Política / Viés

O negócio é legalizar

Imagem: divulgação

Essa semana meus colegas e eu embarcamos numa discussão acirrada sobre a legalização ou não da maconha. O assunto surgiu da polêmica que a cantora Lady Gaga se meteu ao fumar maconha no seu show, sendo que o mesmo era em Amsterdam.

Além disso, o Presidente do Uruguay, José Mujica, está causando alvoroço no próprio país e nos países vizinhos com o projeto do governo de estatizar a venda e a produção da maconha.

O assunto por si só já é polêmico, pois a maconha foi recriminada desde o início do século XX como forma de punir e controlar os mexicanos nos Estados Unidos, os escravos que praticavam Umbanda aqui no Brasil e assim por diante. Mas o que a maconha tem de pior que as bebidas alcoólicas e o cigarro?

Praticamente, o que permeou nossa discussão foi basicamente esta questão. Estudos revelam que maconha é menos agressiva que a bebida alcoólica e cigarros, além disso está sendo utilizada no tratamento de doenças graves. Porquê mesmo assim ela não é legalizada?

Entendo que o governo teria grande vantagem na legalização da maconha, mas ainda está calculando quais seriam os contras, ele arrecadaria mais impostos por um lado, mas os policiais deixariam de receber a propina dos traficantes que os sustentam, sim, porque seus salários são ridículos, o risco que correm são super altos, então deixemos os traficantes sustentá-los – nem todos, é claro.

Essa questão é difícil de ser tratada, pois sabemos que quem financia o tráfico são os consumidores de drogas. Se a compra cessar os traficantes não terão mais condições de comprar armamento e subornar autoridades. Dessa forma os trabalhos dos policiais poderiam voltar seus esforços para o tráfico pesado, para o que realmente importa.

Até hoje não encontraram a solução para o tráfico e a criminalidade. Quando os consumidores vão até a boca de fumo comprar a erva, estão expostos a outros tipos mais agressivos de drogas, o que facilita a compra e o consumo. Se os mesmos pudessem comprar maconha na esquina de casa o tráfico cairia drasticamente. Sendo assim, não encontro maneiras de defender a não legalização da maconha.

Proibir a maconha é hipocrisia, antes fossem proibidos o cigarro e a cerveja, que são mais prejudiciais e causam mais danos à vida. Tudo é uma questão de interesse político, como o governo lucrará mais, como legalizar sem prejudicar o comércio de cigarro e de bebidas, enfim, quando o Brasil deixar de se preocupar unicamente com dinheiro, as coisas mudarão para melhor aqui.

 

Confira mais sobre o assunto aqui no Viés:

https://www.ufrgs.br/vies/vies/sobre-a-normalizacao-da-maconha/

https://www.ufrgs.br/vies/vies/saude-educacao-que-nada-o-que-importa-e-a-maconha/

https://www.ufrgs.br/vies/vies/a-guerra-da-rede-globo/

Tags: , , ,

3 comentários

  1. Taís Oliveira says:

    Concordo contigo Liange, é hipocrisia proibir a maconha e liberar álcool e cigarro. Só descordo que se deva permitir que o ciclo de malefícios que as drogas lícitas já causam seja estendido com a legalização da maconha.

  2. Liange Donini says:

    Oi Taís, se as pessoas usassem o bom senso para usufruir de álcool, do cigarro e da maconha tudo seria mais fácil neh. Tomar uma cervejinha no final de semana, fumar quando vai numa festinha e uma erva pra aliviar as tensões não mata ninguém. O problema aparece com o vício e a dependência.
    Respeito tua posição e concordo com algumas coisas também, parabéns pelo post!

  3. Taís Oliveira says:

    Oi, Liange!
    valeu o reply (:
    A lei serve justamente pra pôr ordem nas coisas. Um texto da Patricia Tanabe, (https://www.ufrgs.br/vies/variedades/um-dia-sem-tabaco-nao-e-o-suficiente/)mostra o consumo do tabaco (droga lícita)entre jovens e adolescentes: “Eles informam que a idade média de iniciação ao tabagismo é de 15 anos e 90% começa a fumar antes dos 19 anos de idade. A cada dia, 100 mil jovens começam a fumar e 80% deles vivem em países em desenvolvimento. No Brasil, 24,5% da população entre 13 e 15 anos experimentaram cigarros em 2009, segundo a Pesquisa Nacional sobre Saúde do Escolar (Pense).”
    A legalização só vai aumentar o consumo no Brasil e fazer com que quem não tinha (pelo menos a princípio) contato com a droga, tenha acesso livremente. Se acontece com o cigarro, acontece com a maconha. Efeitos da maconha- ACMD: Cannabis: Classification and Public Health (2008), disponível em http://www.homeoffice.gov.uk/publications/agencies-public-bodies/acmd1/acmd-cannabis-report-2008 (dá pra tentar tradução do google, a linguagem é simples). Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*