Qual a recomendação sobre o uso de corticoesteroide frente à epidemia de coronavírus (COVID-19)?

O uso de corticoesteroides de maneira rotineira para tratamento de pacientes infectados ou com suspeita de COVID-19 deve ser evitado.

Os glicocorticoides têm sido associados a um risco aumentado de mortalidade em pacientes com influenza. Embora tenham sido amplamente utilizados no tratamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), há ausência de benefício demonstrado em estudos e evidência de danos a curto e a longo prazo.

Em pacientes com indicação de uso de corticoesteroide por outro motivo (como asma, exacerbação de doença pulmonar obstrutiva crônica), a medicação pode ser iniciada ou continuada, devendo ser considerados os possíveis diagnósticos diferenciais de um paciente sintomático respiratório e o risco e benefício para cada situação clínica.

Referências:

Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência. Protocolo de tratamento do Novo coronavírus (2019-nCoV). Brasília, DF; 2020. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/05/Protocolo-de-manejo-clinico-para-o-novo-coronavirus-2019-ncov.pdf

World Health Organization. Department of Communications. Clinicalmanagement of severe acute respiratory infection when novel coronavirus (nCoV) infection is suspected.Genebra; 2020 Mar 13 [citado em 18 Mar 2020].21 p. Disponível em: https://www.who.int/publications-detail/clinical-management-of-severe-acute-respiratory-infection-when-novel-coronavirus-(ncov)-infection-is-suspected

Com dúvida clínica?

conheça nossa teleconsultoria

Essa resposta foi gerada a partir de uma da mais de 100 mil teleconsultorias realizadas por nós atráves do 0800 644 6543, canal gratuito para resolução de dúvidas de profissionais da saúde de todo o Brasil.

+ Lidas

acessar todas

Qual a aplicabilidade dos testes diagnósticos para COVID-19?