Qual a recomendação para a vacinação contra a febre amarela?

A partir do ano de 2020, a rotina da vacinação contra a febre amarela apresenta duas alterações importantes:

  • Ampliação da vacina febre amarela para as Áreas Sem Recomendação de Vacina (ASRV), na população de 9 meses de vida a 59 anos de idade;
  • Implantação de uma dose de reforço da vacina febre amarela para crianças de 4 anos de idade, em todo o Brasil.

Dessa forma, todos os municípios do Brasil passam a ser Área Com Recomendação de Vacina (ACRV) e, em todo o país, a rotina para a vacinação da população contra a febre amarela será:

 

POPULAÇÃO-ALVO INDICAÇÃO
Crianças com 9 meses de
vida
         Uma dose          
Crianças com 4 anos de
idade
            Dose de reforço             
Pessoas com 5 anos de
idade a 59 anos de idade,
não vacinados ou sem
comprovante de vacinação
   Dose única

Fonte: Ministério da Saúde (2019).

Volume e via de administração: 0,5mL, exclusivamente por via subcutânea.

Crianças a partir de 5 anos de idade, que receberam uma dose da vacina até os 4 anos 11 meses e 29 dias, devem receber uma dose de reforço com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses. A dose de reforço foi reintroduzida no calendário vacinal, considerando novos estudos que indicaram uma possível redução da proteção, quando a primeira dose é administrada muito cedo ( aos 9 meses de idade, por exemplo).

Pessoas que receberam a primeira dose da vacina a partir dos 5 anos de idade, devem ser consideradas vacinadas e imunes para o resto da vida, não necessitando de doses adicionais e/ou dose de reforço.

Pessoas com 60 anos ou mais, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, devem ser avaliadas individualmente. Acesse a Pergunta da Semana: A vacina contra febre amarela é contraindicada em idosos? 

A vacinação é contraindicada em gestantes. Aquelas que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, só devem ser vacinadas em situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para área de risco de transmissão. Acesse a Pergunta da Semana: Como organizar o calendário vacinal da gestante? 

O viajante internacional deve providenciar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional (RSI). Aquele nunca vacinado ou sem comprovante de vacinação, deverá receber uma dose da vacina, pelo menos 10 dias antes da viagem. Para mais informações, acesse Saúde do viajante ANVISA

Referências:

  1. Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde. Ofício Circular nº 136/2019/SVS/MS. Brasília, DF; 2019. 
  2. Centers for Disease Control and Prevention.  Yellow fever vaccine information for healthcare providers [Internet]. [atualizado em 31 Jul 2019; acesso em 14 Fev 2020]. Disponível em: https://www.cdc.gov/yellowfever/healthcareproviders/vaccine-info.html
  3. Wilder-Smith  A. Yellow fever [Internet]. Waltham (MA): UpToDate, 2019; [acesso em 14 Fev 2020]. Disponível em: https://www.uptodate.com/contents/yellow-fever
  4. World Health Organization. Weekly epidemiological record Relevé épidémiologique hebdomadaire.  Vaccines and vaccination against yellow fever. 2013 July;(88):269-84. Disponível em: https://www.who.int/wer/2013/wer8827.pdf

 

Teleconsultoria por:

Laura Ferraz dos Santos

Enfermeira

ver Lattes

Revisão por:

Elise Botteselle de Oliveira

Médica de Família e Comunidade

ver Lattes

Outras Perguntas

Como avaliar a suspeita de polineuropatia na atenção primária à saúde?

6 min leitura ler mais

Quais são os diagnósticos diferenciais da Covid-19?

12 min leitura ler mais

Óbito no domicílio: quem e como preencher a declaração de óbito?