Tags do artigo "web"

Wikileaks e o poder da democracia on-line

Wikileaks e o poder da democracia on-line

Fonte: “http://wikileaks.org/IMG/wallpapers/wall1.png” Wikileaks é uma organização sem fronteiras criada em 2006, o escritório-sede é na Suécia e seu fundador, Julian Assange, um jornalista australiano. Seus documentos e diversos materiais confidenciais são enviados e publicados  no site, por meio de colaboradores anônimos. Os veículos midiáticos tradicionais  –  jornais impressos, revistas, portais de […]

‘Celebrificação’ na web

‘Celebrificação’ na web

A celebrificação na web como estudo no meio acadêmico.

O mito Michael Jackson vive

O mito Michael Jackson vive

A importância para a história da música, a imagem, os interesses financeiros, a memória dos fãs: vários são os motivos para que Michael Jackson seja, talvez, mais homenageado atualmente do que em seus últimos anos de vida.

Há algo de encantamento na Web 2.0?

Há algo de encantamento na Web 2.0?

Web 2.0 não é um conceito unânime. Opiniões diferentes são formas de tentar entender este termo tão popular.

Hugo Humberto Plácido da Silva, sxc.hu

A internet não transformou a sociedade

A internet mudou a forma como enxergamos uns aos outros, mas não transformou a sociedade em que vivemos.

Eco4Planet – sustentabilidade na web

Eco4Planet – sustentabilidade na web

O site usa uma das ferramentas mais utilizadas da web, os buscadores, em prol da causa ambiental. Basta um clique para contribuir, nem precisa sair de casa, uma maravilha.

Jogos online na web 2.0

Jogos online na web 2.0

No início a web apareceu como uma ferramenta  de troca de informações e apresentações de serviços de empresas e instituições. Os sites eram institucionais, as informações eram limitadas e os fóruns de discussão compreendiam os nichos científicos e de pessoas especializadas. A web 1.0 faz menção a este período inicial […]

O sujeito não é mais aquele

O sujeito não é mais aquele

A internet mudou por completo a cadeia de relações humanas. As redes sociais são uma forte amostra deste fenômeno. Mas será que estas conexões são realmente humanas ou a noção de ‘sujeito’ mudou completamente?