Moda / Variedades / Viés

Combinar ou não combinar?

Mulher observando roupas

A dúvida na hora de escolher a roupa.

Nos dias de hoje, onde a moda se faz cada vez mais presente, ditando as tendências do momento, é natural que as mulheres se sintam inseguras em relação ao que vestir. A hora de escolher o look para sair é sempre complicada, ainda mais porque cada lugar e ocasião pede um modelito diferente. Em meio a essa infinidade de possibilidades, como lenços, bolsas, acessórios, é normal que surjam dúvidas na hora da escolha. Porém, é necessário que a roupa combine com os acessórios? É preciso que tudo esteja em sintonia? Boa pergunta!

Segundo a consultora de imagem, Carla Destri, todos os acessórios devem conversar com a produção principal, sendo isso uma questão de coerência e harmonia visual. Looks em que as peças não estabelecem nenhuma relação entre si, deixam os observadores confusos, sem saber o que olhar primeiro.  Com isso, muitas vezes acaba-se passando uma ideia de desorganização e desleixo, conforme afirma a consultora.

Contudo, diante da infinidade de possibilidades presentes no guarda-roupa feminino, é difícil saber o que combina com o que. A estação do ano e as tendências do momento também acabam ditando o que deve ter prioridade na hora da escolha. Entretanto, torna-se complicado compor um look em que todos os acessórios estabeleçam uma relação direta. Exemplo disso são os esmaltes, que embora estejam em alta e possuam uma gama de cores, não precisam, necessariamente, fazer referência ao figurino utilizado.

Sendo assim, mais do que combinar ou não combinar, é preciso que cada pessoa use o que lhe deixe, verdadeiramente, confortável, por mais que aquela bota marrom não combine com a bolsa vermelha e o lenço preto. O importante é se sentir bem! Nem sempre o look combina por inteiro e isso não é problema, afinal cada um faz a sua própria moda, não é mesmo?

Foto: blog.ebakana.com

Tags: , ,

8 comentários

  1. É isso aí Nathalia! Concordo contigo já que não $ou uma pessoa que pode sempre ter as últimas tendências no meu guarda-roupas, além de achar algumas bizarras. Acho que devemos mesmo é se sentir bem, combinando ou não! (mas um pouquinho de bom senso sempre é bem-vindo! :P)

    • Nathalia Prado says:

      Concordo plenamente contigo Vanessa, o bom senso é fator determinante também. Se me permite o trocadilho, a coerência é a alma do negócio. Beijo!

  2. Nathalia:
    Adorei essa abordagem das combinações. Confesso que sou meio “combinadinha”, hahahahaha! Mas acho interessante jogar cores e misturar tendências. Contudo, como a Vanessa disse, o bom senso é sempre necessário.
    Acho que a moral é sentir bem e “éras isso”!
    Abraço 😉
    Parabéns!

    Taira

  3. U R A Pirate says:

    Não querendo ser troll….
    Mas comofas/ se eu não tenho dinheiro pra ficar comprando novas roupas e tenho que usar roupa que tenho há mais de 10 anos? hihi.
    Minha crítica sobre moda é apenas uma… eu tava conversando e uma pessoa uma vez me disse: “Sabe como é definida a ‘cor da moda na estação?’ Eles pegam tudo o que não foi vendido e verificam qual cor vendeu menos, ai, a cor menos vendida é a escolhida pra ser a moda.”
    O que quero dizer com isso… Se sentir bem vai além de escolher uma roupa, ou ficar combinadinha. Pra mim se sentir bem é ser uma boa pessoa, e não tem nada relacionado com a roupa, mas acho que um publicitário muito capaz criou esse pensamento (de que se vestir bem era se sentir bem).

    • Nathalia Prado says:

      O “sentir bem” a que eu me referia diz respeito, unicamente, a roupa que se está vestindo e não ao caráter de uma pessoa. Nesse ponto, acredito que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O post tem como objetivo abordar a questão das combinações e a forma como cada um escolhe se vestir, a fim de que se sinta bem e confortável.

  4. Bom, acredito que as definições de moda vão além do que podemos discutir aqui. Combinar ou não é questão de estilo!
    Mais uma vez, parabéns Nathalia 😉 Ótimo post!
    Abraço!

    Taira

  5. Quando eu era menor, as fórmulas que derivavam o que combinava me deixavam estupefato. Ainda me deixam, pra falar a verdade – minha mãe tem que partilhar o segredo dela…
    Já ouviste falar na história toda das estações do ano aplicadas ao “look” geral de uma pessoa – pra escolher cores “frias” ou “quentes”, tons pastel ou cores vibrantes, etc.? Achei essa uma classificação interessante, mas não sei como se aplica a qualquer pessoa que não seja caucasiana. :/
    Aliás, na tua experiência, acha que as mulheres são mais escrutinizadas nesse aspecto do que os homens? Acho que elas geralmente são mais julgadas pelo vestuário do que nós, não?

    • Nathalia Prado says:

      Acredito que as mulheres sejam, sim, mais julgadas que os homens quando o assunto é vestuário, Vicente. Porém, acho que isso é algo normal e cultural, afinal as mulheres historicamente tem uma ligação maior com o universo das roupas e combinações. Obrigada pelo comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*