Patrício Farias

Arica / Chile, 1940

Formação:
1964–1968: Desenho, Escola de Belas Artes da Universidade do Chile, Santiago;
1968–1972: Licenciatura em Artes Plásticas, Universidade do Chile, Santiago;
1969–1970: Professor do curso de desenho, Escola de Belas Artes da Universidade do Chile, Santiago;
1971: Professor de Artes Plásticas do Conselho de Desenvolvimento Cultural da Presidência da República do Chile;
1983–1985: Professor de desenho, Ateliê Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre;
Professor de desenho e serigrafia, Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS/RS);

Trajetória:
Escultor, desenhista, gravador e professor.
Bacharel em Desenho pela Escola de Belas Artes da Universidade do Chile, Santiago, onde durante a década de 70 exerceu atividades didáticas e participou de diversas exposições. No início dos anos 80 transferiu-se para Porto Alegre, passando a lecionar serigrafia e desenho e a participar de exposições no Estado e na Europa. Em 1986, começou a desenvolver sua produção em arte tridimensional. Segue em atividade e divide seu tempo entre os ateliês de Viamão (junto à Fundação Vera Chaves Barcellos) e Barcelona.

“Aos poucos, começa a concentrar sua produção em esculturas extremamente criativas e numa linguagem construtiva muito particular. A execução dos trabalhos é o ponto forte das obras, realizadas com técnicas artesanais que o artista domina com maestria, em especial o trato com a madeira, tecido tensionado e metais como o chumbo e ferro. Resultam disso formas que podem ser consideradas figurativas, construções insólitas, algumas com componentes de ironia e humor.” (ALVES, 1997, p. 244).

Obras:
Obra sem título