Cultura / Literatura

Guia de Viagem Literário

Não é segredo nenhum que eu sou absolutamente viciada em livros e que os uso não só como distração, mas como ensinamentos em quase todas as situações. Se formos reparar é bem fácil pegar aquelas citações de nossos livros preferidos e aplicar no nosso cotidiano (para mim é, pelo menos). Sendo assim, uma das maiores vantagens das boas histórias (além das histórias incríveis!) é até onde elas nos levam, geograficamente falando (não literalmente, é claro infelizmente). Acho incrível o que os autores fazem, descrevendo tantos lugares diferentes e, quando não podem conhecê-los pessoalmente, fazendo pesquisas minuciosas desses lugares e tentando nos passar o mais fielmente possível como eles são.

É inegável que uma história bem contada nos prende daquela forma especial, que faz com que nos sintamos parte da trama, que desperta nossos sentimentos de acordo com as situações. É por isso que acho o trabalho de alguns escritores ainda mais incrível, porque além de nos conquistar com as suas histórias, eles fazem com que o lugar onde elas passam seja agente crucial no contexto, e isso desperta ainda mais a curiosidade para vermos com nossos próprios olhos o que o mundo tem a nos oferecer. Não vou entrar aqui no mérito de que são só livros, e obviamente a realidade dessas localidades não são fielmente retratadas ali, mas todos sabemos disso, então moderemos na expectativa, pessoal.

Como uma pessoa que quer conhecer inúmeros lugares do mundo (quem não quer?), apresento a vocês cinco deles que conheci nos livros e que só me fizeram ter ainda mais vontade de visitar pessoalmente. Com isso espero que vocês percebam o potencial turístico de um bom livro e não receiem em investir seu tempo nisso.

 

5- Egito

Site CulturaMix

Para ser sincera, nunca tive muita curiosidade de conhecer o Egito pessoalmente. Acho que no departamento “Lugares a Conhecer” sou uma pessoa bem clichê, vocês verão mais à frente. Mas quando comecei a ler a série As Crônicas dos Kane, de Rick Riordan, o Egito se apresentou para mim em uma visão que eu (estupidamente, eu confesso) nunca tinha considerado: suas características históricas. Agora é a hora que vocês pensam “Dã”, e eu não os culpo, mas o Egito nunca foi parte de um objetivo turístico antes, e isso mudou com esses livros, que tratam da mitologia egípcia nos dias de hoje isso pareceu início de redação ruim.

A série em questão mostra os antigos deuses e monstros egípcios agindo na época em que vivemos, com direito a Rá, Ísis, Osíris, Set, Bastet, Magos, Casa da Vida (ou Per Ankh, como preferirem) e mais um monte de referências da mitologia egípcia – e vale registrar que adoro ler sobre as mitologias – que me deixaram com vontade de conhecer o lugar onde todas essas histórias nasceram. A história não se passa o tempo todo no Egito, mas quando isso acontece o autor nos dá várias referências de monumentos e lugares que existem lá e que obviamente são resultado de uma grande bagagem histórica. Tudo isso, junto com o fato de que a história tão envolvente se dá nesses locais, me deixam com vontade de conhecê-los. Não sei se um dia eu irei ao Egito, mas Rick Riordan me deixou com essa curiosidade.

Sem contar que eu adoraria um armário no Duat (sei que ninguém que não leu vai entender isso, mas okay).

 

4- Amsterdã

Fonte: Guia Mundo

 

Outro lugar que sempre achei bonito em fotos e matérias que li, mas que nunca me causou um grande desejo de visitar. Isso mudou quando li A Culpa é das Estrelas, de John Green. Já falei aqui como gostei desse livro, e não tem como uma história marcante não influenciar de alguma forma nossa visão sobre um dos lugares por onde ela passa. A história se passa em Amsterdã apenas em um pedaço não muito grande dela, mas foi o suficiente para me encantar. Qualquer pessoa que goste de lugares históricos e culturais gostaria de dar uma passada na Casa de Anne Frank, no Hortus Botanicus Amsterdam (um dos mais antigos jardins botânicos do mundo) ou em um dos vários museus que a cidade abriga. Além das praças, igrejas, parques, pontes e edifícios antigos, Amsterdã também tem a Heineken Experience – o museu da Heineken, para os adoradores da cerveja – e o Dia da Rainha, no dia 30 de abril, quando os moradores da cidade vendem nas ruas todos os tipos de objetos, incluindo coisas que não querem mais em casa, vestindo laranja (a cor oficial da casa real) e fazendo desse dia uma grande festa.

É claro que o livro não mostra todas essas coisas, mas não sei vocês, eu fiquei curiosa sobre essa cidade.

 

3- Itália

Fonte: Gabriel Ribeiro

 

Está aí outro lugar que sempre admirei, mas que não figurava na minha lista de “Lugares Para Conhecer Antes de Morrer”. Agora está. E tudo graças ao livro A Casa de Hades, de Rick Riordan e ao livro Julieta, de Anne Fortier. A Casa de Hades é o quarto livro da sério Os Heróis do Olimpo, e aborda a mitologia Greco-romana (e como eu já disse, amo a mitologia); com esse livro eu conheci Roma, e fiquei mais ansiosa do que nunca para conhecer o Coliseu e as ruínas do Fórum Romano, além do Panteão, da Fontana di Trevi, dos museus e enfim… Roma!

Com Julieta eu conheci Siena, e adorei! A história tem uma grande quantidade de mistérios, perguntas sem respostas, uma volta ao tempo de Romeu e Julieta e se passa em duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. Com esse livro quis conhecer não só a Siena das Piazzas e dos Palios, mas toda a Itália e os aspectos históricos e culturais que ela abriga.

 

2- Paris

Fonte: pt.forwallpaper.com

 

E aqui eu começo a ser clichê. Sim, sempre quis conhecer Paris, sempre fui meio refém da ideia de visitar a Torre Eiffel e o Museu do Louvre, mas isso foi absolutamente potencializado quando li Anna e o Beijo Francês, de Stephenie Perkins. Aposto que acharam o nome meio bobo, e pode até ser, mas eu sinceramente amo esse livro (sim, escolhi o livro pela capa, e amo ter feito isso). Com ele eu conheci tantos aspectos de Paris que são famosos, é claro, mas a que eu não era familiarizada. Esse é o exemplo perfeito de livro que foi escrito por uma autora que não foi a Paris, mas que fez uma pesquisa incrível e que me passou uma ideia totalmente convincente do que ela representa.

Com o livro conheci não só a Torre Eiffel e o Arco do Triunfo, mas também um modo de vida que me pareceu apaixonante, além do Panteão, da Catedral de Notre-Dame, do Cemitério do Père-Lachaise, dos (muitos!) cinemas pela cidades, das patissaries, enfim, de Paris! A história me envolveu de tal forma que me vi ainda mais apaixonada pela cidade e pelas coisas lindas que tem a oferecer.

 

1- Nova York

Fonte: Site Teresa Perez Tours

 

Clichê? Sem dúvida! Mas é real, Nova York figura no topo da lista, e tudo graças a muitos livros – há tantos deles que se passam em Nova York! A cada livro que eu leio que se passa nessa cidade eu me sinto mais próxima dela, e com mais vontade de realmente estar. Os livros Eu amo New York, de Lindsey Kelk e Sorte ou Azar?, de Meg Cabot, são os que mais me afetaram, ao mostrar a história daquela forma envolvente que só o cotidiano em uma cidade que queremos muito conhecer pode oferecer.

Não é só o Empire State Building, o MoMA, a Estátua da Liberdade, a Broadway, o Central Park, a Parada de Halloween em Greenwich Village ou o Festival de Cinema de Tribeca… é tudo. É Nova York! E eu quero conhecê-la mais do que nunca por causa dos livros que eu leio. Simples assim.

***

Eu defendo a leitura porque acho que ela faz coisas incríveis por nós; lemos melhor, escrevemos melhor, nos adaptamos melhor, somos mais empáticos, somos mais criativos, e mais um monte de benefícios absolutamente inegáveis. E com os livros que lemos, seja qual forem, acabamos conhecendo uma realidade nova a que na maioria das vezes não temos acesso e lugares que muitas vezes só figuram no nosso imaginário, e por isso que é tão válido: enquanto não podemos viajar de verdade, viramos páginas, elas podem nos levar a lugares incríveis. Além disso, essas histórias podem acabar nos estimulando a conhecer mais a realidade do lugar em questão e quem sabe até a conhecê-lo de verdade. Nunca se sabe que lugar do mundo nos será apresentado ao abrirmos um livro.

Há mais um monte de lugares que os livros nos dão vontade de conhecer, e creio que cada um tenha o seu livro que deu o gostinho de quero mais. Clichê ou não, é válido. Seja qual for, a viagem física ou imaginária, ambas valem a pena, de preferência unidas.

 

Fonte: Blog Mariângela

 

_______________________________

P.S.: Todos os livros que eu indiquei ali em cima são realmente muito bons. Se quiserem viajar, recomendo a leitura! Principalmente Julieta. Por favor, leiam Julieta!

 

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

8 comentários

  1. Thais Sardá says:

    Que legal esta tua relação com os livros, Jaque. Coisa boa ter curiosidade de conhecer novos lugares a partir da leitura. Torço para que conheças todos estes lugares um dia. Já estive em Paris e Amsterdã, e posso garantir que tem toda essa magia que esperas. Um beijo.

    • Jaqueline Fofonka says:

      Que demais que tu conhece esses lugares!! Tenho certeza que Paris e Amsterdã não vão me decepcionar também! <3
      Sou completamente fã dos livros desde que me entendo por gente, e realmente fiquei ainda mais ansiosa pra viajar e conhecer os lugares quando comecei a relacionar a história ao lugar onde ela passa. É realmente muito especial pra mim. =D

  2. Henrique Dellazeri says:

    Jack, e além disso tudo, na trilogia “Fronteiras do Universo”, descobri que o nosso mundo é só o começo. Como o autor explicou em “A Bússola de Ouro”, existem janelas pra outros lugares.

    É demais, um dos meus livros preferidos. Recomendo a leitura. http://pt.wikipedia.org/wiki/His_Dark_Materials

    Não bastasse conhecer poder conhecer pontos turísticos do mundo todo, a gente ainda pode ir mas longe.

    Sem falar do Guia do Mochileiro das Galáxias, né? Que tal parar pra uma jantinha no Restaurante no Fim do Universo?

    *__*

    • Jaqueline Fofonka says:

      Ah meu Deus, SIM!! Acho incrível esses livros que mostram o que pode ter lá fora também! Fala sério, como não amar os livros?? Além de nos levar a lugares que podemos conhecer, nos dá a possibilidade de buscar e ler sobre lugares que só podemos imaginar. <3
      Não conhecia essa trilogia, mas agora já está na minha lista (que só aumenta!! haha). E sim né, Guia do Mochileiro das Galáxias é tão *_____*

  3. Kailã Isaias says:

    Baaaaaah, quem nunca, né? meu sonho é conhecer Praga por causa dos livros do Kundera <3
    a melhor parte dos livros é esse transporte pra novos lugares que tu fala e como a gnt se encanta com esses lugares, mesmo sem nunca ter realmente ter ido até eles.
    Me sinto muito como tu sobre a leitura, talvez um dia passamos trocar dicas 😀

    • Jaqueline Fofonka says:

      Exatamente! Lendo acabamos nos transportando para os lugares da história e não tem como não ser uma experiência ainda mais enriquecedora.
      Temos que trocar dicas sobre livros, muito certo! Se tem uma conversa que me empolga é sobre livros. *__*

  4. Jean Pierre Bocca says:

    Adorei a ideia de criar um guia de viagem a partir de livros de literatura. Não li nenhum dos livros que você citou, Jaqueline, mas fiquei com muita vontade de ler, e mais vontade ainda de conhecer esses lugares (que já estavam na minha lista de lugares que quero conhecer).
    Como você gosta de conhecer lugares diferentes, recomendo conhecer Macondo, do livro Cem Anos de Solidão, escrito pelo colombiano Gabriel García Márques. Acho que você vai gostar. 😉

    • Jaqueline Fofonka says:

      Tomara que tu consiga ler pelo menos alguns dos livros que eu citei, são realmente muito bons! E é exatamente isso, essas leituras acabam aumentando ainda mais a vontade de conhecer esses lugares, e é isso que acho genial. =)
      Vou procurar informações sobre esse livro, se vai me levar a novos lugares já sei que vale a pena!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*