TelessaúdeRS e Prefeitura de Porto Alegre contra a COVID-19

22/04/2020

Parcerias entre a prefeitura de Porto Alegre e o TelessaúdeRS buscam aliar a tecnologia ao cuidado das pessoas durante a pandemia de COVID-19.

 

ChatBot

O TelessaúdeRS-UFRGS foi procurado pela secretaria municipal de saúde de Porto Alegre para contribuir tecnicamente na construção de um chatbot (programa de inteligência artificial para realizar conversar com humanos) com o objetivo de oferecer avaliação individualizada e orientações sobre o coronavírus e a COVID-19. 

A ferramenta, que entrou em operação nesta quarta-feira (15), busca auxiliar para que as pessoas com condições de isolamento domiciliar assim o façam sem precisar buscar orientação presencial nos serviços de saúde. Além disso, espera-se com a ferramenta, poder realizar uma triagem e orientação das pessoa com sintomas antes da procura pelas unidades de saúde. Casos potencialmente graves também podem ser alertados para procura imediata de um serviço de saúde. O robô indica ainda a unidade mais próxima por geolocalização.

O papel do Telessaúde na construção da ferramenta, desenvolvida pelas empresas de tecnologia Zenvia e Neoway, se deu no desenvolvimento do algoritmo de respostas. Em outras palavras, os profissionais de saúde do TeleRS estabeleceram quem cai em cada ramo da árvore de possibilidades, a partir do conjunto de respostas. O grupo de telemedicina da UFRGS e TeleRS pensou nas perguntas e respostas, sendo responsável técnico da parte médica, em total acordo com as orientações do Ministério da Saúde para o enfrentamento da pandemia. 

O chatbot pode ser acessado em covid.zenvia.com

    

Telemonitoramento e Teleorientações

Outra parceria importante firmada diz respeito ao canal de atendimento telefônico para pessoas com doenças crônicas. Trata-se de um projeto de extensão: “Telemedicina e Emergências em Saúde Pública”, coordenado pelo Serviço de Atenção Primária à Saúde do Hospital de Clínicas de Porto ALegre (APS/HCPA) em conjunto com a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FAMED/UFRGS) e da Universidade de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), TelessaúdeRS, Serviço de Pneumologia/HCPA e Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. O objetivo do projeto, lançado na última semana, é reduzir internações evitáveis. 

Por meio de ligações telefônicas, estudantes do último ano do curso de medicina de ambas as universidades, orientados por um médico residente e um professor da Famed, farão telemonitoramento de pacientes que internaram no último ano com doenças crônicas respiratórias, como asma, bronquite etc. Além de monitorar sintomas, ajustes necessários ao manejo e verificação do bem estar geral desses pacientes, o projeto prevê que sejam realizadas orientações  de reforço às medidas de enfrentamento ao coronavírus.

As teleorientações sobre a COVID-19 são voltadas às populações mais vulneráveis do município, em especial a população idosa e é realizada também pelos estágios práticos no front pelos alunos do final de curso, em várias Unidades Básicas de Saúde, com os devidos cuidados que a pandemia necessita. Foram entregues 105 escudos faciais desenvolvidos pela equipe do HCPA para os médicos supervisores e acadêmicos de medicina participantes do projeto.

“Neste momento da pandemia da COVID-19, projetos e ações como a “Telemedicina e emergências em saúde pública”, de cooperação interinstitucional e inovação tecnológica, tornam-se essenciais na construção de alternativas para o novo sistema de saúde que emergirá”, afirma o vice-coordenador geral do TelessaúdeRS, Marcelo Gonçalves. 

Os atendimentos iniciaram na última semana e a ideia é que o projeto amplie o escopo de ação para outras doenças crônicas além das respiratórias no futuro breve, embora essas sejam a prioridade no momento. 

 

Monitoramento do paciente com COVID-19

Outra parceria importante entre a prefeitura de Porto Alegre, Hospital de Clínicas e o TelessaúdeRS é o  monitoramento de pacientes com coronavírus que estão em quarentena domiciliar.

De acordo com o coordenador do Telessaúde-RS, Roberto Nunes Umpierre, o objetivo é observar a evolução do quadro do paciente e esclarecer dúvidas dele durante o isolamento. Com o auxílio e participação de estudantes e professores da Faculdade de Medicina da UFRGS, por meio de ligações periódicas a cada 48h, um profissional verifica se o paciente está tomando os cuidados durante o isolamento social, se existem outras pessoas que moram com ele e que devem respeitar as medidas de prevenção, além de reforçar essas essas orientações.

 

0800 644 6543

Além das ações e projetos mencionados, o TelessaúdeRS segue realizando atendimentos a profissionais de saúde por meio do canal de teleconsultorias. O serviço responde às demandas sobre a COVID-19 de médicos e enfermeiros da atenção primária à saúde, bem como dúvidas gerais de médicos, enfermeiros e dentistas da atenção primária à saúde. Segundo levantamento das últimas cinco semanas, quase metade dos atendimentos foram relacionados ao novo coronavírus, somando mais de 4 mil teleconsultorias. Em relação a demais demandas da Atenção Primária, foram quase 5 mil teleconsultorias. O funcionamento do serviço, que é gratuito, foi expandido no início do mês e acontece das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira, pelo número 0800 644 6543. 

Com dúvida clínica?

conheça nossa teleconsultoria

Essa resposta foi gerada a partir de uma da mais de 100 mil teleconsultorias realizadas por nós atráves do 0800 644 6543, canal gratuito para resolução de dúvidas de profissionais da saúde de todo o Brasil.

+ Lidas

acessar todas

Avaliação das Evidências Científicas sobre o uso de Hidroxicloroquina/Cloroquina como terapia específica para COVID-19