versão do e-SUS AB já está no ar

A nova versão do e-SUS AB já está no ar.

Na última quarta-feira, dia 29/03, foi lançada a versão 2.1.11 do e-SUS AB PEC.

Segundo informações do Departamento de Atenção Básica (DAB), a nova versão corrige inconsistências que estavam ocorrendo entre o arquivo BPA exportado do e-SUS e o SIA.

A partir da versão 2.1.11, o processo de envio do BPA muda, passando a ser transmitido diretamente para o SAI, após exportado do e-SUS, sem necessidade do programa BPA Magnético.

A atualização já está disponível no site do DAB – https://goo.gl/uei8NG

Lembre-se! Antes de atualizar faça backup do seu sistema.

Não lembra como faz? Não tem problema, na próxima terça-feira, 04/04, o Simplifica e-SUS ensinará como fazer o Backup.
Para assistir os vídeos acesse o canal do TelessaúdeRS-UFRGS no Youtube – https://www.youtube.com/TelessaudeRS

O Simplifica lança vídeos toda terça às 11 horas, horário de Brasília. Inscreva-se no canal e não perca nenhum vídeo.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Novo material de apoio do TelessaúdeRS-UFRGS: TeleCondutas

A partir de hoje, publicaremos semanalmente o TeleConduta, material produzido pela equipe de teleconsultores do canal 0800 644 6543 do TelessaúdeRS-UFRGS.

O objetivo é fornecer suporte teórico, baseado nas melhores evidências científicas, para aumentar a resolutividade e qualidade das ações da Atenção Primária à Saúde (APS).

Este material de apoio será de fácil utilização e busca rápida. São conteúdos passíveis de serem consultados durante o atendimento aos pacientes. Serão abordados os assuntos mais frequentes de discussões no canal 0800 6446543, organizados de forma sistemática e objetiva, com orientações para investigação diagnóstica, tratamento e acompanhamento das condições mais comuns nos atendimentos da APS.

O tema desta semana é Ansiedade, acesse aqui: https://goo.gl/9omiOm

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo para bolsista de telediagnóstico

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe de Teledignóstico. O candidato deve estar com graduação em andamento preferencialmente na UFRGS.

Entre as atividades a serem desempenhadas estão agendamento de exames via telefone e/ou e-mail com pacientes, unidades de saúde ou municípios, atendimento telefônico e por e-mail das demandas relacionadas ao Telediagnóstico; auxiliar na elaboração de relatórios; preenchimento e conferência de dados; auxiliar na elaboração e implementação de planos operacionais; apoiar a capacitação da equipe para utilização das ferramentas de trabalho; cadastrar profissionais da Atenção Primária/Atenção Básica do Rio Grande do Sul na Plataforma de Telessaúde do Ministério da Saúde; auxiliar nas demais atividades administrativas pertinentes ao setor; participar de reuniões e atividades de educação permanente relativas ao projeto.

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga para Equipe de Telediagnóstico

Para mais informações – 51 3308-2160/3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h)

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Epidemiologista Cesar Victora é o primeiro pesquisador brasileiro a ganhar o Prêmio Saúde Global da Fundação Gairdner, do Canadá

O professor e epidemiologista da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Cesar Victora tornou-se, na última terça-feira, o primeiro pesquisador brasileiro a receber o Prêmio Internacional Canadá Gairdner, concedido anualmente a pesquisadores de ciências médicas por contribuições excepcionais ao desenvolvimento da área. O anúncio da premiação foi realizado na última terça-feira pela Fundação Gairdner. Também foram contemplados seis outros pesquisadores, um do Japão, um da Itália, dois do Canadá e dos Estados Unidos.

Segundo a Fundação Gairdner, o professor Victora foi premiado pelas suas “contribuições excepcionais à saúde e nutrição materna e infantil em países de renda baixa ou média, com foco especial no impacto do aleitamento materno exclusivo na mortalidade infantil, e no impacto de longo prazo da nutrição no início da vida”. O pesquisador liderou diversas pesquisas sobre amamentação e nutrição materno-infantil que foram essenciais para definir o rumo de políticas e campanhas de saúde pública adotadas hoje internacionalmente.

Professor Emérito de Epidemiologia na UFPel desde 1977, Victora é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e PhD em Epidemiologia da Assistência Médica pela Escola de Higiene e Medicina Tropical da Universidade de Londres. Ao longo de sua carreira, ele realizou extensas pesquisas em diversos estados brasileiros e atuou como pesquisador ou consultor em mais de 40 países do mundo. Entre outras atividades, assessorou a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a UNICEF. Suas pesquisas, que incluem as áreas de saúde e nutrição materno-infantil, amamentação, coortes de nascimento, desigualdades sociais e avaliação de serviços de saúde, já resultaram em mais de 600 publicações científicas.

A distinção concedida pela Fundação Gairdner – que foi fundada em 1957 com o objetivo principal de reconhecer e recompensar a excelência internacional em pesquisas relacionadas à saúde humana – é de grande importância porque os premiados são considerados potenciais candidatos ao prêmio Nobel. Desde 2012, cerca de 70 prêmios Nobel foram outorgados a ganhadores do prêmio Gairdner.

O TelessaúdeRS-UFRGS parabeniza o Professor Cesar Victora pela sua contribuição à saúde mundial.

Mais informações sobre o Prêmio Internacional Canadá Gairdner 2017 estão disponíveis no link: https://gairdner.org/2017-canada-gairdner-laureates-announced/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Protocolo de Encaminhamento para Infertilidade está disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS

Protocolo de Encaminhamento para Infertilidade está disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS.

Casais com dificuldade em gestar esperam meses ou anos para consultar em ambulatórios de infertilidade. Para organizar o acesso dessas pessoas, o TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES-RS), elaborou o Protocolo de Encaminhamento para Infertilidade. O documento também estabelece qual investigação deve ser feita na APS e as opções de tratamento atualmente disponíveis para essa condição.

Confira este e outros protocolos produzidos pela equipe do TelesssaúdeRS-UFRGS em nosso site. Faça o download em: https://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/teleconsultoria/regulasus/

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo Bolsista 05 /2017 – Equipe de Regulação Hospitalar

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.

Candidatos aprovados:

  1. Thomaz Chaves Della Vechia
  2. Pedro Alves Fagundes
  3. Matheus Canellas Fonseca Barbosa dos Santos
  4. Isadora Silveira Logório
  5. Maria Elisa Maggioni Sassi

O processo seletivo terá validade de 06 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS na Mídia – Documentário sobre Doença de Chagas no Diário Popular de Pelotas

Matéria publicada pelo Jornal Diário Popular da cidade de Pelotas destaca a parceria do TelessaúdeRS-UFRGS com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e com o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) na produção de calendários informativos e de um documentário sobre a Doença de Chagas.

A reportagem foi vinculada nas mídias digitais e impressa e ressalta a importância do controle do vetor da doença.

Confira a reportagem aqui

Veja o documentário aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Secretaria Estadual de Saúde do RS divulga informações sobre a campanha de Vacinação Contra Gripe 2017

O Secretário Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, João Gabbardo dos Reis, divulgou em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, as principais informações sobre a Campanha de Vacinação Contra Gripe de 2017.

A novidade deste ano é a inclusão de professores da rede pública e privada no público-alvo da campanha. As imunizações iniciarão no dia 10 de abril com a recomendação às prefeituras para que a primeira semana seja dedicada a vacinação dos profissionais de saúde.

A meta   é vacinar cerca de 90% do público-alvo que inclui profissionais de saúde, indígenas, crianças de seis meses até cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto) e idosos (60 anos ou mais). Também integram o grupo prioritário os doentes crônicos, as pessoas privadas de liberdade e os funcionários de presídios.

#RSContraGripe

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Instabilidade do app para telediagnóstico em Dermatologia

O TelessaúdeRS-UFRGS informa que o envio de solicitações para a DermatoNet, através do aplicativo para celular, encontra-se instável, desde 20/03/17.

  • Para usuários do sistema Android, esse problema está resolvido. Se você tiver qualquer problema, pedimos que entre em contato com o TelessaúdeRS-UFRGS através do telefone 0800 644 6543.
  • Para usuários do sistema iOS, o sistema ainda não está funcionando. Sugerimos que a solicitação seja realizada diretamente no site http://plataformatelessaude.ufrgs.br/. Nos próximos dias, será lançada uma atualização para regularizar o uso do aplicativo.
  • Se você utilizou o aplicativo a partir do dia 20/03/2017, sugerimos que verifique se houve o envio correto da solicitação, acessando a sua Caixa de Saída no site da Plataforma – http://plataformatelessaude.ufrgs.br.

Pedimos desculpas por qualquer inconveniente que esse problema técnico pode ter ocasionado. Ressaltamos que a Equipe do TelessaúdeRS está trabalhando para a regularização do sistema com a maior brevidade possível.

Para a discussão de casos clínicos em tempo real, disponibilizamos o serviço do 0800 644 6543, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30. Para os casos de Dermatologia, também, é possível fazer o envio de imagens.

 

 

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Inscrições abertas para a 2ª edição do Curso EaD de Acidentes Tóxicos por Animais Peçonhentos

Estão abertas as inscrições para a 2ª edição do Curso EaD de Acidentes Tóxicos por Animais Peçonhentos. Ele é gratuito e ocorrerá entre os meses de abril e maio de 2017. As inscrições poderão ser realizadas até dia 12 de abril deste ano ou até esgotarem as vagas.

O objetivo do curso, desenvolvido pelo TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com o Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT-RS), é qualificar os profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB) e os estudantes de graduação da área da saúde do Brasil no reconhecimento de animais peçonhentos que representam risco de acidente para a comunidade.

O curso terá a carga horária de 20 horas e será realizado via plataforma Moodle do TelessaúdeRS-UFRGS. Ao final do curso o aluno terá condições identificar os animais de interesse toxicológico, locais e situações de risco, realizar coletas com segurança, reconhecer os acidentes causados e tomar as primeiras providências frente a casos de picada ou contato com estes animais. O certificado será emitido pelo Portal de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, somente de forma eletrônica, com valor único de R$4,00.

Para obter mais informações sobre o curso clique aqui.

Para realizar sua inscrição clique aqui.

O TelessaúdeRS-UFRGS ainda desenvolveu um aplicativo para servir de auxílio na identificação dos principais animais peçonhentos e venenosos existentes no RS, bem como para orientação para utilização de medidas de prevenção de acidentes e de informações gerais sobre soros antivenenos.

App disponível para Android IOS.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Dia do #OrgulhoSUS – 2017

Melhorar a saúde da população, por meio de ações que fortaleçam o SUS e a Atenção Primária à Saúde/ Atenção Básica (APS/AB) é o principal objetivo do TelessaúdeRS-UFRGS.  O projeto apoia o Dia do Orgulho SUS e a campanha #Orgulhosus.

O dia do Orgulho SUS faz parte de uma campanha que convoca todos os usuários ou profissionais que trabalham no Sistema Único de Saúde (SUS) a compartilhar suas ideias e atitudes para melhorar os sistemas de saúde.

A data escolhida foi 21 de março por ser o dia do encerramento da 8ª Conferência Nacional de Saúde onde foi iniciado o relatório para a construção do SUS.

Quer saber mais sobre campanha? Acesse http://www.rio.rj.gov.br/web/sms/exibeconteudo?id=5251023

Participe!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS participa da implantação do núcleo de Telessaúde de Moçambique

Nesta semana, o responsável pela equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação do TelessaúdeRS-UFRGS, Rafael Dal Moro, e o Consultor de TI do projeto, Prof. Carlos Aita, integram a terceira equipe que viaja a Moçambique para dar andamento no processo de implantação do Núcleo de Telessaúde no país.

Além da capacitação de teleconsultores e telerreguladores, os integrantes do TelessaúdeRS-UFRGS farão testes de conectividade, estruturação de banco de dados, organização de infraestrutura e identificação de requisitos necessários para a implantação da Plataforma Telessaúde, cedida pelo Ministério da Saúde do Brasil.
O apoio ao Ministério da Saúde de Moçambique, que iniciou em 2014, conta com a participação da Jhpiego Corporation, Organização Não-Governamental da Johns Hopkins University (EUA), do Center for Disease Control and Prevention (CDC – EUA) e do Núcleo de Telessaúde do Rio Grande do Sul (TelessaúdeRS-UFRGS).
As principais causas de morte em Moçambique são HIV/AIDS, tuberculose e malária. A criação do Núcleo de Telessaúde em Moçambique pretende aumentar o acesso e qualificar o atendimento em Atenção Primária à Saúde de forma a impactar positivamente nesse quadro.
O projeto do núcleo de telessaúde de Moçambique já foi aprovado por seu Ministério da Saúde e tem expectativa de iniciar suas atividades ainda no primeiro semestre de 2017.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Enquete: enfermeiras e enfermeiros, nós queremos saber a opinião de vocês

Enfermeiras e enfermeiros,

Estamos empenhados em saber quais são os temas da Atenção Primária à Saúde (APS) que mais interessam aos profissionais da sua área. Gostaríamos que você respondesse apenas três perguntas.

Nos próximos 15 dias, faremos uma enquete para os enfermeiros de todo o Brasil que utilizam o TelessaúdeRS-UFRGS e acompanham o projeto nas redes sociais. Nosso objetivo é identificar as principais dúvidas da categoria e produzir conteúdos sobre Atenção Primária para apoiar sua prática profissional.

Clique aqui para responder a enquete. Você será direcionado para um site de pesquisa.

Os resultados da pesquisa serão divulgados em abril e, a seguir, vamos disponibilizar materiais sobre enfermagem na APS.

Lembramos ainda que enfermeiros que trabalham na APS, em postos e unidades básicas do país, podem ligar gratuitamente para o canal 0800 644 6543 do TelessaúdeRS-UFRGS e tirar dúvidas.

Agradecemos desde já a sua participação.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Como funciona o processo de encaminhamento para consulta especializada?

Você é médico no interior do Estado e não sabe o que acontece com seu encaminhamento para consulta especializada para Porto Alegre?  Você é um paciente e está à espera de uma consulta especializada?
Leia  e confira por quais caminhos andam essa solicitação. Mais do que isso, veja como é possível diminuir esse tempo de espera, ou até resolver esse problema de saúde no seu próprio município.

Os médicos da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (postos e unidades básicas) necessitam, em alguns casos, encaminhar pacientes para consultas especializadas. Muitas vezes, entretanto, ficam sem ter informações sobre o que acontece com aquela solicitação de encaminhamento.

Criamos um infográfico para mostrar o que ocorre quando um médico do interior do Rio Grande do Sul solicita uma consulta especializada para atendimento em Porto Alegre. A figura descreve as várias etapas do fluxo do encaminhamento. Revela como o trabalho feito pelo RegulaSUS beneficia os pacientes do interior, fazendo com que boa parte de seus problemas de saúde seja resolvida no seu município. Ou, quando isto não é possível, agilizando o atendimento presencial para esses pacientes.

O RegulaSUS é fruto de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS) e o TelessaúdeRS-UFRGS. Desde 2013 foram realizadas mais de 30 mil teleconsultorias entre médicos do interior do Estado e médicos consultores que integram a equipe do TelessaúdeRS-UFRGS. Milhares de pacientes conseguiram sair da lista de espera e ter seu diagnóstico confirmado ou seu tratamento iniciado. Outros milhares de pacientes tiveram o atendimento em serviço especializado agilizado. Como resultado desse trabalho, hoje, em diversas especialidades médicas, não há mais fila de espera para consulta de pacientes do interior para Porto Alegre.

O canal 0800 644 6543 está disponível para todos os médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde do Brasil. Esperamos sua ligação.

Faça o download do infográfico aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS é contemplado pelo edital da Secretaria de Educação a Distância (SEAD) da UFRGS

É com grande satisfação que informamos que pelo segundo ano consecutivo, o TelessaúdeRS-UFRGS é contemplado pelo edital da Secretaria de Educação a Distância (SEAD) da UFRGS.

Os Editais EaD da SEAD/UFRGS destinam-se ao desenvolvimento das ações em Educação a Distância na UFRGS, procurando abranger o maior número possível de unidades de ensino, de professores, de técnicos e de alunos, através das linhas de ação que financia.

No ano de 2016 o projeto aceito foi “Impacto de um curso de EAD em Estomatologia na capacitação de estudantes de graduação em Odontologia”, organizado pelo coordenador do telediagnóstico em estomatologia, EstomatoNet, Vinícius Carrard. Neste ano o estudo aprovado foi “Produção de um Objeto Virtual de Aprendizagem (OVA) como forma de educação complementar para estudantes de nutrição da UFRGS, organizado pela equipe de Teleducação e Coordenado pelo Roberto Umpierre, vice-coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS.

A Secretaria disponibilizará recursos para a contratação de um bolsista, com carga horária de 20h, para atuar no TelessaúdeRS-UFRGS durante 1 ano.

Confira o edital aqui 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo aberto para bolsista

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe de Regulação e Teleconsultoria. O candidato deve estar com graduação em andamento preferencialmente na UFRGS.

Entre as atividades a serem desempenhadas estão o atendimento e contato por telefone com público externo, atualização e realização de transcrição de dados em planilhas e plataformas. Necessário conhecimento do pacote Office. Os interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS e enviar para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 23/03/2017. Os candidatos selecionados terão as entrevistas marcadas por telefone.

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga para Equipe de Regulação e Teleconsultoria

Para mais informações – 51 3308-2160/3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h)

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Canal 0800 644 6543 completa quatro anos de funcionamento

Nesse mês de março, o serviço 0800 644 6543, canal de consultorias clínicas, completa 4 anos de funcionamento. Neste período foram realizadas mais de 50.000 teleconsultorias com médicos e enfermeiros de todo o Brasil. No ano passado os municípios campeões de utilização foram:

1º Charqueadas (RS) – 46,4 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

2º Três Cachoeiras (RS) – 22,9 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

3º Marata (RS) – 20,2 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

4º São Pedro da Serra (RS) – 17,5 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

5º Santo Antonio de Goiás (GO) – 17,2 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

6º Igrejinha (RS) – 14,9 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

7º Bom Progresso (RS) – 14,6 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

8º Protásio Alves (RS) – 14,5 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

9º Bela Vista do Toldo (SC) – 14,5 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

10º Dois Irmãos (RS) – 14,3 teleconsultorias por 1000 habitantes/ano

 

Parabéns aos enfermeiros e médicos que utilizam o canal 0800, em especial ao profissionais de Charqueadas pelo 1º lugar. Diariamente são centenas de pacientes beneficiados em todo o Brasil com um atendimento ágil, efetivo, realizado no município de residência dos pacientes e baseado nas melhores evidências científicas.

Se você tem curiosidade em saber qual a posição de seu município, veja aqui os resultados do canal 0800.

Se você quer saber mais para que serve o canal 0800 e como você pode utilizar, acesse nosso site, ou assista esse vídeo montado por nossa equipe.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Dia Internacional da Mulher – 8 de março

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março,  é marcado por diversas homenagens. O TelessaúdeRS-UFRGS, durante o mês de março, irá homenagear mulheres que, juntas, constroem a Atenção Primária à Saúde (APS) e o TelessaúdeRS-UFRGS. Para iniciar essas homenagens, começamos pela Professora Barbara Starfield que é inspiração para nosso Núcleo.

Barbara Starfield nasceu em Nova Iorque em 1932. Foi pediatra, mestre em saúde pública e uma das principais pesquisadoras da Atenção Primária à Saúde, estimulando e impulsionando o desenvolvimento da APS internacionalmente. Ressaltou, durante toda a sua trajetória, a importância da APS na organização de sistemas de saúde, reduzindo custos, humanizando o atendimento e levando o serviço para mais perto do cidadão. A professora Barbara Starfield é exemplo de mulher e inspiração para o TelessaúdeRS-UFRGS.

Hoje é dia da Barbara e de todas as mulheres.

Hoje é dia de relembrar, repensar e discutir o papel delas na sociedade.

Feliz dia a todas!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Nova ação do TelessaúdeRS-UFRGS: Simplifica e-SUS

O TelessaúdeRS-UFRGS está lançando mais uma ação, o Simplifica e-SUS. A ideia é abordar as principais dúvidas e situações do uso do e-SUS AB, além de dicas sobre o programa, por meio de vídeos curtos, rápidos e descontraídos.

Segundo Bruno Tavares, integrante da equipe de suporte ao e-SUS do TelessaúdeRS-UFRGS, a ideia de “Simplificar” surgiu com a necessidade de ajudar os profissionais da Atenção Básica, de uma forma descontraída e ao mesmo tempo direta, sobre o uso do Sistema e-SUS AB, com base nas principais dúvidas e questões que surgem diariamente.

A Equipe responsável pelo suporte ao prontuário no Estado do Rio Grande do Sul, atende diariamente inúmeras teleconsultorias sobre o e-SUS.  Os vídeos serão disponibilizados no canal do Youtube do TelessaúdeRS-UFRGS clique aqui 

Acesse e confira o primeiro vídeo: https://youtu.be/-zT-Byo_3sU

Curta, compartilhe e simplifique!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

100 mil acessos na tabela vacinal

A tabela vacinal produzida pelo TelessaúdeRS-UFRGS, versão 2017, teve recorde de acessos: mais de 100mil! Na tabela é possível verificar o período e as recomendações para administração de cada vacina, de acordo com o calendário nacional de vacinação – Ministério da Saúde (MS).

O download do arquivo pode ser feito gratuitamente pelo site. Sua utilização permitirá aos profissionais mais um meio de agilizar seu atendimento e fornecer informações precisas e importantes aos pacientes. Esta tabela está de acordo com as predefinições do Programa Nacional de Imunizações – MS.

Fique atento, frequentemente a tabela vacinal é atualizada. Não deixe de entrar no nosso site e conferir esse e outros materiais para auxiliar os profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde.

Para fazer o download, acesse: https://goo.gl/Zj1PeX

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo Seletivo Bolsista 05/2017 – Equipe Regulação Hospitalar

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe de Regulação Hospitalar.
Interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS (www.telessauders.ufrgs.br) e enviar para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 10/03/2017, colocando no assunto Bolsista Regulação Hospitalar.

Os candidatos selecionados terão as entrevistas marcadas por telefone.
Informações ligar 3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h).

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Você acha que foi exposto a doenças sexualmente transmissíveis, e agora?

Conheça a PEP!

Procure uma unidade de atendimento mais próxima. O primeiro atendimento é considerado de urgência devido a necessidade imediata de avaliação.

A indicação do tratamento para prevenção será AVALIADA POR UM MÉDICO e é indicada SOMENTE em situações excepcionais. O tratamento deve ser utilizado em até 72h após a exposição, dura cerca de 4 semanas e deve ser administrado com orientação médica.

A PEP (Profilaxia Pós-exposição) é uma forma de prevenção à infecção pelo HIV através de medicamentos para pessoas que possam ter entrado em contato com o vírus. O medicamento tenta evitar a sobrevivência e a multiplicação do vírus HIV no organismo.

É importante lembrar que mesmo com o uso dos medicamentos existe sempre a possibilidade de que ocorra a infecção pelo HIV. Por isso a utilização do preservativo em todas as relações sexuais é a melhor medida. Além de proteger contra o vírus ele também previne outras doenças, como Hepatite e Sífilis, e gravidez não planejada.

A Aids tem tratamento, a informação é a única forma de evitar a doença!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Repositório da UFRGS, onde está disponível o acervo científico do TelessaúdeRS-UFRGS, é classificado como o segundo melhor do Brasil e da América Latina.

A edição de 2017 do Ranking Web of World Repositories classificou o Lume, repositório digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, como o segundo melhor repositório digital do Brasil e da América Latina. Na classificação mundial, está na 42ª posição. O Ranking é elaborado semestralmente pelo Cybermetrics Lab, grupo de pesquisa do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) da Espanha. Nas análises feitas pelo Cybermetrics Lab são levados em conta critérios como tamanho e visibilidade dos repositórios e, também, a presença em métricas alternativas, como ResearchGate, Scholar e YouTube.

O Lume foi criado em 2008, como proposta de ampliação da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade (BDTD). Seu objetivo, conforme a equipe responsável, “é reunir, preservar, divulgar e garantir o acesso confiável e permanente aos documentos acadêmicos, científicos, artísticos e administrativos gerados na UFRGS e também às coleções históricas e outros documentos de relevância para a instituição”. Os documentos digitais que integram as coleções podem conter texto, imagem, vídeo e áudio.

Desde o ano passado, o TelessaúdeRS-UFRGS disponibiliza seu acervo de documentos que integram a produção técnico-científica do Núcleo, como artigos de periódicos, livros, manuais, teses e dissertações no repositório. Eles estão disponíveis on-line, para consulta em acesso livre, no. Profissionais e estudantes da área de Saúde, assim como o público em geral, podem consultá-los no repositório e fazer download dos conteúdos. A inclusão do acervo facilita o acesso e contribui para dar maior visibilidade aos documentos produzidos pelo projeto.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Expediente no feriado de Carnaval 2017

Devido ao recesso de carnaval, informamos que o TelessaúdeRS-UFRGS não fará expediente nos dias:

  • 27/02
  • 28/02

As Teleconsultorias solicitadas via Plataforma de Telessaúde após as 18h do dia 24/02/2017, serão reguladas e respondidas a partir das 08h (horário de Brasília) do dia 01/03/2017.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo Bolsista 01/2017 – Equipe Teleducação

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.

Candidatos aprovados:

1. Monica Figueiredo Dawud
2. Luís Gustavo Ruwer da Silva
3. Lorenzo Costa Kupstaits

O processo seletivo terá validade de 12 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS atinge mais de 1MILHÃO de visualizações no YouTube!

Chegamos a marca de 1.000.000 de visualizações no canal YouTube!

Nele você pode encontrar vídeos informativos, vídeo-aulas de diversos cursos promovidos pelo projeto, webpalestras além de outros vídeos instrucionais.

Gostaríamos de agradecer a todos que assistiram nossos vídeos!

Não deixe de acessar e se inscrever no nosso canal para receber notificações de novos vídeos. Confira aqui 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo Bolsista Doutorado

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.

Candidata aprovada:
1. Caroline Nespolo de David

O processo seletivo terá validade de 03 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo Bolsista Regulação e Teleconsultoria

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.
Relação dos candidatos aprovados:
1. Tafarel Braga Reis
2. Guilherme Longoni
3. Thiago Tomazetti Casotti
4. Bruno Nazario Fabris
5. Betina Bramraiter Borile
6. Tamiris da Silva Alves
7. Katiele Scheeren Baumgartner
8. Jaqueline Jaques Camboim
9. Aline Vianna Pereira
10. Younes Maghous
O processo seletivo terá validade de 03 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Secretaria Estadual de Saúde e TelessaúdeRS-UFRGS lançam diagnóstico a distância em dermatologia e app da Plataforma de Telessaúde-MS

Nesta quinta-feira, dia 08, a Secretaria Estadual de Saúde, em parceria com o TelessaúdeRS-UFRGS, lançou o serviço de telediagnóstico em dermatologia, DermatoNet, e o aplicativo da Plataforma de Telessaúde – MS. O evento, que ocorreu no Auditório do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HMIPV), contou com a presença do Prefeito de Porto Alegre, Nelson Marquezan Jr, da reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em exercício, Jane Tutikian, do Secretário Estadual de Saúde, João Gabbardo dos Reis, do Secretário Municipal de Saúde da capital, Erno Harzheim, do Coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS, Marcelo Gonçalves,  e da Coordenadora Municipal de Saúde, Mirtha da Rosa Zencher.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, em dezembro de 2016, cerca de 5.673 pessoas aguardavam consulta especializada com dermatologista na capital. Alguns pacientes estão há mais de um ano e meio na fila.

Por meio do DermatoNet, os médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Rio Grande do Sul poderão fotografar as lesões de pele dos pacientes quando tiverem dúvidas a respeito do diagnóstico ou tratamento. As fotos deverão ser enviadas para o TelessaúdeRS-UFRGS, via site ou app da Plataforma de Telessaúde, e avaliadas por dermatologistas do projeto e, em no máximo 72 horas, um laudo médico será emitido com orientações de tratamento na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB) ou encaminhamento ao especialista.

O DermatoNet pretende aumentar a resolutividade da Atenção Primária do Estado, garantindo que um maior número de pacientes tenha o seu problema resolvido na Unidade Básica de Saúde, sem a necessidade de deslocamentos. Dessa forma, espera-se reduzir a fila de espera para a dermatologia. A capital gaúcha será a primeira a utilizar o serviço.

O Coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS, Marcelo Gonçalves, afirmou que o serviço pretende diminuir as filas para dermatologia e melhorar os indicadores de saúde com tecnologia e inovação.

Já o aplicativo, além de possuir a opção de pedir o diagnóstico a distância em dermatologia, facilitará a solicitação de teleconsultorias e de telediagnóstico em estomatologia e espitometria, já disponibilizadas pelo TelessaúdeRS-UFRGS.  A ferramenta é uma evolução da tecnologia em saúde. Garante a segurança das informações dos pacientes e respeita o código de ética médica.

O download é gratuito e está disponível para Android e IOS. Para baixar, basta colocar no buscador da loja a palavra Telessaúde-MS.

Após o evento, os médicos de Porto Alegre foram capacitados para utilizar as ferramentas.

Médicos da APS/AB que tiverem dúvidas clínicas sobre dermatologia ou sobre outras especialidades, também podem solicitar teleconsultoria pelo 0800 644 6543.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Nova atualização da tabela vacinal 2017

A versão para impressão da tabela vacinal, com as recomendações de 2017, desenvolvida pelo TelessaúdeRS-UFRGS, foi atualizada novamente.

Na tabela vacinal é possível verificar o período  e as recomendações para administração de cada vacina, de acordo com o calendário nacional de vacinação – Ministério da Saúde (MS)

O download do arquivo pode ser feito gratuitamente pelo site. Sua utilização permitirá aos profissionais mais um meio de agilizar seu atendimento e fornecer informações precisas e importantes aos pacientes. Esta tabela está de acordo com as predefinições do Programa Nacional de Imunizações  – MS, foi elaborada em janeiro de 2017 e poderá ser atualizada novamente.

Fique atento no site para manter sua tabela atualizada!
Acesse aqui: https://goo.gl/eyvge8

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Nova coordenação: Marcelo Gonçalves e Roberto Umpierre assumem coordenação do TelessaúdeRS-UFRGS

Erno Harzheim deixou o cargo de coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS para assumir a Secretaria Municipal de Saúde da capital gaúcha.

O Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – TelessaúdeRS-UFRGS tem nova coordenação.  Após a saída do professor Erno Harzheim, idealizador do TelessaúdeRS-UFRGS e coordenador desde 2005, nomeado Secretário da Saúde de Porto Alegre, os professores Marcelo Gonçalves e Roberto Umpierre assumem o comando do projeto.

Professor Marcelo Gonçalves era vice-coordenador do Núcleo e possui vasta experiência em Telessaúde. É Médico de Família e Comunidade, graduado em Medicina pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Possui mestrado e doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente é professor adjunto da Faculdade de Medicina da UFRGS e chefe do serviço de Atenção Primária à Saúde do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Tem experiência na área de Medicina de Família e Comunidade, atuando principalmente nos seguintes temas: Atenção Primária à Saúde, Medicina de Família e Comunidade, Telessaúde e doenças crônicas não transmissíveis, além de integrar o Grupo de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde da UFRGS, que desenvolve investigações relacionadas à avaliação de serviços de saúde.

Já o professor Roberto Umpierre, era coordenador de Teleducação do TelessaúdeRS-UFRGS, Médico de Família e Comunidade, graduado em Medicina pela UFRGS, com especialização em Saúde Pública pela mesma instituição. É mestre em Epidemiologia, em Avaliação de Tecnologias em Saúde, pelo PPG de Epidemiologia da UFRGS e foi consultor da UNESCO para Atenção Básica no Rio Grande do Sul. Atuou como Médico de Família e Comunidade na Prefeitura Municipal de Charqueadas e como Coordenador da Estratégia de Saúde da Família neste município. É membro da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) desde 2001 e participou de sua diretoria nas gestões 2004-2006, 2008-2010 e 2012-2016. Atualmente é professor do Departamento de Medicina Social e do Setor de Medicina de Família e Comunidade da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua na Graduação e no Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e é diretor acadêmico do Programa de Atualização Profissional em MFC (PROMEF), parceria da Artmed e SBMFC.

O TelessaúdeRS-UFRGS permanece na luta com a missão de melhorar a saúde da população e novos desafios estão por vir.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Ana Amélia Lemos visita TelessaúdeRS-UFRGS

Hoje, dia 06/02, recebemos a visita da Senadora Ana Amélia Lemos. Durante a visita ela foi apresentada à equipe e conheceu o funcionamento do TelessaúdeRS-UFRGS e das ações que que tem por objetivo qualificar o Sistema Único de Saúde (SUS) e diminuir as filas de espera para especialistas.

A Senadora solicitará no Senado uma audiência pública para tratar sobre o assunto visando melhorar o acesso da população a um sistema de saúde sólido e qualificado.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo para bolsistas de doutorado

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista de Pós-Graduação.

Interessados deverão enviar currículo para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 09/02/2017, colocando no assunto Bolsista Pós-Graduação.

O bolsista desempenhará suas atividades no Centro de Pesquisa Clínica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Os candidatos selecionados terão as entrevistas marcadas por telefone. Informações ligar 51 3308-2160 / 3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h).

Para acessar o edital completo clique aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Qual é a diferença entre rastreamento e investigação de câncer? Dia Mundial do Câncer – 04/02

No dia 04/02 é comemorado o Dia Mundial do Câncer. Criado em 2005 pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), tem como objetivo aumentar a conscientização sobre a doença. Nesta data, o TelessaúdeRS-UFRGS falará sobre a diferença entre RASTREAMENTO e INVESTIGAÇÃO de câncer.

Rastreamento: o rastreamento é a busca de doenças em pessoas saudáveis, sem sintomas.

Não há exames para rastrear todos os tipos de câncer, mas alguns tipos apresentam formas de identificação mesmo quando o paciente não apresenta sintomas. São rastreáveis o câncer de intestino e o câncer de mama, por exemplo.

Investigação: a investigação busca pela causa ou motivo do sintoma.

Sempre que existir um sintoma ou um sinal sugestivo de alguma doença existem formas de investigação.

Mas quando devo investigar sintomas?

Qualquer pessoa que sinta que está doente deve procurar atendimento médico. Sintomas como perda de peso, anorexia, sangue de fezes, lesões na pele, lesões na boca, dificuldade para engolir, sintomas urinários, sangramento uterino após a menopausa não devem ser ignorados e o médico deverá ser consultado.

Os médicos da Atenção Primária à Saúde que tiverem dúvidas sobre diagnóstico e/ou manejo de câncer podem entrar em contato conosco pelo 0800 644 6543.

Conheça também os aplicativos Mama e Câncer de Colo de Útero. Eles podem auxiliar no manejo e diagnóstico de câncer de mama e de colo de útero.

Mama  – Disponível para Android e IOS.

Câncer de Colo de Útero  – Disponível para Android 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Final Processo Seletivo 03/2017-Bolsista Equipe Tecnologia da Informação – TIC

Confira o resultado final do Processo Seletivo 03/2017-Bolsista Equipe Tecnologia da Informação – TIC.  O TelessaúdeRS-UFRGS entrará em contato com os selecionados conforme a necessidade do projeto.

1. Henrique Indalencio Valcanaia

2. Luciano Zancan

O processo seletivo terá validade de 03 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Seleção Analista de Negócios (UX- User Experience)

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.

Relação dos candidatos aprovados:

  • Sara Tae Yamazaki
  • Victor Lima Fernandes
  • Sandra Bordini Mazzocato
  • Marcelo Mesquita Leal

 

O processo seletivo terá validade de 06 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Informamos que para a contratação o candidato deverá apresentar os documentos comprobatórios listados abaixo. O candidato que não apresentar os documentos solicitados, estará automaticamente desclassificado do processo seletivo:

  • Certificado ou diploma de curso superior em design gráfico ou de produtos, sistemas de informação ou ciência da computação;
  • Experiência de dois anos em empregos com atividades relacionadas a especificação funcional (navegação, prototipação, design de interfaces) para desenvolvimento de softwares: serão aceitos registros em Carteira de Trabalho e Previdência Social e (quando necessário) declaração/certificado de locais de trabalho com especificação de atividades desempenhadas e assinatura do responsável/supervisor/gestor do local, informando o período de experiência

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Transparência: ranking de uso dos serviços do TelessaúdeRS-UFRGS

Quer saber a classificação do seu município?

Você sabia que desde o mês passado está disponível em nosso site um ranking dos municípios que mais utilizam os serviços do TelessaúdeRS-UFRGS?

Trimestralmente o TelessaúdeRS-UFRGS disponibilizará em seu site um ranking com os dados de uso dos serviços do Núcleo. Os gestores municipais e os profissionais de saúde poderão consultar o número de solicitações de Teleconsultoria, via 0800 644 6453 e Plataforma de Telessaúde do Ministério da Saúde, realizadas pelo município, a quantidade de exames laudados do RespiraNet e do EstomatoNet e o número deconsultorias feitas pelo RegulaSUS.

Com o uso do TelessaúdeRS-UFRGS os municípios podem qualificar os serviços de saúde disponibilizados para população.

Acesse e não deixe de utilizar nossos serviços: https://www.ufrgs.br/telessauders/transparencia/

#EuUsoTelessaúdeRS

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Coisas que você precisa saber sobre a Febre Amarela

O TelessaúdeRS-UFRGS separou algumas informações que você precisa saber sobre a Febre Amarela.

  1. A Febre Amarela é uma doença causada por um vírus chamado flavivírus, ou seja, a mesma família do Zika Vírus;
  2. A doença também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite Dengue, Zika e Chikungunya;
  3. Em zonas rurais quem transmite a doença é o mosquito Haemagogus. Em casos que há contaminação do homem, a doença é perpetuada na zona urbana pelo mosquito Aedes aegypti, que continua sendo o vetor responsável;
  4. A pessoa com Febre Amarela apresenta um quadro, de aproximadamente 3 dias, de febre acompanhada de sintomas inespecíficos, como dor de cabeça, dor no corpo, mal estar e enjoos. É um quadro viral, parecido com todos os outros;
  5. Após um período de aparente melhora (no máximo um ou dois dias), o paciente volta a ter febre, vômitos e diarreia. A pele pode ficar amarelada;
  6. Pode haver sangramento de gengivas, nariz e ouvidos. Vômitos, fezes e urina com sangue podem acontecer;
  7. O paciente sente um mal estar geral intenso;
  8. Sempre que uma pessoa sentir-se muito doente deve procurar atendimento em uma Unidade de Saúde;
  9. Diferente das outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti – Dengue, Chikungunya e Zika – a Febre Amarela apresenta como melhor forma de prevenção a vacina;
  10. Todas as pessoas que receberam duas doses da vacina estão protegidas. (Confira informações sobre a vacina aqui)

Atenção!

O Aedes aegypti continua sendo o vilão. Combater o mosquito ainda é um ótimo remédio!

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Prefeitura de Porto Alegre alerta sobre status crítico no índice de infestação de fêmeas de Aedes aegypti

Aplicativo do RS Contra Aedes do TelessaúdeRS-UFRGS pode auxiliar no combate ao mosquito

Nesta terça-feira, dia 24 de janeiro, a Prefeitura de Porto Alegre fez um alerta sobre a infestação de mosquitos Aedes aegypti. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o  o índice de infestação de fêmeas do mosquito atingiu status crítico na semana epidemiológica 3 de 2017.

As fêmeas do mosquito necessitam do sangue humano para maturação dos seus ovos e é neste momento que transmitem doenças como Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela. O alerta de infestação indicada pela prefeitura ressalta a importância do controle do vetor.

O aumento da proliferação do Aedes aegypti é causado pelas condições climáticas favoráveis aos criadouros do mosquito, calor e chuva,  que gera grande preocupação com a transmissão das doenças. O TelessaúdeRS-UFRGS lembra da importância da verificação dos criadouros semanalmente e disponibiliza à população o aplicativo do RSContraAedes que possui um alerta que serve como lembrete para a verificação dos locais que podem se tornar possíveis focos de mosquito. O aplicativo é gratuito e está disponível para Android  e iOS.

Além dessa ferramenta, está disponível para a população e para profissionais de saúde o site www.rscontraaedes.ufrgs.br, onde é possível consultar informações seguras, vídeos e fazer download gratuito de materiais informativos, como folders, guias e cartilhas.

#RSContraAedes

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo para trabalhar no TelessaúdeRS-UFRGS

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para estudantes de graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.  Os candidatos aprovados irão atuar nas equipes de Tecnologia da Informação e Comunicação e Regulação e Teleconsultoria. Os interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS  e enviar para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 30/01/2017, colocando no assunto Bolsista Tecnologia da Informação ou  Bolsista Regulação e Teleconsultoria.

Os candidatos selecionados terão as entrevistas marcadas por telefone.

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga para Equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação

Confira aqui o requerimento de inscrição e o edital completo da vaga para Equipe de Regulação e Teleconsultoria

Para mais informações – 51 3308-2160/3333-7025 (08h30min às 12h e das 14h às 17h)

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS recebe visita de Bárbara Goulart

Nesta quinta-feira, dia 19 de janeiro, o TelessaúdeRS-UFRGS recebeu a visita de Barbara N. Garcia de Goulart, responsável pelo Programa de Pós-graduação em Epidemiologia da UFRGS.

Bárbara é graduada em Fonoaudiologia pela ULBRA, Mestre em Epidemiologia pela UFRGS e Doutora em Ciências da Saúde UNIFESP. Atualmente é consultora ad hoc do Ministério da Educação, CAPES e CNPq. Membro associado da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva; pesquisadora colaboradora da Universidade Federal de São Paulo e professora adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Foi um prazer recebê-la!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Tabela vacinal, versão 2017, atualizada

A versão para impressão da tabela vacinal, com as recomendações de 2017, desenvolvida pelo TelessaúdeRS-UFRGS, já está atualizada em nosso site.

Na tabela vacinal é possível verificar o período  e as recomendações para administração de cada vacina, de acordo com o calendário nacional de vacinação – Ministério da Saúde (MS)

O download do arquivo pode ser feito gratuitamente pelo site. Sua utilização permitirá aos profissionais mais um meio de agilizar seu atendimento e fornecer informações precisas e importantes aos pacientes. Esta tabela está de acordo com as predefinições do Programa Nacional de Imunizações  – MS, foi elaborada em janeiro de 2017 e poderá ser atualizada novamente.

Fique atento no site para manter sua tabela atualizada!
Acesse aqui: https://goo.gl/eyvge8

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Documentário sobre a Doença de Chagas é produzido pelo TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com a UFPEL e o CEVS

O filme faz parte de uma pesquisa sobre a Doença de Chagas realizada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL).

O TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e o Centro de Vigilância em Saúde (CEVS), produziu documentário sobre a Doença de Chagas. O objetivo da produção é orientar a população sobre a prevenção e o combate ao transmissor da doença, o Barbeiro. O filme, produzido pela equipe de Audiovisual do TelessaúdeRS-UFRGS, faz parte da pesquisa intitulada “Avaliação do Impacto do Programa de Melhoria Habitacional para Controle da Doença de Chagas no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil”, realizada pela UFPEL.

“Filmamos por 5 dias e levamos cerca de 2 meses na pós-produção. Foi incrível a experiência de produzir tudo, desde a concepção do roteiro até as trilhas sonoras e animações. Eu e o Rafael Martins (integrante da equipe de Audiovisual do TelessaúdeRS-UFRGS) tivemos uma grande liberdade de produção e o desafio foi grande. Agradecemos a confiança e o apoio de todos os envolvidos”, afirma o responsável pelo núcleo de Audiovisual do TelessaúdeRS-UFRGS, Diego Madia.

O vídeo já está disponível no YouTube, assista aqui.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Diagnóstico a distância facilitado para doenças respiratórias e bucais para todos os usuários do SUS no Rio Grande do Sul

Por meio do RespiraNet e do EstomatoNet os exames podem ser solicitados no posto de saúde sem necessidade de encaminhamento para especialistas.

Os médicos e dentistas dos postos e unidades básicas de saúde dos municípios do Rio Grande do Sul (RS) podem solicitar diagnóstico a distância para doenças respiratórias e bucais com o objetivo de facilitar o manejo e o acesso dos seus pacientes ao tratamento adequado. Os municípios não arcam com custos para realização do exame, apenas com o transporte do paciente.

Se você é gestor municipal de saúde, conheça nossos serviços e oriente os médicos e dentistas das unidades de saúde de seu município sobre o RespiraNet (serviço de telediagnóstico em espirometria) e EstomatoNet (serviço de telediagnóstico em estomatologia). As ações são oferecidas pelo TelessaúdeRS-UFRGS em parceria com o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS).

O RespiraNet

A espirometria é uma importante ferramenta para o controle de doenças respiratórias crônicas (como a asma, DPOC, bronquite e outras). Atualmente o RS conta com 8 espirômetros para a realização de exames de espirometria em usuários do SUS por meio do RespiraNet. Os espirômetros estão distribuídos nas sete macrorregiões de saúde do Estado, cada cidade sede é responsável pelo atendimento do seu município e arredores. O paciente não necessita viajar longas distâncias e o município só precisa arcar com os custos do deslocamento do paciente até o local do exame.

Como funciona?

  1. Os médicos das UBS podem solicitar a espirometria diretamente na Plataforma de Telessaúde do MS. Basta acessar a Plataforma no link http://www.plataformatelessaude.ufrgs.br/, efetuar o login, selecionar a opção “nova solicitação” e depois “telediagnóstico”. O cadastro e o uso da Plataforma de Telessaúde é gratuito.
  2. A equipe do RespiraNet entra em contato com o paciente para agendar a melhor data para realização do exame na cidade mais próxima de sua residência.
  3. O município não precisa arcar com custos para realização do exame, apenas com o transporte do paciente até a cidade sede do espirômetro.
  4. Após a realização do exame, a espirometria é avaliada por uma equipe de pneumologistas do TelessaúdeRS-UFRGS e HCPA. O laudo fica disponível ao médico solicitante na Plataforma de Telessaúde do MS.

O EstomatoNet

A rápida identificação de lesões bucais, pode qualificar ou evitar encaminhamentos para especialistas. Dentistas e médicos que trabalham nos postos e unidades de saúde do RS podem solicitar o telediagnóstico de lesões bucais por meio do EstomatoNet.

Como funciona?

  1. Dentistas e médicos que trabalhem em UBS do RS podem solicitar o telediagnóstico em estomatologia diretamente na Plataforma de Telessaúde do MS. Basta acessar a Plataforma no link http://www.plataformatelessaude.ufrgs.br/, efetuar o login, selecionar a opção “nova solicitação” e depois “telediagnóstico”.
  2. Após preencher os dados solicitados no formulário, anexe uma foto da lesão bucal do paciente. É importante verificar para que a foto seja feita em um ambiente iluminado e esteja com foco. Para orientações sobre como tirar fotos, acesse o link http://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/telediagnostico-estomatonet
  3. A foto da lesão e dados clínicos do paciente são avaliados pela equipe de especialistas do EstomatoNet. Essa equipe emite um laudo que ficará disponível em até 72 horas para o médico ou dentista solicitante na Plataforma de Telessaúde.
  4. No laudo são indicados o diagnóstico mais provável, possíveis diagnósticos diferenciais e sugestões de conduta. Em caso de dúvidas sobre como solicitar o telediagnóstico de estomatologia, acesse o tutorial no site do TelessaúdeRS-UFRGS clicando aqui.
Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Luiz Felipe Pinto e Daniel Soranz apresentam experiência de reformulação da APS do Rio de Janeiro

Nesta semana, dia 11/01, o TelessaúdeRS-UFRGS recebeu a visita de Luiz Felipe Pinto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Daniel Soranz, Médico de Família e Comunidade membro da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e ex-secretário Municipal da cidade do Rio de Janeiro.  Luiz Felipe e Daniel vieram apresentar como foram suas experiências na reformulação da Atenção Primária à Saúde (APS) do município do Rio de Janeiro e como a criação das clínicas de saúde ampliaram a cobertura da saúde da família. Atualmente são cerca 4 milhões de pessoas atendidas.

IMG_9356

IMG_9291

IMG_9294

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo Seletivo Bolsista 01/2017 – Equipe Teleducação

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe de Teleducação, para cadastro de reserva.

Interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS (www.telessauders.ufrgs.br) e enviar para o e-mail ead@telessauders.ufrgs.br até dia 27/01/2017, colocando no assunto Processo Seletivo Bolsista 01/2017-Teleducação.

Os candidatos selecionados terão as entrevistas marcadas por telefone.

Informações ligar 51 3308-2098 / 3308-2093 / 3333-7025  (08h30min às 12h e das 14h às 17h).

Mais informações: https://www.ufrgs.br/telessauders/editais/processo-seletivo-bolsista-012017-equipe-teleducacao/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Resultado Seleção Equipe de Suporte e Infraestrutura de Tecnologia da Informação

Os candidatos aprovados serão chamados conforme a necessidade do projeto.

Relação dos candidatos aprovados:

  • Manoel Scheibe
  • Juliano da Silveira Ramos
  • Alexsandro Giovanni da Silva Dias

 

O processo seletivo terá validade de 06 meses a contar da data de publicação do resultado final.

Informamos que para a contratação o candidato deverá apresentar os documentos comprobatórios listados abaixo. O candidato que não apresentar os documentos solicitados, estará automaticamente desclassificado do processo seletivo:

  • Certificado ou diploma de curso superior em andamento ou concluído na área de Tecnologia da Informação;
  • Um ano de experiência em atividades de suporte à equipamentos e redes de TI: serão aceitos registros em Carteira de Trabalho e Previdência Social e (quando necessário) declaração/certificado de locais de trabalho com especificação de atividades desempenhadas e assinatura do responsável/supervisor/gestor do local, informando o período de experiência;
  • Conhecimento sobre redes e segurança da informação: Certificados e diplomas de cursos, especialização na área ou declaração/certificado de locais de trabalho com especificação de atividades desempenhadas e assinatura do responsável/supervisor/gestor do local.

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo aberto para Analista de Negócios (UX – User eXperience)

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para Analista de Negócios (UX – User eXperience)

Os interessados devem enviar currículo até dia 16/01/2017 para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br
As entrevistas serão realizadas nos dias 24 e 25/01/2017 (serão agendadas por telefone).

Requisitos

  • Graduação em design, sistemas de informação, ciência da computação;

  • Experiência de dois anos em especificações funcionais (navegação, prototipação, design de interfaces) para desenvolvimento de softwares;

  • Experiência em coleta de requisitos;

  • Experiência de usuário (UX – User eXperience);

  • Experiência em escrita de especificações de software;

  • Conhecimento de HTML, CSS e JavaScript básicos para recorte de layouts;

Descrição do trabalho

O TelessaúdeRS-UFRGS conta com uma equipe própria de desenvolvimento de software para demandas internas, está expandindo sua equipe e está buscando um profissional que tenha experiência em coleta de requisitos e escrita de especificações de software. O profissional será responsável pelo início de novos projetos, o que envolve entrevistas com usuários para coleta de requisitos, modelagem de wireframes para validação de funcionalidades, escrita de documentação de requisitos funcionais, requisitos não-funcionais e regras de negócios para os desenvolvedores.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Retrospectiva TelessaúdeRS-UFRGS

Este ano muitas coisas boas aconteceram no TelessaúdeRS-UFRGS. Confira nossa retrospectiva de 2016, com os principais acontecimentos e resultados do projeto.

1. Participamos da campanha RS Contra Aedes em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul em que foram lançados o site www.rscontraaedes.ufrgs.br  e dois app’s, um para população e outro para Agentes Comunitários de Saúde. Por essas ferramentas é o possível obter informações sobre o mosquito Aedes aegypti e as doenças que ele transmite.  Baixe gratuitamente na Google Play e na Apple Store.

2. Abrimos inscrições para diversos cursos EAD, entre eles: Nutrição, e-SUS, Saúde Mental, Feridas, Estomatologia, Animais Peçonhentos, Agrotóxicos e Combate ao Aedes aegypti. Mais de 15 mil profissionais foram capacitados e garantiram seu certificado.

3. Completamos mais de 80 mil teleconsultorias pelo 0800 644 6543.

4. Completamos mais de 17 mil teleconsultorias no Rio Grande do Sul pela Plataforma de Telessaúde do Ministério da Saúde.

5. Completamos mais 68 mil casos regulados pelo RegulaSUS.

6. Completamos mais de 13 mil telediagnósticos realizados por meio do RespiraNet.

7. Completamos mais de 300 telediagnósticos pelo EstomatoNet.

8. Nossa produção científica foi farta. 13 artigos foram publicados em periódicos indexados no Brasil e no exterior. Entre os periódicos estão: New England e Family Practice.  Acesse  nossos artigos aqui.

9. Produzimos mais de 100 protocolos de encaminhamento da Atenção Básica para especilidades. Acesse os protocolos aqui .

10. O 0800 644 6543 foi aberto para todos os enfermeiros do Brasil.

11. Mais de 200 mil pessoas fizeram downloads dos nossos  App’s.

12. Participamos da campanha Novembro Azul com a criação de um site informativo para população e profissionais de saúde https://www.ufrgs.br/telessauders/prostata.php.

13. Ganhamos o Prêmio UNITV .

14. Ultrapassamos a barreira de 1 milhão de visualizações em nosso canal do Youtube.

15. Estamos na luta novamente contra o Aedes aegypti com o relançamento da campanha RS Contra Aedes.

 

Agradecemos a todos que estiveram conosco este ano. Contem com a gente em 2017.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Protocolo de psiquiatria pode ser acessado no site do TelessaúdeRS-UFRGS

O Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, desenvolveu protocolos de encaminhamento da Atenção Básica para a especialidade psiquiatria. Os protocolos buscam auxiliar médicos da APS/AB a determinarem se o paciente necessita do encaminhamento para o especialista e definir a prioridade deste encaminhamento.

O Teleconsultor em Psiquiatria do TelessaúdeRS-UFRGS, Mário Tregnago Barcellos, afirma que os protocolos nasceram das demandas da população e dos médicos. A partir da análise das listas de encaminhamento e dos problemas de saúde mental preponderantes, foi possível estabelecer as condutas prioritárias. Além disso, é inovador por reunir em único documento critérios de encaminhamento para diferentes transtornos de uma mesma especialidade. Eles atingem a maioria dos indivíduos com problemas de saúde mental.

Esses e outros protocolos produzidos pela equipe do TelesssaúdeRS-UFRGS estão disponíveis em nosso site. Faça o download aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Protocolo de gastroenterologia está disponível para download no site do TelessaúdeRS-UFRGS

Já está disponível para download no site do Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (TelessaúdeRS-UFRGS) o protocolo de encaminhamento para gastroenterologia. O documento foi desenvolvido pelo projeto, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS).

Sintomas gástricos, como dispepsia (gastrite) e pirose (azia), são problemas clínicos muito frequentes na população, sendo responsáveis por cerca de 8% das consultas na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB).

Cerca de 55% dos encaminhamentos para Gastroenterologia são por síndromes dispépticas e 10% por alterações hepáticas. O protocolo elaborado pelo TelessaúdeRS-UFRGS tem como objetivo determinar se os pacientes necessitam de encaminhamento para o especialista e definir a prioridade de cada um. Segundo Jerônimo De Conto Oliveira, Teleconsultor do TelessaúdeRS-UFRGS, ele também auxilia no tratamento desses pacientes.

Os protocolos produzidos pela nossa equipe estão disponíveis em nosso site. Faça o download em: https://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/teleconsultoria/regulasus/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Processo seletivo aberto para equipe de suporte e infraestrutura de tecnologia da informação

O TelessaúdeRS-UFRGS  está selecionando profissional para integrar a equipe de suporte e infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI). O selecionado apoiará as atividades de Telessaúde oferecidas para profissionais de saúde de todo Brasil.

Requisitos:

  • curso superior em andamento ou concluído na área de Tecnologia da Informação;
  • um ano de experiência em atividades de suporte à equipamentos e redes de TI;
  • conhecimento sobre redes e segurança da informação;
  • residir em Porto Alegre ou região;
  • ser aberto a aprender novas tecnologias, ser pró-ativo e engajado no processo de melhoria contínua.

Os interessados devem enviar currículo até dia 26/12/2016 para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS produz protocolo de encaminhamento para Genética Médica

O Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – TelessaúdeRS-UFRGS, desenvolveu, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, um protocolo de encaminhamento da Atenção Básica para Genética Médica. O protocolo têm como objetivo determinar se o paciente necessita do encaminhamento para o especialista e definir a prioridade do encaminhamento.

Segundo Milena Agostinho, Teleconsultora e organizadora dos protocolos do TelessaúdeRS-UFRGS, o protocolo é inovador por auxiliar os profissionais de saúde a lidar com doenças raras e facilita o acesso de pacientes com maior gravidade.

Os protocolos produzidos pela equipe do TelesssaúdeRS-UFRGS estão disponíveis em nosso site. Faça o download em: https://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/teleconsultoria/regulasus/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Equipe do RespiraNet capacita técnicos de enfermagem para realizar exame de espirometria.

Na terça-feira, 13 de dezembro, a equipe do RespiraNet do TelessaúdeRS-UFRGS realizou uma capacitação com 20 técnicos e técnicas de enfermagem que executam as espirometrias nos pontos de coleta do exame (confira aqui as cidades que possuem ponto de coleta do exame de espirometria).

No evento, foi apresentada a nova CIB (Comissão Intergestores Bipartite), vigente até dezembro de 2017, que dá diretrizes sobre o projeto de telediagnóstico, além de uma atividade prática sobre a realização do exame.

para_site_003           para_site_002

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Teleconsultora do TelessaúdeRS-UFRGS é fonte para reportagem do ZH

A Médica da Família e Comunidade e Teleconsultora do TelessaúdeRS-UFRGS, Milena Agostinho, foi fonte para publicação neste sábado, 10 de dezembro, no jornal Zero Hora sobre desidratação, suas causas, tratamentos e métodos de prevenção. A reportagem saiu no caderno Vida nas plataformas impressa e digital.

Acesse a reportagem aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS é homenageado e recebe Prêmio Destaque UNITV

Nesta quinta-feira, 1º de dezembro, o TelessaúdeRS-UFRGS recebeu o Prêmio Destaque UNITV no Salão Nobre da reitoria da UFRGS por seu trabalho de qualificação das equipes de profissionais da Estratégia de Saúde da Família e de toda a APS do Rio Grande do Sul e do Brasil. O Prêmio homenageia pessoas e projetos que tornaram-se referências para o ensino,  pesquisa e  extensão.

O Coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS, Erno Harzheim, recebeu a placa e, em seu discurso falou das conquistas do projeto, agradecendo aos apoiadores ecolaboradores.

O Reitor Rui Vicente destacou que o TelessaúdeRS é um “modelo de atividade da Universidade para com a sociedade, que presta enorme serviço ao Brasil todo por meio de seu 0800 e das plataformas digitais”.

pega2

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Webpalestra #RSContraAedes: Atualizações 2016/2017

No dia 15/12/2016, o TelessaúdeRS-UFRGS promoverá a webpalestra “#RSContraAedes: Campanha 2016/2017”.  A palestra online tem como objetivo esclarecer dúvidas a respeito do mosquito Aedes aegypti e as doenças que ele transmite. Ela abordará:

  • atualizações no combate ao mosquito Aedes aegypti;
  • atualizações sobre as Dengue, Chikungunya, Zika Vírus e Microcefalia
  • informações sobre o Curso EaD de Combate ao Aedes aegypti e Doenças Correlacionadas.

Os interessados poderão assistir pelo canal do Youtube do TelessaúdeRS-UFRGS  e pela sala virtual Webconf.

Data: 15/12/2016

Horário: 15:00

Público-alvo: Profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica de todo o país e pessoas interessados no tema

Para assistir via Youtube, acesse o link: http://www.youtube.com/c/TelessaudeRS/live (para falar no chat é necessário logar com sua conta do Youtube)

Para assistir via sala virtual, acesse link: webconf2.rnp.br/tele_educacao_1/ (entre como convidado e digite seu nome completo)

Confirme sua presença em nossa página do Facebook: https://www.facebook.com/events/1188763304545622/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Materiais informativos para download – Zika Vírus, Dengue e Chikungunya

O TelessaúdeRS-UFRGS em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS) vem desenvolvendo materiais  para a campanha #RScontraAedes com o objetivo de orientar e esclarecer profissionais da área de saúde e a população sobre  Zika Vírus, Dengue e Chikungunya, doenças que o mosquito Aedes aegypti transmite, como evitar a formação de criadouros e como utilizar corretamente repelentes e inseticidas e doenças transmitidas pelo mosquito. Os conteúdos para impressão e em vídeos foram desenvolvidos a partir de revisão da literatura científica por médicos e profissionais do TelessaúdeRS-UFRGS e parceiros, adaptados para uma linguagem de fácil acesso.

No site www.rscontraaedes.ufrgs.br é possível assistir vídeos e realizar o download gratuito de folders, guias e cartilhas nas versões colorida e preto e branco. Se a instituição onde você trabalha deseja imprimir e distribuir estes materiais, é possível inserir o logo da empresa nos arquivos juntamente com o logo dos realizadores da campanha. Os profissionais de saúde também pom imprimir e entregar para os seus pacienets.

Nos vídeos da campanha RS Contra Aedes você encontra informações sobre uso correto de repelentes em gestantes e crianças, manejo clínico de Dengue, informações sobre Zika Vírus, microcefalia e Febre Chikungunya. Para assistir os vídeos, acesse o site da campanha ou o canal YouTube do TelessaúdeRS-UFRGS.

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS homenageia os Médicos da Família e Comunidade

Atualmente no Brasil há mais de 3.200 médicos com título de especialista em Medicina da Família e Comunidade. Essa especialidade visa cuidar das pessoas, da família e da comunidade dentro da Atenção Primária a Saúde/ Atenção Básica (APS/AB), realizando prevenção de doenças, diagnósticos precoces e coordenação de cuidados.

No TelessaúdeRS-UFRGS contamos com 21 Médicos de Família e Comunidade que, juntamente com outros especialistas, auxiliam colegas que atuam nas Unidades Básicas de Saúde do Brasil solucionando dúvidas via 0800 644 6543 e Plataforma de Telessaúde do Ministério da Saúde. Um apoio que visa qualificar a APS/AB e a saúde da população.

Parabéns ao profissional tão importante na Atenção Primária/Atenção Básica no Brasil.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS é homenageado e recebe Prêmio Destaque UNITV

Nesta quinta-feira, 1º de dezembro, o TelessaúdeRS-UFRGS recebeu o Prêmio Destaque UNITV no Salão Nobre da reitoria da UFRGS por seu trabalho de qualificação das equipes de profissionais da Estratégia de Saúde da Família e de toda a APS do Rio Grande do Sul e do Brasil. O Prêmio homenageia pessoas e projetos que tornaram-se referências para o ensino,  pesquisa e  extensão.

O Coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS, Erno Harzheim, recebeu a placa e, em seu discurso falou das conquistas do projeto, agradecendo aos apoiadores ecolaboradores.

O Reitor Rui Vicente destacou que o TelessaúdeRS é um “modelo de atividade da Universidade para com a sociedade, que presta enorme serviço ao Brasil todo por meio de seu 0800 e das plataformas digitais”.

foto3

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

SES/RS, TelessaúdeRS-UFRGS e Simers relançam a campanha RS Contra Aedes

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), em parceria com o TelessaúdeRS-UFRGS e Simers relança, no dia 2 de dezembro, a campanha “RS contra Aedes”. O objetivo é orientar a população e, principalmente, os profissionais de saúde, por meio de ferramentas de tecnologia, sobre o mosquito e as doenças que ele transmite.

Com a chegada do verão e o aumento da temperatura, a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti é intensificada. Pensado nisso, foram desenvolvidas ferramentas para auxiliar a população e os profissionais de saúde no combate ao mosquito e às doenças Zika Vírus, Dengue e Chikungunya. São elas:

Canal 0800 644 6543: Os médicos e enfermeiros que atuam na Atenção Primária à Saúde do Brasil poderão esclarecer dúvidas clínicas sobre diagnóstico, procedimentos de trabalho e tratamento das doenças Dengue, Chikungunya, Zika Vírus e Microcefalia. O canal de atendimento existe desde 2007 e já realizou mais de 74 mil teleconsultorias clínicas. Ele está disponível para sanar dúvidas sobre qualquer doença.

Site www.rscontraaedes.ufrgs.br: a população em geral e profissionais de saúde poderão consultar informações seguras, vídeos e fazer download gratuito de materiais informativos, como folders, guias e cartilhas.

Aplicativo #RSContraAedes  para Agentes de Saúde e Agente de Combate à Endemias: Os Agentes de Saúde e Agentes de Combate a Endemias poderão fazer, por meio do app:

  • o registro georreferenciado em tempo real de todas visitas para identificação, eliminação e/ou tratamento dos focos do mosquito. Manterá também as funções para:
  • orientar a população, em especial gestantes;
  • visualizar o GoogleMaps e averiguar quantos agentes de saúde estão realizando visitas de combate ao mosquito;
  • produzir relatórios sobre resultado das visitas;
  • suprir a Sala Nacional de Coordenação e Controle do Combate ao Aedes aegypti com informações e indicadores;
  • alimentar as planilhas de compilação de dados do Ministério da Saúde;
  • garantir monitoramento diário georreferenciado da produção de visita, além de consultar informações educativas sobre o mosquito e as doenças transmitidas.

A ferramenta estará disponível apenas para os profissionais de saúde do Rio Grande do Sul.

Curso EaD de Combate ao Aedes aegypti e Doenças Correlacionadas: curso autoinstrucional, a distância com informações atualizadas sobre o mosquito Aedes aegypti e sobre as doenças que ele transmite. Tem como público-alvo os profissionais de saúde e população do Rio Grande do Sul.  O curso estará disponível para inscrições através do site da campanha. Para se inscrever clique aqui

Aplicativo #RSContraAedes para população: o app possibilita ao usuário obter mais informações sobre o mosquito Aedes aegypti – quais são suas características, quais doenças transmite, como se manifestam os sintomas do Zika Vírus, Dengue, Chikungunya. Poderá, ainda, responder a um questionário que o ajudará a descobrir quais são os lugares de sua casa podem se tornar criadouros do Aedes.  Como o app tem um alerta, servirá ainda para fazer com que o usuário lembre, semanalmente, de verificar esses locais e assim manter sua residência livre de focos do mosquito. O download do app é gratuito e pode ser feito nas lojas dos sistemas operacionais Android e iOS.

Este ano, as denúncias de possíveis criadouros ou focos do mosquito Aedes aegypt deverão ser realizadas apenas através do número 150 do Centro Estadual de Vigilância e Saúde (CEVS).

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS lança curso online de combate ao mosquito Aedes aegypti

Estão abertas as inscrições para a 2ª edição do curso online de Combate ao Aedes aegypti e Doenças Correlacionadas. O curso é gratuito e é uma iniciativa do TelessaúdeRS-UFRGS em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS) e faz parte da campanha #RSContraAedes.

O curso online aborda aspectos gerais e práticas de combate ao mosquito Aedes aegypti. Visa desenvolver ou aprofundar conhecimentos e habilidades nos alunos para identificação e enfrentamento do mosquito para a divulgação de informações e orientações aos usuários durante trabalho de campo e visitas domiciliares.

Estrutura do Curso:

O curso com carga horária de 22 horas, autoinstrucional, na modalidade Educação a Distância (EAD).

Público-alvo:  Agente Comunitário de Saúde (ACS) e Agente de Combate a Endemias (ACE) e demais profissionais de saúde interessados do estado do Rio Grande do Sul.

Cronograma:

Unidade Atividade
Unidade de Ambientação Tutorial Moodle® e pré-teste
Unidade 01 A importância do ACS no combate ao Aedes aegypti
Unidade 02 Conhecendo um pouco mais sobre o Mosquito Aedes aegypti e as doenças transmitidas
Unidade 03 Prevenção, medidas de controle e registro das informações
Unidade 04 Estratégias de comunicação e mobilização comunitária
Unidade 05 Noções sobre os inseticidas utilizados no programa, técnicas de controle vetorial e procedimentos de segurança.
Unidade de Avaliação Pós-teste e questionário de satisfação

Para se inscrever gratuitamente clique aqui

Mais informações aqui

 

Dúvidas e informações sobre o curso:

E-mail: ead@telessauders.ufrgs.br

Telefone: (51) 3308-2098

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Ferramentas que contribuem na luta contra o câncer

No dia 27/11 é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer. Criada em 1988, pelo Ministério da Saúde, a data tem por objetivo conscientizar a população brasileira sobre tratamento e, principalmente, sobre a prevenção da doença.

O TelessaúdeRS-UFRGS tem a missão de auxiliar os profissionais de saúde no manejo de pacientes com essa e outras doenças, portanto criou duas ferramentas que contribuem na luta contra o câncer. São elas:

App MAMA: O app auxilia na decisão sobre rastreamento do câncer de mama, mamografia e ecografia mamária. As orientações sobre sinais, sintomas da mama e resultados de mamografia são apresentadas de forma clara e objetiva, baseadas nas melhores evidências científicas disponíveis. O aplicativo traz, ainda, um roteiro do exame clínico da mama e seus principais achados.

O download do app pode ser feito gratuitamente na loja Google Play e em breve na App Store.

Site Novembro Azul – Câncer de Próstata: Site criado com o intuito de informar profissionais de saúde e pacientes sobre o câncer de próstata e sobre o rastreamento da doença. Contêm vídeos, materiais para impressão, questionários para pacientes e outros informativos. O site pode ser acessado em: https://www.ufrgs.br/telessauders/prostata.php

O uso de aplicativos ou sites durante a consulta auxilia na conduta do médico e serve como ferramenta de apoio para o esclarecimento e educação do paciente.

Foto: Luiz Felipe Telles – Comunicação TelessaúdeRS-UFRGS

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Prorrogação da validade do Processo Seletivo Simplificado nº 15/2015

Conforme explicitado no Edital nº 15/2015 – item 9, informamos que o prazo de validade do Processo Seletivo Simplificado  nº 15/2015 será prorrogado por 1 ano, iniciando no dia 20/11/2016.

A  prorrogação é válida para todos os cargos de  Médico Teleconsultor 0800 nas áreas de: Alergia e Imunologia, Cancerologia, Cardiologia, Cirurgia Digestiva, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Coloproctologia, Dermatologia, Endocrinologia, Gastroenterologia, Genética Médica, Ginecologia e Obstetrícia, Hematologia, Infectologia, Mastologia ou Radiologia e Diagnóstico por Imagem – Área Mamografia, Mastologia, Medicina de Família e Comunidade, Medicina do Trabalho, Nefrologia, Neurologia, Ortopedia, Pediatria e Pneumologia.

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Ministério da Saúde e TelessaúdeRS-UFRGS lançam protocolo de hematologia

O Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – TelessaúdeRS-UFRGS, em parceria com o Ministério da Saúde – MS, desenvolve Protocolo de Encaminhamento da Atenção Básica para a Atenção Especializada Volume 8 – Hematologia.

O protocolo, lançado no dia 27/10/2016, foi elaborado e testado pela equipe do TelessaúdeRS-UFRGS em parceria com o Complexo Regulador Estadual do Rio Grande do Sul e tem como propósito orientar as equipes que atuam na Atenção Primária à Saúde (APS) e qualificar o processo de referenciamento de usuários para outros serviços especializados.

Os protocolos são desenvolvidos para as condições de saúde mais comuns para cada especialidade médica ou odontológica, e tem por objetivo definir os limites entre os cuidados prestados na Atenção Primária à Saúde e nos outros níveis de atenção. Atualmente, já são 85 protocolos em conjunto com o Ministério à Saúde e 186 ao total.

Os médicos da APS interessados em discutir os casos de seus pacientes antes de encaminhá-los ao especialista podem ligar gratuitamente para o telefone 0800 644 6543.

O TelessaúdeRS-UFRGS promove outras ações para qualificar os profissionais e o atendimento no SUS como:

  • esclarecimentos de dúvidas clínicas por telefone 0800 644 6543, exclusivo para médicos e enfermeiros da APS de todo Brasil;
  • esclarecimentos de dúvidas clínicas por Plataforma de Telessaúde;
  • cursos à distância e palestras online;
  • telediagnóstico de espirometria e estomatologia no Rio Grande do Sul;
  • desenvolvimento de aplicativos gratuitos.

Acesse o protocolo aqui

Acesse os protocolos de outras especialidades aqui

Saiba mais em: www.telessauders.ufrgs.br

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS e o pós-eleições municipais
 

No início do período eleitoral, o TelessaúdeRS-UFRGS convidou publicamente todos os candidatos para conhecerem nossas sedes e conversar conosco com o objetivo de trocar experiências e contribuir com a saúde da nossa população (clique aqui).

Desde então, recebemos diversos candidatos de diferentes partidos e cidades:

Partidos: PMDB, PSDB, PSOL, PT, PP e PSD.

Cidades: Porto Alegre, Pelotas, Santa Rosa, São Leopoldo e Estância Velha.

Nesses encontros, foi possível apresentar e discutir diferentes projetos e possibilidades de apoio tecnológico para saúde e ações que possam ser implementadas nas futuras gestões. O objetivo foi fortalecer o SUS e a Atenção Primária à Saúde para, consequentemente, otimizar a qualidade do serviço prestado à saúde dos gaúchos.

Em Porto Alegre, três candidatos a prefeito colocaram em seu programa de gestão ações que incluem ofertas de telemedicina e citaram inúmeras vezes o TelessaúdeRS-UFRGS em seus planos de governo, programas eleitorais e em debates.

Esses candidatos foram: Luciana Genro (PSOL), Nelson Marchezan Jr (PSDB) e Raul Pont (PT).

O TelessaúdeRS-UFRGS não apoiou ou apoia eleitoralmente nenhum partido ou candidato. Reforçamos que somos apartidários, laicos e só temos um lado: o lado da defesa da saúde para toda a população brasileira. Somos defensores intransigentes de um sistema universal de saúde financiado com recursos públicos e que tenha como base uma forte e estruturante Atenção Primária à Saúde. Para isso somos parceiros dos municípios, dos estados e da federação. Essa parceria independe do partido político. Dessa forma, oferecemos nosso apoio a todos gestores do SUS, independentemente de seu partido político.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Como é feito o uso de insulina em pacientes portadores de Diabetes Mellitus?

No dia 14/11 é comemorado o Dia Mundial do Diabetes, uma doença muito comum, caracterizada por um aumento da glicose no sangue, resultado de graus diversos de resistência e/ou deficiência da insulina.

  1. O que pode causar quando não é tratada adequadamente?

Ela causa lesões em múltiplos órgãos. As complicações sérias mais comuns são infarto do coração, acidente vascular cerebral, amputação de extremidades (dedos, mãos, pés), cegueira, perda da função do rim e necessidade de diálise.

  1. Como tratar?

O tratamento do Diabetes Mellitus pode atrasar ou evitar boa parte das complicações. E ele pode ser feito perto da sua casa, nas unidades de saúde do seu município. Por isso é fundamental seguir o acompanhamento médico. Manter o peso adequado, praticar atividade física regular, comer uma alimentação saudável tem efeito importante para evitar o surgimento e melhorar o tratamento do Diabetes Mellitus

  1. Como o TelessaúdeRS-UFRGS pode ajudar?

O TelessaúdeRS-UFRGS por meio do projeto Regulasus tem auxiliado os médicos das unidades de saúde de todo o Rio Grande do Sul a melhorar o tratamento dos pacientes com Diabetes Mellitus. Além disso, pacientes encaminhados para acompanhamento com endocrinologista tem sua consulta marcada com agilidade quando isso é necessário.

A equipe do TelessaúdeRS-UFRGS  organizou um material que dá dicas de como aplicar a insulina. Também listou os sintomas de hipoglicemia (queda da glicose) e o que fazer quando isso ocorrer.

Baixe o arquivo clicando aqui e distribua para as pessoas com diabetes que você conhece!

Se você é profissional médico ou enfermeiro da Atenção Primária à Saúde e tiver alguma dúvida, ligue para 0800 644 6543. Outros profissionais que trabalham na APS podem utilizar a Plataforma de Telessaúde, disponível em https://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/teleconsultoria/plataforma-de-telessaude/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Inscrições abertas: Curso EAD de Acidentes Tóxicos por Animais Peçonhentos

Com o objetivo de qualificar os profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB) e os estudantes de graduação no reconhecimento de animais peçonhentos que representam risco de acidente para a comunidade, o TelessaúdeRS-UFRGS desenvolveu, em parceria com o Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT-RS), Curso EaD de Acidentes Tóxicos por Animais Peçonhentos. A 1ª edição do curso ocorrerá entre os meses de novembro e dezembro, inscrições poderão ser realizadas até dia 30 de novembro de 2016 ou até esgotarem as vagas.

O curso terá a carga horária de 25 horas e será realizado via plataforma Moodle do TelessaúdeRS-UFRGS. Ao final do curso o aluno terá condições identi­ficar os animais de interesse toxicológico, locais e situações de risco, realizar coletas com segurança, reconhecer os acidentes causados e tomar as primeiras providências frente a casos de picada ou contato com estes animais.

Para obter mais informações sobre o curso clique aqui 

Para realizar sua inscrição clique aqui

O TelessaúdeRS-UFRGS ainda desenvolveu um aplicativo para servir de auxílio na identificação dos principais animais peçonhentos e venenosos existentes no RS, bem como para orientação para utilização de medidas de prevenção de acidentes e de informações gerais sobre soros antivenenos.

App disponível para Android e IOS.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS na mídia nacional
 

Repórter especial da Folha de S. Paulo, especializada em saúde, Claudia Collucci analisou, na sua coluna de 8 de novembro último, a aposta na Atenção Primária à Saúde (APS) como modelo de serviço de saúde e citou a experiência positiva do município do Rio de Janeiro. O TelessaúdeRS-UFRGS também foi citado como exemplo de um serviço capaz de dar suporte aos profissionais de APS, aumentando a resolutividade e qualificando as filas de espera para as consultas com especialistas. A repórter especial convidou os gestores de saúde do Brasil para conhecer o TelessaúdeRS-UFRGS e as clínicas de saúde do município do Rio de Janeiro ou de Florianópolis.

Acesse a coluna completa: https://goo.gl/r1rRbt (para visualizar a notícia, é só se cadastrar).

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS lança site para orientar a população sobre o câncer de próstata

Nesta terça-feira, 01/11, o TelessaúdeRS-UFRGS lançou um site com o propósito de orientar a população sobre o câncer de próstata. A página faz parte da campanha #Novembroazul que visa conscientizar os homens sobre a necessidade de adotar hábitos de vida saudável e esclarecimentos sobre o diagnóstico e rastreamento do câncer de próstata.

O Câncer de Próstata é um dos cânceres mais comuns entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele.  Na maioria dos casos é um câncer de desenvolvimento lento, não produz sintomas e nem causa prejuízo para saúde.

No site você pode tirar dúvidas a respeito do câncer de próstata, sobre o exame de rastreamento, além de ter acesso a outras informações sobre a doença e sobre a campanha.  Para conferir, basta acessar www.telessauders.ufrgs.br/prostata.php

Além do site lançado pelo TelessaúdeRS-UFRGS, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, a Sociedade Brasileira de Urologia – RS, a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e o TelessaúdeRS-UFRGS, lançaram, nesta mesma data, uma nota conjunta sobre o câncer de prostata.

Dentre as orientações da nota estão:

A contraindicação do rastreamento populacional para o Câncer de Próstata, ou seja, a realização do exame de PSA para homens sem sintomas sem a discussão dos riscos e benefícios.

A orientação que homens com 45 anos ou mais e fatores de risco (história familiar ou negros) ou 50 anos ou mais discutam com seu médico os riscos e benefícios da realização do PSA e decidam, de forma compartilhada, se devem prosseguir com o teste.

Confira a nota conjunta completa aqui assinada em novembro de 2016

 

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Webpalestra: Mudanças na nova versão do e-SUS/AB 2.1.04 – 2º edição

Devido à grande procura pela webpalestra sobre as mudanças na nova versão do e-SUS/AB 2.1.04, o que acarretou o esgotamento de espaços para visualização nas salas,  o TelessaúdeRS-UFRGS repetirá a palestra online ao vivo  no dia 10/11/2016.   A palestra terá como público-alvo os profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica de todo o país (APS/AB) e abordará as mudanças que ocorreram na nova versão do e-SUS.

Os interessados poderão assistir pelos links abaixo, tirar suas dúvidas na hora com os palestrantes e devem entrar como convidado,  não é necessário login e senha.

Data: 10/11/2016

Horário: 14:00

Público-alvo: Profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica de todo o país

Para assistir ao vivo acesse no horário marcado: http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_1  ou  http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_2 (acesse como convidado, não precisa de login e senha).

A webpalestra também será transmitida pelo Canal do Youtube do TelessaúdeRS-UFRGS  (https://www.youtube.com/user/TelessaudeRS). Para assistir, basta acessar o link no horário marcado.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Novembro Azul: a saúde do homem, muito mais que o cuidado com a próstata

A campanha Novembro Azul que visa conscientizar os homens sobre a necessidade de adotar hábitos de vida saudável e esclarecimentos sobre o diagnóstico e rastreamento do câncer de próstata. A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, a Sociedade Brasileira de Urologia – RS, a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e o TelessaúdeRS-UFRGS, lançaram, nesta terça-feira, dia 01/11/2016, uma nota conjunta para orientar os profissionais de saúde e a população sobre o rastreamento do câncer de próstata.

Dentre as orientações da nota estão:

A contraindicação do rastreamento populacional para o Câncer de Próstata, ou seja, a realização do exame de PSA para homens sem sintomas sem a discussão dos riscos e benefícios.

A orientação que homens com ≥ 45 anos e fatores de risco (história familiar ou cor preta) ou ≥ 50 anos discutam com seu médico os riscos e benefícios da realização do PSA e decidam, de forma compartilhada, se devem prosseguir com o teste.

O Câncer de Próstata é um dos cânceres mais comuns entre os homens, perde apenas para o câncer de pele.  Na maioria dos casos é um câncer de desenvolvimento lento, não produz sintomas nem causa prejuízo para saúde O objetivo é identificar os pacientes que apresentam câncer de evolução rápida e progressivo com grande capacidade de invadir outros locais do corpo. Cerca de 15% dos homens terão câncer de próstata e a maioria morrerá devido a outra causa – outro câncer, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) ou Diabetes Melito (DM).

Em geral, trata-se de um tipo de câncer de crescimento lento, devagar e que surge em homens com mais de 45 anos (quanto mais velho, maior a chance de ter câncer de próstata).. E o que isso significa? Significa que é mais provável que a pessoa morra com o câncer de próstata, até assintomático, e não do câncer de próstata. Com a realização do rastreamento com PSA descobrimos mais casos de câncer e provavelmente conseguimos diminuir a mortalidade. Porém, esse possível benefício ocorre às custas de procedimentos diagnósticos e tratamentos com riscos significativos e muitas vezes desnecessários. Por que isso? Porque devido ao PSA diagnosticamos tanto os cânceres de próstata de crescimento lento quanto os agressivos. O exame de PSA não é capaz de diferenciar o câncer lento e indolente do câncer agressivo e metastático que é capaz de matar.

Homens que solicitam realização do PSA devem receber informação qualificada do médico assistente sobre riscos e benefícios do rastreamento, considerando fatores de risco individuais e expectativa de vida.

Confira a nota conjunta aqui

Para outras informações, acesse: www.telessauders.ufrgs.br/prostata.php

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Novembro azul: Nota conjunta sobre rastreamento de Câncer de Próstata

Juntos, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, a Sociedade Brasileira de Urologia – Seccional Rio Grande do Sul, a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e o TelessaúdeRS-UFRGS  produziram uma nota conjunta sobre o câncer de próstata.

 

Confira a nota na íntegra  aqui assinada em novembro de 2016.

Acesse mais informações sobre câncer de próstata e o rastreamento da doença em: www.telessauders.ufrgs.br/prostata.php

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Gravação Webpalestra: Mudanças na nova versão do e-SUS/AB 2.1.04

Já está disponível a gravação da Webpalestra sobre as mudanças da nova versão do e-SUS/AB, que foi realizada no dia 27/10/2016.

Para assistir a gravação, clique aqui.

No dia 10/11/2016, às 14h, a Webpalestra será repetida ao vivo e pode ser acessada pelos seguintes links: http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_1  ou  http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_2 (acesse como convidado, não precisa de login e senha).

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Mamografia, um exame para todas?
 

tabela_site

 

A Campanha do Outubro Rosa objetiva ampliar a conscientização da população e a adoção de políticas públicas sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama. A cada ano, amplia as discussões a fim de incentivar as mulheres a investirem ainda mais na sua saúde.

Para auxiliar as mulheres no cuidado da sua saúde, o TelessaúdeRS-UFRGS defende o exame de mamografia para rastreamento de câncer de mama, todas as mulheres entre 50 e 69 anos a cada dois anos.

Independente da idade, mulheres com história familiar ou maior risco de câncer de mama devem conversar com o seu médico para avaliação do risco e da conduta. Ou seja, mulheres que tenham mãe, irmã ou filha com câncer de mama antes dos 50 anos de idade ou câncer de ovário devem ser avaliadas individualmente.

Mais informações: médicos e enfermeiros da Atenção Primária a Saúde liguem para 0800 644 6543.

Sugere história familiar ou risco aumentado:

    • história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau antes dos 50 anos (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de mama bilateral em parentes de primeiro grau em qualquer idade (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de ovário em parentes de primeiro grau em qualquer idade (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de mama masculino;
    • história de radiação torácica (radioterapia torácica previa).

A mamografia apresenta riscos.  A mamografia pode identificar uma lesão que não é câncer! O exame falso-positivo gera muita ansiedade e estresse. A mulher vai realizar uma biópsia ou punção da mama e, em alguns casos,  retira uma parte ou a totalidade da mama desnecessariamente.

A cada 720 mulheres (50 e 69 anos) à 204 recebem um exame positivo sem ter câncer à 26 mulheres fazem biópsia sem ter câncer à 4 mulheres retiram a mama ou parte dela sem ter câncer à 1 mulher tem realmente câncer

A mamografia também pode dizer que a mama está saudável, quando ela já está com câncer. Esse exame pode gerar segurança e eventualmente atrasar o cuidado de saúde necessário.

O autoexame das mamas é a avaliação da mama realizada pela própria mulher.

O TelessaudeRS- UFRGS, baseado na revisão das melhores evidências clínicas disponíveis, desaconselha o autoexame rotineiro das mamas. Entretanto, as mulheres devem conhecer o seu corpo e as variações naturais. Nos casos de identificação de alterações persistentes ou atípicas procurar atendimento médico.

Pacientes com nódulo na mama, secreção nos mamilos, alteração da pele na região das mamas e/ou nódulos nas axilas devem procurar imediatamente avaliação médica para investigação e diagnóstico dos sinais e sintomas existentes, independente da história familiar, da idade ou do tempo da última mamografia.

O TelessaúdeRS-UFRGS defende estratégias de rastreamento baseadas nas melhores evidências científicas, sempre preocupado, em primeiro lugar, em proteger a saúde das pessoas.

Para auxiliar  auxiliar no rastreamento e diagnóstico no câncer de mama, o TelessaúdeRS-UFRGS desenvolveu o  aplicativo Mama. O download do app pode ser feito gratuitamente na loja Google Play e em breve na App Store.

Saiba mais em:

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Câncer de mama: é preciso falar disso. 4. ed. Rio de Janeiro: INCA, 2016. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/Cartilha_cancer_de_mama_vamos_falar_sobre_isso2016_web.pdf>. Acesso em: 13 out. 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Câncer de mama: é preciso falar disso [folder]. 4. ed. Rio de Janeiro: INCA, 2016. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/Folder_Salvar_Vidas_Cancer_Mama_2016.pdf>. Acesso em: 13 out. 2016.

CANADIAN TASK FORCE ON PREVENTIVE HEALTH CARE. Recommendations on screening for breast cancer in average-risk women aged 40-74 years. Canadian Medical Association Journal 183, n. 17, p. 1991-200, 2011. Disponível em: <http://canadiantaskforce.ca/ctfphc-guidelines/2011-breast-cancer>. Acesso em: 13 out. 2016.

U.S. PREVENTIVE SERVICES TASK FORCE. BRCA-Related Cancer: Risk Assessment, Genetic Counseling, and Genetic Testing [Internet]. 2013 Dec [citado em 13 Out 2016]. Disponível em: <https://www.uspreventiveservicestaskforce.org/Page/Document/UpdateSummaryFinal/brca-related-cancer-risk-assessment-genetic-counseling-and-genetic-testing?ds=1&s=breast%20cancer>. Acesso em: 13 out. 2016.

U.S. PREVENTIVE SERVICES TASK FORCE. Breast Cancer: Screening [Internet]. 2013 Dec. Disponível em: <https://www.uspreventiveservicestaskforce.org/Page/Document/UpdateSummaryFinal/breast-cancer-screening1?ds=1&s=breast câncer>. Acesso em: 13 out. 2016.

 

Confira a versão atualizada aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Outubro Rosa: Câncer de Mama e App
 

Os médicos da Atenção Primária à Saúde têm mais uma ferramenta na luta contra o câncer de mama. O TelessaudeRS-UFRGS, em parceria com o Ministério da Saúde e baseado nas melhores evidências científicas, desenvolveu o aplicativo Mama para rastreamento e diagnóstico no câncer de mama.

O app auxilia na decisão sobre rastreamento do câncer de mama, mamografia e ecografia mamária. As orientações sobre sinais, sintomas da mama e resultados de mamografia são apresentadas de forma clara e objetiva, baseadas nas melhores evidências científicas disponíveis. O aplicativo traz, ainda, um roteiro do exame clínico da mama e seus principais achados.

O uso de aplicativos ou sites durante a consulta auxilia na conduta do médico e serve como ferramenta de apoio para o esclarecimento e educação do paciente.

O download do app pode ser feito gratuitamente na loja Google Play e em breve na App Store.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Webpalestra e-SUS: Mudanças na nova versão
 

No dia 27/10/2016, o TelessaúdeRS-UFRGS promoverá a Webpalestra  “Mudanças na nova versão do e-SUS/AB 2.1.04”.  A palestra online terá como público-alvo os profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica de todo o país (APS/AB) e abordará as mudanças que ocorreram na nova versão do e-SUS.

Os interessados poderão assistir pelos links abaixo e devem entrar como convidado,  não é necessário login e senha.

Data: 27/10/2016

Horário: 14:00

Público-alvo: Profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica de todo o país

Para assistir ao vivo acesse no horário marcado: http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_1  ou  http://webconf2.rnp.br/tele_educacao_2 (acesse como convidado, não precisa de login e senha)

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS abre seleção para bolsistas
 

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para bolsista na Equipe Administrativa, para cadastro de reserva. Interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição disponível no site do TelessaúdeRS-UFRGS (www.telessauders.ufrgs.br) e enviar para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 27/10/2016, colocando no assunto Processo Seletivo Bolsista 03/2016-Administrativo.

Pré-requisitos:

Ser aluno regularmente matriculado em curso de graduação na UFRGS

Cursando do 1º ao 5º semestre

Conhecimento do Pacote Office

Não possuir outra bolsa via FAURGS

Confira o edital completo e baixe o requerimento de inscrição aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Dia Nacional da Vacinação – 17 de outubro
 

No dia 17 de outubro, comemora-se o dia nacional da vacinação. A data foi promovida para conscientizar a população sobre a importância do meio de prevenção, que precisa ser realizado em períodos específicos para garantir a imunidade. A equipe do TelessaúdeRS-UFRGS desenvolveu uma versão para impressão do calendário nacional de vacinação para auxiliar o trabalho dos profissionais da Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB).

Na tabela vacinal é possível verificar o período  e as recomendações para administração de cada vacina, de acordo com o calendário nacional de vacinação do Ministério da Saúde (MS). Sua utilização permitirá aos profissionais mais um meio para agilizar  atendimento e fornecer informações precisas e importantes aos pacientes.  A tabela está de acordo com as predefinições do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. Foi elaborada em fevereiro de 2015 e poderá ser atualizada novamente.

O download do arquivo pode ser feito gratuitamente pelo site, clique aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Falta de energia no TelessaúdeRS-UFRGS
 

Informamos que a sede do TelessaúdeRS -UFRGS, onde se encontra a equipe do 0800 644 6543 e 0800 645 3308, está sem energia. Assim que normalizar, avisaremos.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Novo ciclo de cursos online sobre Agrotóxicos, Saúde Mental e Nutrição na APS

Estão abertas inscrições para os cursos online sobre intoxicação por agrotóxicos, saúde mental e nutrição na Atenção Primária à Saúde. Os cursos são voltados para profissionais que trabalham na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica (APS/AB), estudantes do último ano de medicina e profissionais que atuam na Vigilância em Saúde de todo o Brasil.

As inscrições podem ser realizadas do dia 10/10/2016 até o dia 31/10/2016.  As atividades serão realizadas na modalidade a distância via plataforma Moodle e podem ser iniciadas no momento da inscrição.

Veja abaixo mais informações de cada curso:

Curso EaD de Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde para Médicos

Data/período do curso: 10/10 a 21/12/2016

Vagas: 500

Público-alvo: Médicos que atuam em unidades básicas de saúde do SUS do Brasil e estudantes do último ano de graduação de medicina.

 

Nutrição na APS: Guia Alimentar e Doenças Crônicas Não Transmissíveis –3ª edição

Data/período do curso: 17/10 a 14/12/2016

Vagas: 1500

Público-alvo: O curso é direcionado para todos os profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde e Atenção Básica do SUS do Brasil e que estejam devidamente cadastrados no CNES.

 

Curso EaD de Intoxicação por Agrotóxicos: noções gerais – 2ª edição

Data/período do curso: 24/10 a 21/12/2016

Vagas: 1000

Público-alvo: Profissionais da saúde de nível superior que atuam na Atenção Primária à Saúde e Atenção Básica do SUS do Brasil e profissionais que atuam na Vigilância em Saúde do Estado no Brasil.

 

Para se inscrever e saber mais informações sobre os cursos, clique aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Rastreamento de câncer de mama baseado nas melhores evidências científicas

A Campanha do Outubro Rosa objetiva ampliar a conscientização da população e a adoção de políticas públicas sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama. A cada ano, amplia as discussões a fim de incentivar as mulheres a investirem ainda mais na sua saúde.

Para auxiliar as mulheres no cuidado da sua saúde, o TelessaúdeRS-UFRGS defende o exame de mamografia para rastreamento de câncer de mama para: Todas as mulheres entre 50 e 69 anos a cada dois anos.

Mulheres com história familiar ou maior risco de câncer de mama devem conversar com o seu médico para avaliação do risco e da conduta. Ou seja, mulheres que tenham mãe, irmã ou filha com câncer de mama antes dos 50 anos de idade ou câncer de ovário devem ser avaliadas individualmente.

Mais informações: médicos e enfermeiros da Atenção Primária a Saúde liguem para 0800 644 6543.

Sugere história familiar ou risco aumentado:

    • história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau antes dos 50 anos (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de mama bilateral em parentes de primeiro grau em qualquer idade (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de ovário em parentes de primeiro grau em qualquer idade (mãe, filha ou irmã);
    • história familiar de câncer de mama masculino;
    • história de radiação torácica (radioterapia torácica previa).

O exame de rastreamento é indicado para as pacientes saudáveis, sem sinais ou sintomas, com o objetivo de diagnosticar precocemente alguma lesão ou doença.  O exame de mamografia para rastreamento de câncer de mama deve ser realizado, a cada dois anos, em mulheres entre 50 e  69 anos  que não apresentem nódulos, secreção papilar e/ou alterações nas mamas.

Pacientes com nódulo na mama, secreção nos mamilos, alteração da pele na região das mamas e/ou nódulos nas axilas devem procurar imediatamente avaliação médica para investigação e diagnóstico dos sinais e sintomas existentes, independente da história familiar, da idade ou do tempo da última mamografia.

O TelessaúdeRS-UFRGS defende estratégias de rastreamento baseadas nas melhores evidências científicas, sempre preocupado, em primeiro lugar, em proteger a saúde das pessoas.

Saiba mais em:

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Câncer de mama: é preciso falar disso. 4. ed. Rio de Janeiro: INCA, 2016. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/Cartilha_cancer_de_mama_vamos_falar_sobre_isso2016_web.pdf>. Acesso em: 13 out. 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Câncer de mama: é preciso falar disso [folder]. 4. ed. Rio de Janeiro: INCA, 2016. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/Folder_Salvar_Vidas_Cancer_Mama_2016.pdf>. Acesso em: 13 out. 2016.

CANADIAN TASK FORCE ON PREVENTIVE HEALTH CARE. Recommendations on screening for breast cancer in average-risk women aged 40-74 years. Canadian Medical Association Journal 183, n. 17, p. 1991-200, 2011. Disponível em: <http://canadiantaskforce.ca/ctfphc-guidelines/2011-breast-cancer>. Acesso em: 13 out. 2016.

U.S. PREVENTIVE SERVICES TASK FORCE. BRCA-Related Cancer: Risk Assessment, Genetic Counseling, and Genetic Testing [Internet]. 2013 Dec [citado em 13 Out 2016]. Disponível em: <https://www.uspreventiveservicestaskforce.org/Page/Document/UpdateSummaryFinal/brca-related-cancer-risk-assessment-genetic-counseling-and-genetic-testing?ds=1&s=breast%20cancer>. Acesso em: 13 out. 2016.

U.S. PREVENTIVE SERVICES TASK FORCE. Breast Cancer: Screening [Internet]. 2013 Dec. Disponível em: <https://www.uspreventiveservicestaskforce.org/Page/Document/UpdateSummaryFinal/breast-cancer-screening1?ds=1&s=breast câncer>. Acesso em: 13 out. 2016.

Confira a versão atualizada aqui

 

 

 

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Dia Mundial da Saúde Mental
 
 

No dia 10/10 é comemorado o Dia Mundial da Saúde Mental.

O TelessaúdeRS-UFRGS realiza diversas ações que auxiliam os profissionais de saúde no diagnóstico, abordagem e acompanhamento de pacientes em saúde mental. Entre elas está o aplicativo ADDS – Apoio ao Diagnóstico de Depressão e Avaliação do Risco de Suicídio.

Este aplicativo tem como foco o diagnóstico de depressão e definição de Risco de Suicídio, mas não substitui o julgamento clínico.

Situações Clínicas onde Transtornos Depressivos são mais prevalentes:

  • história pessoal ou familiar de depressão;
  • estressor psicossocial importante;
  • uso frequente dos serviços de saúde;
  • doença crônica;
  • gestação e período pós-parto;
  • sintoma físico sem explicação aparente;
  • dor crônica;
  • fadiga, insônia, ansiedade;
  • abuso de substância;
  • outro transtorno psiquiátrico.

O download do app pode ser feito gratuitamente nas lojas Google Play e App Store

Apoio ao diagnóstico de depressão e avaliação do risco de suicídio

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Expediente feriado Nossa Senhora de Aparecida
 

Informamos que devido ao feriado de Nossa Senhora de Aparecida, o TelessaúdeRS-UFRGS não terá expediente no dia 12/10/2016.

As Teleconsultorias solicitadas via Plataforma de Telessaúde após as 18h do dia 11/10/2016 serão reguladas e respondidas a partir das 8h (horário de Brasília) do dia 13/10/2016.

Os canais 0800 645 3308 e 0800 644 6543 retornarão às 8h (horário de Brasília) do dia 13/10/2016.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS abre seleção para bolsistas
 

O TelessaúdeRS-UFRGS está com processo seletivo aberto para 01 vaga e cadastro de reserva de bolsista na Equipe de Telediagnóstico. Os Interessados deverão preencher o Requerimento de Inscrição e enviar para o e-mail selecao@telessauders.ufrgs.br até dia 07/10/2016, colocando no assunto Processo Seletivo 02/2016- Bolsista Equipe Telediagnóstico.

Informações ligar 51 3333-7025 / 3308-2160 (08h30min às 12h e das 14h às 17h).

Pré-requisitos:

  • Ser aluno regularmente matriculado em curso de graduação área da saúde
  • Conhecimento do Pacote Office
  • Não possuir outra bolsa via FAURGS
  • A FAURGS não possui convênio para bolsas com a seguinte instituição de ensino: UNIRITTER

Confira o edital completo e baixe o requerimento de inscrição aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS no Seminário de Qualificação da Atenção Primária: Telessaúde

Na semana passada, o TelessaúdeRS-UFRGS participou do Seminário de Qualificação da Atenção Primária: Telessaúde, organizado pela 13ª Coordenadoria Regional de Saúde do Rio Grande do Sul em parceria com a Universidade de Santa Cruz (UNISC. O evento, realizado em Santa Cruz do Sul (RS) teve como como objetivo estimular os profissionais da Atenção Básica (AB) a utilizarem os serviços do TelessaúdeRS-UFRGS.

Cerca de 100 profissionais de saúde da Atenção Básica/ APS da Região de Saúde do Vale do Rio Pardo, que abrange 13 municípios, e de estudantes de graduação em saúde da UNISC estiveram presentes no seminário.

Telemedicina na Atenção Primária à Saúde, Telessaúde e o uso de ferramentas de consultoria no Rio Grande do Sul, Regulasus na Atenção Primária à Saúde/Atenção Básica, Telediagnóstico no Rio Grande do Sul e Linha de Cuidado Materno Infantil foram os temas abordados no evento.

 

seminario_santacruz_4 seminario_santacruz_3

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS na NEJM: correspondência DPOC e espirometria

A New England Journal of Medicine (NEJM) – uma das mais importantes revistas científicas da área médica traz, na sua edição lançada em 1º de setembro, correspondência de pesquisadores do TelessaúdeRS-UFRGS sobre Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e exame de espirometria.

De autoria de Erno Harzheim, Marcelo Rodrigues Gonçalves e Cynthia Molina-Bastos, respectivamente, coordenador, vice-coordenador e teleconsultora do TelessaúdeRS-UFRGS, a correspondência  na NEJM apresenta dados sobre a realização de espirometria em pacientes fumantes  no Rio Grande do Sul através do serviço RespiraNet, do TelessaúdeRS-UFRGS.

The New England Journal of Medicine (NEJM) é um dos mais antigos periódicos da área médica. Idealizado pelos médicos John Collins Warren e James Jackson, em 1811, em Boston, teve sua primeira edição publicada em janeiro de 1812.  Atualmente é uma das revistas científicas da área médica com maior fator de impacto, segundo avaliação do Journal Citation Report (JCR).

A correspondência dos pesquisadores do TelessaúdeRS-UFRGS na NEJM nestá disponível no link: http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc1608235

Confira outros artigos publicados pelo TelessaúdeRS-UFRGS no Lume, um dos mais importantes repositórios digitais da América Latina. Clique aqui

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Protocolo de ortopedia é produzido pelo TelessaúdeRS-UFRGS

O protocolo de ortopedia apresenta alguns aspectos presentes no processo de referenciamento de usuários e pode ser acessado no site do TelessaúdeRS-UFRGS.

A ação RegulaSUS, trabalha com protocolos para diminuir e qualificar as listas de espera para consultas ambulatoriais nos serviços especializados do Sistema Único de Saúde (SUS). As informações contidas em cada um auxiliam os médicos a determinar se o paciente apresenta condições de saúde que indicam necessidade do encaminhamento para o especialista. Atualmente são 117 aprovados em CIB.

Os protocolos de regulação ambulatorial permitem que estes casos sejam avaliados e reorganizados de acordo com sua prioridade. A equipe do RegulaSUS também analisa os que aguardam atendimento e identifica situações que possam ser resolvidas na APS. Este processo permite que o paciente que apresenta situações de saúde de maior gravidade seja atendido de forma mais rápida pelo especialista e favorece a qualidade do acompanhamento das pessoas que continuam sendo atendidas na unidade de saúde próxima de sua casa.

Os protocolos são desenvolvidos pela equipe do TelessaúdeRS-UFRGS em parceria com o Complexo Regulador Estadual e Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul, a partir de uma extensa pesquisa em livros de referência para a atenção primária, diretrizes das especialidades e sumários clínicos que auxiliam a tomada de decisão baseada em evidência.

Os protocolos utilizados pela equipe no RegulaSUS estão disponíveis no site do TelessaúdeRS-UFRGS. Faça o download em: https://www.ufrgs.br/telessauders/nossos-servicos/teleconsultoria/regulasus/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS-UFRGS e as eleições municipais
 

O TelessaúdeRS-UFRGS, Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, é defensor intransigente de um sistema universal de saúde financiado com recursos públicos que tenha como base uma forte e estruturante Atenção Primária à Saúde. Para isso, utilizamos todos os recursos tecnológicos de efetividade comprovada que aumentem o acesso e a qualidade dos serviços de saúde e que permitam maior sustentabilidade ao Sistema Único de Saúde (SUS).

No dia 14/06/2016 (clique aqui), o TelessaúdeRS-UFRGS convidou publicamente todos os candidatos a conhecer nossas sedes e conversar conosco com o objetivo de trocar experiências e contribuir com a saúde da nossa população.

Desde então recebemos diversos candidatos de diferentes partidos e cidades:

Partidos: PMDB, PSDB, PSOL, PT, PP e PSD.

Cidades: Porto Alegre, Pelotas, Santa Rosa, São Leopoldo e Estância Velha.

Nesses encontros, foi possível apresentar diferentes projetos e possibilidades de apoio tecnológico para saúde e ações que podem ser implementadas nas futuras gestões. O objetivo é fortalecer o SUS e a Atenção Primária à Saúde para consequentemente otimizar a qualidade do serviço prestado à saúde dos gaúchos.

Reforçamos que o TelessaúdeRS-UFRGS é apartidário, laico e só tem um lado: o lado da defesa da saúde para toda a população brasileira. Para isso, é parceiro dos municípios, dos estados e da federação.

No próximo domingo, iremos escolher nossos futuros governantes. Convidamos vocês a acessarem os programas de governo de cada candidato, analisar seus projetos e fazer a sua escolha!

Desejamos a todos um bom voto!

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Atenção Primária à Saúde: solução para caos nas Emergências

No Brasil, os postos de saúde (Unidades Básicas de Saúde) deveriam ser o local de cuidado de todas as pessoas. Isso nem sempre acontece, por dificuldade de consultas ou disponibilidade de exames, os pacientes muitas vezes preferem buscar atendimento em grandes hospitais.  O atendimento adequado em unidades de saúde garante diminuição de doenças na população, menos internações e menor procura de atendimento em serviços de emergência.

No Rio de Janeiro, a Reforma dos Cuidados em Atenção Primária à Saúde, iniciada em 2009, tem como objetivo melhorar o atendimento nas unidades de saúde.  A reforma envolveu o aumento da cobertura de Estratégia de Saúde da Família de 3,5% para 56,8% em cinco anos, a ampliação da carteira de serviços, a reforma e a construção de novas estruturas físicas. Atualmente o Rio de Janeiro conta com uma nova rede de atendimento: as Clínicas de Família.

As Clínicas da Família possuem equipe multidisciplinar composta por: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagens, agentes comunitários de saúde, agentes de vigilância em saúde, dentistas, auxiliares de saúde bucal, técnicos de saúde bucal. As equipes são responsáveis por famílias de acordo com o local de moradia e servem de ambiente para desenvolvimento de profissionais pós-graduandos (residência) em diversas áreas da saúde.

Em recente avaliação dos serviços realizadas a partir da perspectiva dos pacientes, tanto crianças quanto adultos, os serviços de Saúde da Família obtiveram desempenho superior a outros serviços. Além disso, os serviços de saúde que possuíam Programas de Residência em Medicina de Família e Comunidade obtiveram ainda melhores desempenhos.

A facilidade para consultas ou exames é um importante marcador de qualidade de atendimento, assim como o cuidado pelo mesmo profissional, que avalia o paciente de forma integral, avaliando seus aspectos de saúde física, mental e social. Nos últimos cinco anos, o cuidado da família e dos pacientes apresenta uma trajetória ascendente de qualidade. Desta forma, a Reforma da APS no Rio de Janeiro, com ênfase para as Clínicas da Família, é um exemplo para a gestão em saúde para outras cidades brasileiras.

 

TelessaúdeRS-UFRGS

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Teleagendamento no SUS
 
 

Na semana passada, o Prof. Dr. Erno Harzheim, Coordenador do TelessaúdeRS-UFRGS, concedeu ao  Jornal Diário Gaúcho uma entrevista sobre o teleagendamento de consultas no Sistema Único de Saúde (SUS). A reportagem teve como assunto as cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre que oferecem ou não o serviço de teleagendamento para consultas em Unidades Básicas de Saúde.

Em Porto Alegre e Novo Hamburgo, apenas idosos e pessoas com deficiência podem marcar consultas por telefone. Em Alvorada, Cachoeirinha, Esteio, Guaíba, São Leopoldo e Sapucaia do Sul, os pacientes devem ir até à Unidade de Saúde para realizar o agendamento.

Confira a entrevista completa no site do Jornal Diário Gaúcho 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Inscrições prorrogadas: Curso EAD de Estomatologia para o Cirurgião-Dentista Clínico

As inscrições para o Curso EAD de Estomatologia para o Cirurgião-Dentista Clínico foram prorrogadas.  Os interessados devem se inscrever até o dia 28/09/2016.

O curso, desenvolvido pela Secretaria de Educação a Distância da UFRGS (SEAD), pela Faculdade de Odontologia da UFRGS em parceria com o TelessaúdeRS-UFRGS, é um projeto de pesquisa, contemplado pelo Edital 23 da SEAD, que tem como proposta utilizar metodologias ativas de aprendizado para oferecer treinamento em diagnóstico bucal a distância, tendo como enfoque o diagnóstico de câncer de boca.

As atividades serão apresentadas por meio de vídeos e materiais complementares de leitura.

O curso é gratuito e organizado por professores da Patologia e Estomatologia da Faculdade de Odontologia da UFRGS.  Primeiramente o curso será aberto apenas para estudantes do 1º e 2º e 9º e 10° semestre de 2016/02 do curso de graduação de Odontologia da UFRGS diurno. Em 2017 está prevista a edição para dentistas da Atenção Primária à Saúde do Rio Grande do Sul.

O curso é gratuito e será oferecido através da Plataforma Moodle, com carga horária total de 30h ao longo de 12 semanas.

As inscrições podem ser feitas nos seguintes links:

Alunos de 1º e 2º semestre de 2016/2 aqui

Alunos de 9º e 10° semestre de 2016/02 aqui

Mais informações aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Faculdade de Odontologia da UFRGS inaugura Hospital de Ensino Odontológico

Nesta segunda-feira, dia 19/09, foi inaugurado o Hospital de Ensino Odontológico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Com a capacidade de atender 144 pacientes simultaneamente em 3.040 metros quadrados, com uma estrutura de última geração, a iniciativa é pioneira no Brasil e é uma grande conquista para a UFRGS e para a comunidade de Porto Alegre.

Além de formar dentistas e fonoaudiólogos, serão disponibilizadas consultas para pacientes do Sistema único de Saúde encaminhados pelas Unidades de Saúde. A previsão é de mais 2 mil consultas semanais.  O hospital será espaço de ensino, pesquisa, inovação tecnológica e principalmente ampliação de serviços para a comunidade.

O local funcionará de segunda a sexta-feira, em três turnos, na Faculdade de Odontologia da UFRGS, Rua Ramiro Barcelos, 2492, bairro Santa Cecilia.

 

img_3935img_3967img_4092

img_3916

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

UFRGS abre editais de seleção para Mestrado e Doutorado em Epidemiologia

UFRGS abre editais para o processo de seleção para os cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
O Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia (PPGEpi) da UFRGS receberá, no período de 17/10/2016 até 27/10/2016, a documentação dos candidatos ao processo de seleção para o cursos de mestrado acadêmico e doutorado para ingresso em 2017.

Os candidatos interessados deverão realizar a  inscrição pelo link: https://www1.ufrgs.br/posgraduacao/processoseletivo/index.php/inscricao/login

Os Editais e orientações sobre o processo seletivo podem ser consultados na página do Programa: www.ufrgs.br/ppgepi

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

#SetembroAmarelo
 
 

Ocorre no mês de setembro, desde 2014, o #SetembroAmarelo, campanha de Prevenção ao Suicídio que tem por objetivo alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Conheça as ações do  TelessaúdeRS-UFRGS que podem auxiliar os profissionais de saúde nos seguintes aspectos:

  • auxiliar no diagnóstico, abordagem inicial e o acompanhamento de pacientes em saúde mental, assim como identifi car pacientes com ou em risco;
  • saber referenciar pacientes dentro do Sistema Único de Saúde (SUS) e acompanhar os pacientes contrarreferenciados pelos serviços de atenção especializada e serviços de referência em saúde mental;
  • desenvolver habilidades de coordenar o manejo na atenção primária de pacientes em saúde mental;
  • trazer evidências sobre saúde mental.

Aplicativo ADDS – Apoio ao Diagnóstico de Depressão e Avaliação de Risco de Suicído

Curso EAD de Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde para Médicos – Em breve uma nova edição

Canal 0800 644 6543 – Disponível para médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde do Brasil solucionarem dúvidas clínicas

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS abre inscrições para 1ª edição do curso EAD: Estomatologia

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do curso EAD de Estomatologia para o Cirurgião-Dentista Clínico, desenvolvido pela Secretaria de Educação a Distância da UFRGS (SEAD), pela Faculdade de Odontologia da UFRGS em parceria com o TelessaúdeRS-UFRGS.

O curso é um projeto de pesquisa, contemplado pelo Edital 23 da SEAD, que tem como proposta utilizar metodologias ativas de aprendizado para oferecer treinamento em diagnóstico bucal a distância, tendo como enfoque o diagnóstico de câncer de boca.

As atividades serão apresentadas por meio de vídeos e materiais complementares de leitura.

O curso é gratuito e organizado por professores da Patologia e Estomatologia da Faculdade de Odontologia da UFRGS.  Primeiramente o curso será aberto apenas para estudantes do 1º e 2º e 9º e 10° semestre de 2016/02 do curso de graduação de Odontologia da UFRGS diurno. Em 2017 está prevista a edição para dentistas da Atenção Primária à Saúde do Rio Grande do Sul.

O curso é gratuito e será oferecido através da Plataforma Moodle, com carga horária total de 30h ao longo de 12 semanas.

As inscrições iniciam no dia 05/09/2016 e vão até 17/09/2016. Elas podem ser feitas nos seguintes links:

Alunos de 1º e 2º semestre de 2016/2 aqui

Alunos de 9º e 10° semestre de 2016/02 aqui

Mais informações aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Expediente feriado Dia da Independência do Brasil
 

Informamos que devido ao feriado do Dia da Independência do Brasil, o TelessaúdeRS-UFRGS não terá expediente no dia 07/09/2016.

As Teleconsultorias solicitadas via Plataforma de Telessaúde após as 18h do dia 06/09/2016 serão reguladas e respondidas a partir das 8h (horário de Brasília) do dia 08/09/2016.

Os canais 0800 645 3308 e 0800 644 6543 retornarão às 8h (horário de Brasília) do dia 08/09/2016.

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

O que fazer nas recaídas no processo de parar de fumar?

As recaídas são comuns e o risco é maior nas primeiras semanas, mas podem ocorrer depois de meses ou anos da abstinência ao fumo. O mais importante é manter a calma, aprender com as dificuldade e tentar novamente.

O TelessaúdeRS-UFRGS preparou algumas dicas para que as recaídas sejam evitadas:
 
• Evitar ficar próximo a pessoas que fumam;
• Evitar lugares que o acesso ao cigarro seja facilitado;
• Procurar a Unidade de Saúde mais próxima da sua casa e falar com seu médico;
• Se você estiver fazendo algum tratamento medicamentoso, não o interromper;
• Caso já tenha tido alguma recaída, aprender com seus erros e pensar em formas de evitar que isso ocorra novamente é indispensável.
Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Vacina HPV
 
 

Avaliação crítica sobre a vacina do HPV, introduzida pelo Ministério da Saúde:

1) Qual a redução de casos de câncer de colo de útero/lesões de alto grau que a vacina promoveu nos estudos e nas populações já vacinadas?

2) Qual a prevalência de CA colo de útero nestas populações estudadas?

3) Quais os eventos adversos atribuídos a vacina? Qual a prevalência destes?

4) Considerando a prevalência de CA colo de útero na população do RS, a probabilidade de evento adverso e NNT, é seguro realizar a vacinação em massa de adolescentes?

5) Das coortes realizadas, as mulheres vacinadas foram instruídas a seguir usando condom e a ter comportamento sexual seguro? Houve aumento de outras DST pela sensação de segurança que a vacina gerou?

1) Qual a redução de casos de câncer de colo de útero/lesões de alto grau que a vacina promoveu nos estudos e nas populações já vacinadas?

Não houve redução de câncer nos estudos. Na realidade, não ocorreu nenhum caso de câncer nem nos grupos de intervenção, nem nos de controle, pois sua incidência é baixa e o período é de até 30 anos para o câncer desenvolver-se a partir das lesões precursoras. Os estudos ainda não tiveram esta duração. Portanto, também não há qualquer informação sobre redução de mortalidade por câncer do colo uterino. E os resultados de proteção encontrados para lesões precursoras devem ser entendidos à luz de que 63% dos NIC2, em mulheres entre 13 e 24 anos  regridem espontaneamente após 3 anos (Moscicki AB, et al. Obstet Gynecol. 2010;116:1373-80). Mesmo a incidência acumulada de evolução de lesões NIC 3 para câncer em 30 anos é de 31,3% (McCredie MRE, et al. Lancet Oncol. 2008;9: 425-34).

2) Qual a prevalência de CA colo de útero nestas populações estudadas?

Em sua publicação de 2002, o Global Cancer Statistics apresentou a incidência do câncer cervical como de 7,7/100.000 na America do Norte. Na União Européia como um todo,  a incidência de câncer cervical foi de 10,9 casos /100.000. (Globocan 2008. International Agency for Research on Cancer).

Pode ser útil, para compreender a epidemiologia do problema, dispor de algumas outras informações. A prevalência de infecção por HPV em mulheres de Portugal entre 18 a 65 anos, verificada na citologia oncótica, foi de 14,3%, e de 30% se considerarem apenas aquelas entre 25-30 anos. Enquanto 84% daquelas correspondiam a tipos oncogênicos, apenas em 22% das positivas se detectou algum subtipo coberto pela vacina (Estudo Cleopatre, 2009). A proporção em que as vacinas disponíveis oferecem proteção cruzada entre subtipos de HPV presentes e ausentes das vacinas ainda está em estudo (Lancet Infect Dis. 2012 Oct;12(10):781-9).

3) Quais os eventos adversos atribuídos a vacina? Qual a prevalência destes?

Além dos mais comuns, os danos incluem uveíte (http://www.eurekaselect.com/117322/article), falência ovariana induzida pelos adjuvantes vacinais (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23902317) e síndrome da taquicardia postural, (http://www.migueljara.com/wp-content/uploads/2014/01/6-cases-of-POTS-following-HPV-vax_EJNeurol.pdf) (3). Numerosos casos reportados levaram à hipótese de nexo causal com a vacina (JAMA. 2009;302(7):750-757). Os mais frequentes foram síncope e reações locais, com dor e eritema, tontura, náusea e cefaléia. Dos 12.424 relatos de efeitos adversos contados numa referência, 772  foram severos (6%), incluindo 32 mortes (Summary of HPV Adverse Event Reports Published in JAMA, acessível em 04/02/2014 em http://www.cdc.gov/vaccinesafety/Vaccines/HPV/jama.html). A partir do Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS), descreveram-se 69 casos de Síndrome de Guillain-Barré depois da vacinação con Gardasil entre 2006 e 2009 nos Estados Unidos. Em mais de 2/3 dos casos, os sintomas iniciaram em até 6 semanas; na maioria, nos primeiros 15 dias. A incidência estimada com Gardasil foi de 80,2 casos por 10 milhões de pacientes. Para comparação, tem-se que com a vacina Menactra (anti-meningocócica), foi de 23 casos por 10 milhões. Após a vacina da gripe, foi de 9,5 casos por cada 10 milhões. (Souayah N, Michas-Martin PA, Nasar A, Krivitskaya N, Yacoub HA, Khan H, Qureshi AI. Guillain-Barré syndrome after Gardasil vaccination: data from Vaccine Adverse Event Reporting System 2006-2009. Vaccine. 2011 Jan 29;29(5):886-9).

No entanto, o VAERS é um sistema de informação passivo. Depende de ser notificado para incluir a informação em seus bancos de dados. Este não é um desenho de coleta de informação apto a definir nexos causais. Patrocinadores da vacina tem indicado que esta limitação para comprovar nexo causal advoga pelo reconhecimento de que sua adoção é segura. No entanto, se o VAERS, apesar do volume de notificações de paraefeitos, não é apropriado para consolidar nexo causal, deve-se lembrar que a ausência de evidência que demonstre dano não significa que haja evidência demonstrando a segurança. Acrescente-se que só foram incluídos, nas análises de segurança pós-licenciamento, casos reportados nos EEUU, e que 68% deles vieram do fabricante: Merck and Co (Slade BA, Leidel L, Vellozzi C, Woo EJ, Hua Wei, Sutherland A, et al: Postlicensure safety surveillance for quadrivalent human papillomavirus recombinant vaccine. JAMA 2009, 302(7):750–757).

Um estudo de coorte, embora com um seguimento pouco extenso (180 dias), limitado para descartar uma parte dos desfechos neurológicos e auto-imunes que testou sem encontrar associação, identificou (!) associação estatisticamente significativa da vacina com Síndrome de Behcet, Doença de Raynaud e diabetes tipo 1 (Autoimmune, neurological, and venous thromboembolic adverse events after immunisation of adolescent girls with quadrivalent human papillomavirus vaccine in Denmark and Sweden: cohort study.  BMJ 2013;347:f5906).

Publicação de 2010 atualizou a análise dos dados de seguimento dos trials e concluiu que somente as reações locais à vacina ocorriam de modo significantemente maior do que com placebo. Pediatr Infect Dis J. 2010 Feb;29(2):95-101. Entretanto, deve-se apontar que o grupo controle do ECR do fabricante não era constituído de substância inerte, mas de um preparado visualmente indistinguível contendo alumínio (N Engl J Med 2007; 356:1915-1927May 10, 2007. Acessado em 05/02/2014 em http://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa061741). Ora, a substância utilizada nos controles deveria preservar a condição neutra e não ter potencial de causar dano por mecanismos não-placebo. No entanto, como já reportado, sabe-se que os adjuvantes das vacinas podem ter um papel em seus paraefeitos.

4) Considerando a prevalência de CA colo de útero na população do RS, a probabilidade de evento adverso e NNT, é seguro realizar a vacinação em massa de adolescentes?

A estimativa do INCA para câncer cervical na região sul em 2014 é de16 casos /100 mil. Considera-se segura a administração de uma vacina quando seus riscos são aceitáveis e seus benefícios os superam. No caso da vacina contra o HPV, não há conhecimento sobre qualquer benefício em termos de proteção contra o câncer ou redução de mortalidade. Nesse sentido, os riscos existentes, mesmo que hajam controvérsias, tornam inadequada a vacinação massiva de adolescentes, qualquer que seja a prevalência populacional de câncer de colo uterino. Além disso, há que levar em conta que a vacinação não se propõe a substituir o rastreamento pelo Papanicolaou, significando que, quanto ao elemento custo, as reduções estimadas não podem supor a supressão dos custos atuais com o rastreamento, nem desconsiderar a necessidade de aumentá-los ainda mais para que atinja adequadamente sua finalidade. Novamente quanto à segurança e custos, cabe ter em conta que demandas judiciais em outras partes do mundo já receberam reconhecimento oficial e prosseguem no rumo de indenizações devidas por nexo entre a vacina e danos (http://www.lacelosia.com/el-primer-reconocimiento-oficial-de-dano-causado-por-gardasil-la-vacuna-contra-el-papiloma-desata-una-oleada-de-demandas/). Uma conduta segura seria aguardar os resultados e análises independentes de um seguimento maior nos estudos (utilizando-se placebos adequados nos controles) onde a vacina está implantada há mais tempo e, enquanto isso, buscar estratégias para captar para o Papanicolaou os segmentos populacionais femininos que persistem à sua margem. Destaca-se o elemento da necessidade de transparência e independência nas análises, pois nos estudos que são usados como justificativa para a implantação da vacina, os conflitos de interesse de pesquisadores da área são notórios, a exemplo de Joakim Dillner, (quadrivalent vaccine investigator: “J. Dillner has received consultancy fees, lecture fees, and research grants from Merck and Co, Inc, and Sanofi Pasteur MSD.” http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20139221 ).

Além disso, cabe acrescentar que uma abordagem ampla de verificação de segurança e custo-efetividade deveria levar em conta outras estratégias de enfrentamento da carga de doença associada ao HPV e seus co-fatores que levam ao câncer cervical uterino. Por exemplo, de 1985 a 2002 a China reduziu a incidência deste câncer de 17,8 para 6,8/100.000 com a modificação dos demais fatores de risco, inclusive falta de acesso a atenção primária à saúde. (http://www.infectagentscancer.com/content/pdf/1750-9378-8-21.pdf).

5) Das coortes realizadas, as mulheres vacinadas foram instruídas a seguir usando condom e a ter comportamento sexual seguro? Houve aumento de outras DST pela sensação de segurança que a vacina gerou?

No próprio protocolo do ECR (FUTURE II) que fundamentou o lançamento da Gardasil, foram incluídas consultas de seguimento periódico com citologia cervical e colposcopia, conforme o algoritmo eleito para seu uso. As mulheres foram selecionadas entre as não-gestantes que não tinham resultados de Papanicolaou alterados e no máximo 4 parceiros sexuais até ali. Foram orientadas a usarem “contracepção efetiva” por 7 meses, mas não há descrição de outras orientações na publicação (http://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa061741).

Existem estudos buscando responder sobre a hipótese de que a vacinação contra o HPV poderia induzir aumento em comportamentos sexuais de risco. Um estudo recentemente publicado com 339 adolescentes vacinadas não encontrou associação entre crenças sobre riscos de se contrairem outras DSTs (além do HPV) logo após a vacinação e a realização de práticas sexuais de risco após 2 e 6 meses. (Risk Perceptions and Subsequent Sexual Behaviors After HPV Vaccination in Adolescents. Allison Mayhew, Tanya L. Kowalczyk Mullins, Lili Ding, Susan L. Rosenthal, Gregory D. Zimet, Charlene Morrow, and Jessica A. Kahn Pediatrics peds.2013-2822; published ahead of print February 2, 2014, doi:10.1542/peds.2013-2822) (http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2014/01/28/peds.2013-2822.abstract). No entanto, este e outros estudos tem um “n” pequeno ou um delineamento aquém do que já seria possível com a quantidade de pessoas já vacinadas. Grandes estudos controlados comparando desfechos comportamentais adequados entre pessoas vacinadas e não-vacinadas ainda não são conhecidos.

Complementação:

A respeito da imunidade produzida, somente foi testada a imunidade humoral. Não é conhecida a resposta imune celular no colo uterino, mas tem-se pesquisado caminhos de explicação imunofisiológica para a proteção que foi detectada contra as infecções (http://www.infectagentscancer.com/content/5/1/19). Deve-se, ainda, lembrar que o efeito ecológico de “ninho vazio” para outras cepas oncogênicas não foi estudado. São 15 essas cepas, e a vacina age contra 2.

Faz parte das tarefas de atenção primária a prevenção quaternária. Trata-se de proteger as pessoas de procedimentos excessivos e/ou desnecessários com potencial de dano. Pode-se conhecer mais sobre prevenção quaternária no capítulo do médico de família espanhol Juan Gérvas no tratado Brasileiro de Medicina de Família, disponível neste link: https://www.dropbox.com/s/sbzr88lqtmefeni/Preven%C3%A7%C3%A3o%20Quartern%C3%A1ria%20Gervas%20Tratado%20SBMFC.pdf

Sumário de Evidências:

NNT para prevenir uma infecção pelo subtipo 16= 74. Para o subtipo 18=160.  NNT para, em geral, prevenir NIC1=46. Para NIC2=196. Para NIC3=250. Para Ca in situ=545. Para câncer=indeterminado.

Referências:

  1. Wilyman Infectious Agents and Cancer 2013, 8:21. Acessado em 03/02/2014 em http://www.infectagentscancer.com/content/pdf/1750-9378-8-21.pdf.
  2. N Engl J Med 2007; 356:1915-1927May 10, 2007. Acessado em 05/02/2014 em http://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa061741.

Autoria:

Eno Dias de Castro Filho – Médico de Família e Comunidade

Texto de 06 de Fevereiro de 2014

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

TelessaúdeRS/UFRGS disponibiliza seu acervo no Lume

Foto: Wilson Valente/UFRGS. Na foto: Janise Silva Borges da Costa, Manuela Klanovicz Ferreira e Caterina Groposo Pavão, integrantes da equipe gestora do repositório LUME, com Zaida Horowitz, da Divisão de Sistemas de Pesquisa do Centro de Processamento de Dados da UFRGS e André Rolim Behr da Divisão de Desenvolvimento de Software.

 

TelessaúdeRS/UFRGS disponibiliza seu acervo no Lume, um dos mais importantes repositórios digitais da América Latina. Documentos que integram a produção técnico-científica do Núcleo TelessaúdeRS/UFRGS – como artigos de periódicos, livros, manuais, teses e dissertações – agora estão disponíveis on-line, para consulta em acesso livre, no Lume, repositório digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Profissionais e estudantes da área de Saúde, assim como o público em geral, podem consultar o acervo do TelessaúdeRS/UFRGS no repositório e fazer download dos conteúdos. A inclusão do acervo facilita o acesso e contribui para dar maior visibilidade aos documentos produzidos pelo Núcleo.

O repositório digital da UFRGS ocupa uma posição de destaque na América Latina. Na primeira edição de 2016 do Ranking Web of World Repositories, o Lume aparece em segundo lugar entre os repositórios digitais latino-americanos. Na classificação mundial, está na 31ª posição entre cerca de 3.000 repositórios digitais pesquisados. O Ranking é elaborado semestralmente pelo Cybermetrics Lab, grupo de pesquisa do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) da Espanha. Nas análises feitas pelo Cybermetrics Lab são levados em conta critérios como tamanho e visibilidade dos repositórios e, também, a presença em métricas alternativas, como ResearchGate, Scholar e YouTube.

A proposta de criação de acervo próprio do TelessaúdeRS/UFRGS no Lume partiu da equipe gestora do repositório, composta por Caterina Groposo Pavão, Janise Silva Borges da Costa, Manuela Klanovicz Ferreira e Zaida Horowitz, da Divisão de Sistemas de Pesquisa, do Centro de Processamento de Dados da UFRGS, juntamente com a equipe do TelessaúdeRS/UFRGS. A iniciativa conta com o apoio da Biblioteca Central e da Biblioteca da Faculdade de Medicina da UFRGS. O processo de organização do acervo do TelessaúdeRS/UFRGS no Lume teve início em março deste ano e a disponibilização do seu conteúdo ocorreu em abril. A partir daí, o acervo vem crescendo mensalmente. Contém, atualmente, 116 documentos com temáticas relacionadas à telemedicina e teleducação.

Lume: repositório disponibiliza mais de 160 mil documentos digitais da UFRGS

O repositório digital da UFRGS foi criado em 2008, como proposta de ampliação da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade (BDTD). Seu objetivo, conforme a equipe responsável, “é reunir, preservar, divulgar e garantir o acesso confiável e permanente aos documentos acadêmicos, científicos, artísticos e administrativos gerados na UFRGS e também às coleções históricas e outros documentos de relevância para a instituição”.

Reúne, atualmente, mais de 26 mil teses e dissertações defendidas na Universidade, 15 mil trabalhos de conclusão de curso de graduação e 4,6 mil trabalhos de conclusão de especialização. Estão disponíveis mais de 14 mil artigos de periódicos, centenas de livros e capítulos de livros, mais de 28 mil trabalhos apresentados em eventos, entre outras publicações. Os documentos digitais que integram as coleções podem conter texto, imagem, vídeo e áudio.

O link de acesso direto ao acervo do TelessaúdeRS/UFRGS é:

http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/135561

Para conhecer melhor os diversos conteúdos disponibilizados via Lume, os usuários devem acessar o link: http://www.lume.ufrgs.br/

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Curso EAD de Intoxicação por Agrotóxicos: noções gerais – 1ª edição

Estão abertas inscrições para a 1ª edição do curso a distância de Intoxicação por Agrotóxicos: noções gerais.

O Curso EaD de Intoxicação por Agrotóxicos: noções gerais é destinado a profissionais da saúde de nível superior e profissionais que atuam na Vigilância em Saúde do Rio Grande do Sul. É uma iniciativa do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, através da Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (SGTES) do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES-RS), através do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) e do Núcleo de Telessaúde Técnico-Científico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, (TelessaúdeRS/UFRGS).

As inscrições podem ser realizadas por meio de formulário eletrônico até o fim de junho. As atividades serão realizadas na modalidade a distância via plataforma Moodle. Veja abaixo mais informações sobre o curso:

Curso EaD de Intoxicação por Agrotóxicos: noções gerais – 1ª edição

Data/período do curso: 30/06 a 24/08/2016

Inscrições: 13/06 a 29/06/2016 ou até esgotarem as vagas pelo link:  http://pt.surveymonkey.com/r/agrotoxicos

Público-alvo: Profissionais da saúde de nível superior do Estado do Rio Grande do Sul e profissionais que atuam na Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Sul.

Clique aqui para baixar a ementa completa em PDF

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Homenagem à inesquecível Barbara Starfield
 

Nesse mês de junho completa cinco anos que o mundo perdeu a médica e professora Barbara Starfield.

Ela dedicou sua carreira à saúde pública, em particular à Atenção Primária à Saúde. Seu empenho e dedicação trouxeram inúmeras contribuições para a organização dos serviços e qualificação do cuidado em todo o mundo.

A Professora Barbara Starfield  é fonte de inspiração para o Núcleo TelessaúdeRS/UFRGS e empresta seu nome para uma das sedes do nosso projeto.

Ao fazer essa singela homenagem, o TelessaúdeRS/UFRGS reforça seu compromisso de trabalhar para qualificar a Atenção Primária à Saúde com o objetivo de melhorar a vida das pessoas.

 

 

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

1º Respira no Parque realizou mais de 450 atendimentos
 

O 1º Respira no Parque, evento realizado no último domingo (19), deu início a um ciclo de ações para incentivar o controle e tratamento adequado de doenças respiratórias crônicas (DRC) no estado. O evento foi realizado pelo Núcleo de Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (TelessaúdeRS/UFRGS) em parceria  com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), o Instituto de Asma e Alergia do RS (IAAR-RS) e Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA).

Mais de 450 pessoas foram atendidas pelos médicos e profissionais do TelessaúdeRS/UFRGS, IAAR e HCPA e puderam realizar testes de função pulmonar, avaliar sua saúde respiratória e esclarecer dúvidas sobre doenças respiratórias. Dessas 450 pessoas, 159 terão exames de espirometria agendados nos próximos dias para dar continuidade ao diagnóstico realizado.

A espirometria é um exame que avalia a capacidade respiratória e é essencial para as pessoas com queixas respiratórias crônicas.

Fale sobre esse serviço com seu médico e compartilhe a hashtag #RespiraNoParque

Se você é médico em uma das Unidade Básica de Saúde do RS e possui pacientes portadores de DRC, solicite uma espirometria pelo RespiraNet! É fácil, ágil e seguro!

IMG_0437

IMG_0441 IMG_0453 IMG_0476

 

Confira mais fotos aqui

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Gaúchos poderão avaliar saúde respiratória em evento na Redenção

No dia 19 de junho haverá no Brique da Redenção em Porto Alegre um evento que dará início a um ciclo de ações para incentivar o controle e tratamento adequado de doenças respiratórias crônicas (DRC) no estado. No Respira no Parque a população poderá esclarecer dúvidas sobre saúde e doenças respiratórias, realizar testes de função pulmonar, avaliar sua saúde respiratória e nos casos em que houver necessidade, agendar gratuitamente uma espirometria por meio do RespiraNet.

Para acessar a página do evento no Facebook clique aqui

O RespiraNet é o primeiro serviço público de telediagnóstico em espirometria do Brasil. Desde 2013, o serviço permite que a população do RS tenha acesso facilitado ao exame, podendo ser solicitado diretamente por médicos que trabalham em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A espirometria é um exame que avalia a capacidade respiratória e é essencial para as pessoas com queixas respiratórias crônicas.

Asma, Enfisema e Bronquite Crônica juntas são a 3ª causa de morte no RS, o exame de espirometria auxilia no diagnóstico e tratamento dessas doenças.

O evento será realizado pelo TelessaúdeRS/UFRGS em parceria  com o Instituto de Asma e Alergia do RS (IAAR-RS), instituição filantrópica multiprofissional que promove a saúde respiratória, por meio de ações relacionadas à alergia, asma e tabagismo.

Além da possibilidade de agendar o exame diretamente na Redenção, os gaúchos também terão acesso a materiais educativos sobre prevenção e cuidados com doenças respiratórias. Estas ações tem o apoio da Secretaria Estadual de Saúde do Estado (SES/RS).

Se você é médico em uma das Unidade Básica de Saúde do RS e possui pacientes portadores de DRC, solicite uma espirometria pelo RespiraNet! É fácil, ágil e seguro!

Fale sobre esse serviço com seu médico e compartilhe a hashtag #RespiraNoParque

Para saber mais sobre o RespiraNet. Clique aqui

 

Escrito por: Aline Possaura

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos: