Cinema / Cultura / Viés

Filmes Dublados: Democratização ou crise do conhecimento?

Em 2008, uma pesquisa organizada pelo Sindicato das Empresas Distribuidoras Cinematográficas do Rio de Janeiro, responsável pelo mais completo banco de dados do setor no país, revelou que 56% do público prefere os filmes dublados, contra 37% que gostam mais dos legendados e 7% que ficaram no “tanto faz”. Antes restritas ao público infantil, as cópias sem legendas agora são voltadas também para adolescentes e adultos. Nos cinemas proliferam-se as cópias dubladas, atraem cada vez mais pessoas e rendem grande receita de bilheteria. Na televisão aberta todos os filmes são dublados, e muitos canais da televisão fechada já seguem a mesma tendência. Mas o que simboliza essa mudança de comportamento que vem colocando os filmes legendados em segundo plano no Brasil?

 

A tendência dos filmes dublados

Os estudantes Júlio Carvalho e Ueslei de Sousa, ambos com 14 anos e estudantes do colégio Alcino Pedro Rodrigues (escola pública do município de Torres) explicam sua preferência pelos filmes dublados. “Fica mais fácil de ver e dá pra acompanhar melhor as imagens, não tem que estar lendo o tempo inteiro” indica Ueslei. Já Júlio cita: “Não tenho paciência para ler as legendas, a maioria das vezes que via filmes assim não conseguia entender direito”. Eles dizem também que seus filmes preferidos são os de ação, como “Velozes e Furiosos” e “Transformers”, e afirmam que o filme se torna mais interessante se contém grande número de efeitos especiais, explosões e lutas.

X Men Primeira Classe: Mais cópias dubladas do que legendadas nos cinemas

Esta mudança no comportamento do público pode ser reparada nitidamente nos cinemas brasileiros pelo exemplo da franquia X-Men. O primeiro longa começou sendo exibido sem nenhuma cópia dublada; Em “X-Men 3”, de 2006, foram 96 cópias dubladas contra 399 legendadas. No filme mais recente, “X-Man: Primeira Classe” as versões em português foram maioria (255) em comparação com as com legendadas (230). Antes o filme dublado se direcionava as salas de cinema de caráter mais popular, mas atualmente passou a ser visto também em regiões consideradas nobres. O mesmo se percebe nas televisões dos brasileiros, onde o DVD facilitou as coisas pela possibilidade de seleção do idioma e legendas.

“Os filmes dublados ficam mais fáceis de serem compreendidos, pode-se prestar mais atenção nas cenas de ação, nos efeitos especiais. Eu ainda prefiro assistir os filmes dublados e com legendas, pois então junto as facilidades das dublagens com o texto original”, indica Sancler Brocca de Sousa, proprietário da locadora Videomania (estabelecimento popular também na cidade de Torres) . Ele ainda contesta o hábito de se baixar filmes pela internet, o que reduziu o movimento de sua locadora. “Com as conexões velozes de banda larga, as pessoas criaram o hábito de fazer download dos filmes. Porém muitas vezes as qualidades de áudio e imagem destes filmes baixados na internet são inferiores, as vezes até mesmo gravadas em salas de cinema com câmeras amadoras”, conclui.

 

Diferentes pontos de vista

De acordo com o estudante de jornalismo Bruno Bauer, a proliferação dos filmes dublados reflete uma dificuldade dos espectadores em acompanhar as legendas. “Penso que hoje em dia tem gente com preguiça de ler as legendas dos filmes, pessoas que muitas vezes não estão mais preparadas para uma interpretação dos textos passando rapidamente pela tela”, para o estudante, os filmes legendados são também uma forma de aprendizado, a partir do contato com a língua de origem das produções. “Mesmo que seja indiretamente, enquanto acompanhamos os filmes legendados também associamos palavras do português com o inglês, o que é um incentivo ao aprendizado de um novo idioma. Mas, como mostra a pesquisa, os espectadores parecem não dar muita bola para isso, preferem os filmems dublados que são mais fáceis de compreender ao invés de um possível acúmulo de novos conhecimento”, contesta Bauer.

Já o professor de Ciências Sociais da UFRGS e ex-secretário de Cultura, José Luiz Marques, tem uma opinião diferente sobre o assunto. “Particularmente prefiro assistir cópias legendadas, mas acho que os filmes dublados permitem uma democratização das artes cinematográficas no Brasil. Sejam dublados ou legendado, o importante é que as pessoas, de todas as classes culturais e sociais, assistam filmes, constituam uma cultura de cinema forte em nosso país. Se só houvesse a opção de assistir aos filmes legendados, muitas pessoas iriam se desinteressar . Penso também que deve haver uma valorização maior dos filmes brasileiros, que não só tem grande qualidade mas representam os costumes e a cultura de nosso país”, sinaliza Marques.

Ensinamentos do professor Rocky Balboa com legendas

Conversei também com Valentijn van der Velden, 23 anos, um amigo holandês que conheci na Nova Zelândia. Ele explica que na Holanda, um dos países com IDH mais elevado na Europa, se acostumou desde muito cedo com os filmes legendados. “Nossa televisão aberta exige os filmes sempre legendados, e por isso temos desde a infância o contato com outras línguas, principalmente o inglês, já que hollywood comanda grande parte do mercado cinematrogáfico. Nossas escolas ensinam um inglês de qualidade a partir das séries iniciais, deste modo na Holanda a maior parte da população é no mínimo bilíngue, o que facilita o contato com turistas de outras nacionalidades”, analisa Valentijn.

 

Concluindo…

A popularidade dos filmes dublados vêm crescendo cada vez mais. É bem verdade que, em tempos onde é cada vez mais difícil atrair a atenção dos expectadores, mais dispersos e no geral pouco reflexivos, os filmes dublados fazem sucesso pela facilidade, já que não é necessário ler as legendas. E exatamente por essa simplicidade que as cópias dubladas podem representar uma democratização do cinema, atraindo um público de classes populares que antes não era cativo dos filmes. Ainda assim, também se analisa um quadro preocupante, onde muitos espectadores tem preguiça mental de ler, de acompanhar as legendas ou, infelizmente, são incapazes de compreender os textos. Fora o fato de os filmes que vem sendo “democratizados” não passarem, geralmente, dos blockbusters mais sensacionalistas e vazios de sentido a disposição na videolocadora mais fútil, um entretenimento coprófago. Nosso país vem se gabando pela pretensa estabilidade econômica, por muitas pessoas de classes sociais mais baixa estarem melhorando sua condição de vida e deixando a pobreza. Mas, ao que tudo indica, essa melhoria social não se reflete em um enriquecimento cultural.

Por mais que a qualidade das dublagens brasileiras seja uma das melhores do mundo, os filmes estrangeiros legendados ajudam a pessoa a aprender um novo idioma (e até uma nova cultura), estimulam a leitura e mantém o áudio original. Por essas razões sou defensor do filme legendados, dos filmes brasileiros, franceses, russos, italianos, espanhois, argentinos. Sou a favor do filme arte, aquele que não só é um entretenimento, mas uma elevação das capacidades cognitivas. E sonho que todos, não só pessoas ditas “instruídas”, consigam entender o  quanto umbom filme pode ser poderoso, que as escolas brasileiras possam preparar nossas crianças para um contexto de compreensão mais elaborado, que as famílias busquem estimular a cultura dentro de suas casas. Pela valorização da educação e do conhecimento, nenhuma luta é em vão.

Tags: , , ,

1 comentário

  1. Muito interessante seu artigo. Particularmente prefiro ver um filme legendado. Muitas vezes quando não tenho a opção no cinema, espero a cópia chegar as locadoras a ver um dublado. É muito diferente você ouvir a interpretação original do ator e ouvir a interpretação da fala de um dublador.

    Em todo caso, aprendi a ver filme legendado na infância ainda, quando não se tinha a opção nos Dvds, era em VHS e as cópias das locadoras eram limitadas a 1 dublado e 1 legendado. Fui me acostumando e hoje são raras as vezes que saio para ver um dublado no cinema, que infelizmente não esta nos dando mais a opção de legendado ou dublado, apenas passando as cópias dubladas. É realmente uma pena, quem curte filme legendado fica sem opção e é obrigado a engolir a dublagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*