Carregando...

Projeto



Frequentemente ouvimos alguém pedindo “chega sexta feira” para descansar da semana difícil. Costumamos passar o ano inteiro programando nossas férias. Quando somos demitidos de uma empresa, recebemos indenização. Não trabalhamos por menos que um salário mínimo. O dia-a-dia pode nos dar a confortável ilusão de que esses direitos trabalhistas sempre existiram. Porém, têm uma história relativamente recente e não foram estabelecidos como lei devido à bondade de alguns governantes. Devemos isso à milhares de trabalhadores que, organizados, lutaram para que essas garantias se tornassem direitos, a ponto de mobilizarem a classe política a reconhecer essas demandas.

Esse projeto conta a história da emergência de relações de trabalho e sua transformação em demandas públicas ao longo do tempo, mostrando que a história é viva. Aquilo que vivemos hoje tem uma história que vale a pena ser conhecida. Assim, por meio desse hipertexto, reunimos informações sobre as relações de trabalho e suas semelhanças/diferenças dos dias atuais tendo como referência a cidade de Porto Alegre no período republicano brasileiro (1889 até os nossos dias).

O intuito é oferecer um suporte não apenas para as disciplinas (como um apoio EAD), mas um instrumento para divulgação em massa para a sociedade de um conhecimento que se encontra preso no meio acadêmico. A ideia é que esse espaço possa ser utilizado para gerar discussão e ser compartilhado através de redes sociais (seja Twitter, Facebook, mesa de bar, etc). Mais do que um auxiliar para educação à distância ou um complemento para salas de aula, esse objeto de aprendizagem se propõe a propagar conhecimento a respeito de processos históricos protagonizados por homens e mulheres desconhecidos, mas que empenharam parte de suas existências por conquistas que perduram até nossos dias. Trata-se, portanto, de uma ferramenta comprometida com a história e com a memória dos trabalhadores brasileiros.

Áreas


Cultura


Modelos de educação e ferramentas de difusão da cultura dos trabalhadores


Ver mais

Política


Partidos, entidades de representação e meios de divulgação das suas ideias políticas


Ver mais

Organização


Como se organizaram patrões e empregados para amadurecer suas ideias


Ver mais

Espaço


Lugares onde trabalhavam, espaços onde viviam e locais onde se organizavam para militar


Ver mais

Cultura



Teste 3

Echo Operário

Os aspectos culturais estão subdivididos em:

Difusão da Cultura Periódicos
Bens Culturais Literatura
Imagem e Representação
Educação Pedagogia
Escolas

Aspectos Culturais


VER TODOS OS POSTS

Organização



DetalheUniaoOperaria1925CruzAltaEM BREVE

Política



greve_de_17_em_poa2EM BREVE

Espaço



neuguebauerantigapequenaEM BREVE

Quem somos


Frederico Duarte Bartz

Doutor pela UFRGS, é Técnico em Assuntos Educacionais na mesma instituição. Tem experiência na área de História, com ênfase em História, atuando principalmente no seguinte tema: movimento operário, jornalismo, militância.

Marisângela Martins

Doutora em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), tem experiência de pesquisa na área de História, com ênfase no período republicano, dedicando-se ao estudo dos intelectuais comunistas e das articulações entre o mundo da política e o mundo da literatura. Interessa-se pelo debate teórico-metodológico acerca dos intelectuais, particularmente, da produção e da difusão da literatura, bem como do processo de consagração de obras e de escritores.

Fagner dos Santos

Doutorando em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, tem interesse em História do Brasil, principalmente à partir do período republicano com ênfase na República Velha, especialmente no que tange aos seus aspectos políticos e institucionais. Também tem interesse em Teoria da História, principalmente nas questões relacionadas a interação entre sujeito/estrutura, bem como as discussões entre sujeito/grupos e sua relação com as escalas estruturais.

Apoio:

logo_sead_cor_CS4-01

Edital 22/2015

ufrgs_cor