Esportes

O Inter acima de tudo

Cresci em um período difícil para o torcedor colorado. Ano após anos as derrotas se acumulavam. E pior, os rivais conquistavam títulos em série. Quando eu ia para o estádio, ouvia os mais velhos falando da época em que no gramado do Beira-Rio, craques como Figueroa e Falcão tornavam o Inter invencível.

(Divulgação/ Sport Club Internacional)

Tinha a impressão que jamais veria meu time ser campeão novamente.

Algum tempo depois, após muito trabalho de uma direção competente chefiada por Fernando Carvalho, lá estava o Inter, no local que é seu, disputando e vencendo títulos. O time do Fernandão, com a defesa protegida com Índio e Bolívar, fazia meus olhos brilharem. O orgulho voltou aos peitos colorados.

(Divulgação/ Sport Club Internacional)

O gigante adormecido havia acordado, depois vieram mais títulos e mais ídolos como D’Alessandro, Guiñazu e Damião.

(Divulgação/ Sport Club Internacional)

 

Todos estes nomes fizeram o Inter retomar o seu papel de protagonista, mas não são mais importantes do que o próprio clube. Fernando Carvalho pediu apoio para a eleição de Luigi, o seu mandato fracassou. Falcão retornou ao clube, não teve êxito. Fernandão assumiu o comando técnico do time, pouco resultado tivemos.

A temporada 2012 foi ruim, passa a sensação de que deve ser esquecida, mas deixa uma reflexão interessante, o Inter não pode ter donos. O dono do Sport Club Internacional é o seu torcedor. Todos os nossos heróis são importantes e devem sempre ser respeitados, mas eles só são ídolos por causa do Colorado e não o contrário. A eleição que escolherá o novo presidente do clube do povo. Um grande ídolo, Fernando Carvalho, virá pedir voto para a reeleição do Luigi e a torcida dirá não.

Em meio à crise, será dado um passo de maturidade.

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*