Tudo que você precisa saber sobre queimaduras solares

20150129

A queimadura solar é o dano causado à pele através da radiação ultravioleta (UV) que, geralmente, aparece dentro de poucas horas após exposição excessiva à luz solar ou de origem artificial (como câmaras de bronzeamento).

Exposição solar intensa e repetida, que resulta em queimadura, aumenta o risco de outros danos à pele e de certas doenças. A pessoa passa a ter uma tendência a ficar com a pele mais ressecada, favorece o surgimento de rugas e há risco aumentado de desenvolver cânceres de pele como o melanoma, por exemplo.

Causas

O sol produz três diferentes tipos de raios UV:

raios UVA: penetram mais profundamente na pele. Eles danificam a derme, que contém tecidos que dão elasticidade à pele. Exposições repetidas e prolongadas aos raios UVA promovem o envelhecimento precoce da pele.

raios UVB: estes raios UV são absorvidos pela camada superficial da pele (epiderme). Esta camada libera as substâncias que causam a dor, o inchaço e a vermelhidão características da queimadura solar.

raios UVC: são filtrados pela atmosfera da terra, o que significa que não é necessária proteção contra este tipo de radiação.

Todas as pessoas expostas aos raios UV estão em risco de desenvolver queimaduras. Entretanto, quanto menos melanina você tiver, menos você está protegido contra os efeitos dos raios.  Embora a melanina diminua a chance de sofrer queimaduras com facilidade, ela não protege contra outros efeitos danosos dos raios UV.

De forma geral, os fatores que aumentam o risco de queimaduras são:

  • exposição ao sol em países próximos à linha do equador (como o Brasil, por exemplo!);
  • pele clara e cabelos loiros ou ruivos;
  • proximidade com a água, areia ou neve, pois os raios são refletidos e a exposição é mais intensa;
  • exposição ao sol entre 10h-15h, quando há uma maior intensidade de radiação UVB.
  • A exposição aos raios UVA e UVB aumenta o risco de desenvolver câncer de pele. A queimadura solar é um sinal de alerta de que você está se colocando em risco!

 

Sintomas

Qualquer parte do corpo exposta ao sol (incluindo os lábios, olhos, couro cabeludo e lobos da orelha, por exemplo) pode sofrer queimadura.

Sinais e sintomas de queimaduras geralmente aparecem depois de algumas horas da exposição, mas pode levar um dia inteiro ou mais para sabermos a real extensão e intensidade da queimadura.

Os sinais e sintomas das queimaduras solares incluem:

  • pele avermelhada e dolorosa (eritema);
  • pele quente e sensível ao toque e às vezes com prurido (coceira);
  • pequenas bolhas com líquido dentro, que podem romper;
  • dor de cabeça, febre, calafrios e fadiga, se a queimadura for severa;
  • descamação da pele (geralmente, 4 a 7 dias depois da exposição solar).

 

Tratamento

– evitar exposição ao sol das áreas afetadas cobrindo com roupas e ficando na sombra até que a queimadura cicatrize;

– resfriar a pele com banhos ou aplicando compressas frias nas áreas afetadas;

– manter-se hidratado para ajudar a reduzir a temperatura corporal e repor a quantidade de líquido perdida através da transpiração (mas evite bebidas alcoólicas, que podem favorecer ainda mais a desidratação);

– para queimaduras leves, aplique cremes hidratantes e loções pós-sol. Hidratantes que contém aloe vera e/ou calamina ajudam a aliviar os sintomas;

– analgésicos como o paracetamol podem ajudar a aliviar a dor e a febre. Anti-inflamatórios também ajudam a aliviar a dor, reduzir a inflamação e reduzir a temperatura corporal (consulte o seu médico para saber se você pode utilizar este tipo de medicamento);

– se um bebê ou criança pequena sofrer queimaduras, ou se surgirem bolhas ou febre, procure atendimento médico!

Complicações

– Infecção: queimaduras solares que resultam em bolhas podem ser mais suscetíveis a infecções bacterianas quando elas rompem.

– Envelhecimento precoce da pele: exposição ao sol e queimaduras repetidas aceleram o processo de envelhecimento da pele, fazendo com que você aparente mais idade do que realmente tem. Esse processo é chamado de fotoenvelhecimento.

– Câncer de pele: a exposição excessiva ao sol, mesmo sem queimadura solar, aumenta o risco de desenvolver câncer de pele, como o melanoma, por exemplo. Procure seu médico se você perceber mudanças na sua pele. Novos sinais, crescimento de sinais pré-existentes, mudança de cor e textura e feridas que não cicatrizam devem ser avaliadas.

Prevenção

– Evite exposição direta ao sol entre 11h-15h, mesmo em dias nublados;

– Faça uso de chapéus, bonés, guarda-sol, camisetas;

– Utilize protetor solar FPS 30 ou maior com proteção UVA. Aplique 30 minutos antes da exposição, com reaplicação a cada 2 horas (ou antes, se sudorese excessiva ou banhos de mar/piscina).

Outras Notícias

Revista Fonte é suspensa temporariamente

1 min leitura ler mais

Cursos ead com inscrições abertas no Moodle do TelessaúdeRS

3 min leitura ler mais

Portaria do Ministério da Saúde permite uso da telemedicina no combate ao COVID-19

3 min leitura ler mais