Política

Vai Brasil!

Há uns meses atrás fui assistir um showzinho num bar tradicional em Porto Alegre, e ao cantar uma música de Geraldo Vandré – Caminhando (Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores), o cantor disse algo como: “essa música é do tempo em que protestávamos pelos nossos direitos, lutávamos pelo que achávamos correto”, e completou “essa juventude de hoje que não luta, deixa tudo como está e não se preocupa com o rumo que as coisas estão tomando”.

O barzinho que estava cheio de vanguardistas aplaudiu o cantor concordando com o que ele estava falando. Acredito que eu era a mais nova lá dentro, concordei plenamente com o que foi dito, e senti, de alguma forma, vergonha pela minha geração.

Não sou nenhuma ativista e tampouco entendida de política, mas realmente acho que encontramos um lugar de conforto e nada faz a gente sair dele.  O movimento dos “caras-pintadas” aconteceu por denúncias de corrupção no Governo Collor e quase provocou um impeachment, não fosse ele ter renunciado.

É só comparar com o que estamos vivendo atualmente, estamos vendo o mensalão, que convenhamos, todos sabemos como vai terminar; os milhões de reais sendo investidos na Copa enquanto a educação tem cada vez menos investimentos; nossos professores estão esquecidos, enquanto os políticos votam no aumento do próprio salário.
E infelizmente, alguém vai fazer alguma coisa? Todos sabem o poder que temos nas mãos, mas achamos melhor continuar nas redes sociais reclamando do tempo, falando da Carminha e tentando criticar a política.

KEEP CALM AND VAI BRASIL!

Tags: , , ,

2 comentários

  1. Patricia Valente says:

    Sabe Liange, acho exatamente a mesma coisa que você. Nossa geração encontrou uma Zona de Conforto da qual ela não sai. Alguns anos atrás, um escândalo de corrupção como o que está acontecendo agora, teria levado todos para as ruas, um agitaço teria sido feito. Agora, nós vivemos no online e esquecemos o offline. Estamos acomodados, esperando que os outros resolvam por nós. Estamos esperando que a educação melhore, que a política melhore, que a Copa chegue e, na verdade, pouco fazemos para reverter tal situação. Também não sou uma ativista, mas também não sei como fazer muitas pessoas acreditarem que mudar é possível, mudar a face desse país. Vejo muitos conhecidos meus cuidando dos seus interesses próprios somente, outros tantos pensando em viver longe do país. Confesso que, morando um ano fora, realmente não dá vontade de ficar aqui desse jeito que está…Para os mais positivistas, Keep Calm and WAIT!

  2. Oi Patrícia, é uma pena não termos a mesma ousadia e perseverança das outras gerações…nos limitamos a protestar na internet achando que estamos fazendo o bastante, mas sabemos que não. Infelizmente não tive a oportunidade ainda de ir pro exterior, mas os comentários que escuto são sempre os mesmos: “é só no Brasil que isso acontece”, “se dependesse de mim não voltaria pra cá!”…é uma pena neh, mas vamos fazendo nossa parte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*