Gastronomia / Viés

Os males da soja. Sim, eles existem

Existe todo um imaginário popular em torno das comidas “saudáveis”, mas é sempre difícil medir até onde vão esses benefícios. A sabedoria popular muda de pessoa para pessoa, ninguém consegue dizer o que faz bem e o que faz mal – todos os alimentos parecem ter contra-indicações. Estranhamente, nunca tinha visto alguém falar mal da soja.

A heroína dos grãos é tida como o arauto da saúde, o algoz de todos os males da alimentação e, por isso, muitas vezes figura nas dietas e planos alimentares. Ao menos, essa era a minha percepção e de muitas com quem já conversei sobre o assunto. Até eu ler um artigo que mostra que a realidade não é bem assim.

O Dr. Alexandre Feldman é clínico geral e especialista em distúrbios como a enxaqueca, tendo algumas publicações na área. Esse artigo joga uma luz nessa febre que vemos hoje em dia, onde pessoas colocam soja onde podem, afirmando que “é uma ótima fonte de proteínas” ou então que “é uma sabedoria milenar oriental”, coisas do gênero.

Sim, de fato algumas culturas usam muita soja, mas geralmente a forma “saudável” dela: molhos (shoyu) e missô, derivados a partir de um processo de fermentação. O grão da soja é rico em substâncias que inibem a enzima tripsina, que se bem me lembro das aulas de Biologia do colégio, é essencial na digestão pois é responsável por quebrar as proteínas. Sem digerir bem as proteínas, o organismo fica vulnerável a doenças.

Além dessas substâncias, a soja contém hemaglutinina, que aumenta a viscosidade do sangue e a probabilidade de coagulação. Também encontramos fitatos ou ácidos fíticos (presentes em todas as sementes), que impedem a absorção de substâncias vitais como magésio, ferro, cálcio e zinco. Os problemas que podem surgir são vários: enxaquecas, osteoporose e anemia.

Tudo muito bom... ou não?

Aparentemente, o único modo de se livrar totalmente dessas substâncias é através da fermentação, de onde saem o shoyu e o missô. Nem o queijo mais hype das dietas, o tofu, está livre. No seu preparo, as substâncias nocivas não são retiradas por completo, e recomenda-se lavar bem a peça antes de comer.

O leite de soja, então, parece ser dos piores: o preparo destrói as proteínas, não elimina os antinutrientes e utiliza substâncias a base de petróleo, cancerígenas.

Não sou nem um pouco adepto de teorias conspiratórias, mas é interessante observar que a “febre da soja” e a estranha falta de discussão sobre seus males coincide com essa que é há anos a maior industria de agronegócio do Brasil. Sendo que 80% de sua produção se concentra na região sul.

Plantação de soja

Lembro de alguns anos atrás meu pai comentar “Pra que plantar tanta soja? Quem é que come soja?”. Pois é, pelo jeito muita gente come, e o perigo pode ser grande para aqueles que abusam do grão, seja para emagrecer, para basear uma dieta vegetariana ou simplesmente para ter uma alimentação mais saudável de acordo com a Capricho.

6 comentários

  1. Amigo, quem come a soja é o gado. Quase toda soja produzida no mundo é usada como ração animal.
    Pela lei da biologia de acumulaçao, em que animais de cadeia alimentar superior acumulam toxinas, as toxinas da soja devem estar muito mais acumuladas na carne do que na própria soja, assim como os agrotóxicos estão mais presentes na carne do que nos vegetais.

  2. “De acordo com a Capricho”? Isso é uma fonte? rsss “se bem me lembro das aulas de Biologia do colégio” isso é relevante? Não acredito que perdi meu tempo lendo uma coisa destas.

  3. Miron, a lei que você falou é a Magnificação Trófica. Agora, pense quanta carne (não orgânica) as pessoas comem por ano? Quanto leite elas bebem? Carne de frango, de gado, de porco. Ovos de galinha. Todos animais que são tratados com ração.

    Ana, sugiro que você pesquise um pouco mais sobre as idéias e não sobre o modo em que o texto foi escrito. “Enzima tripsina” e “hemaglutinina” e são ótimas idéias pra se começar a pesquisar. Além da soja geneticamente modificada e os agrotóxicos que são utilizados para produzí-la.

  4. meu amigo volte para a faculdade novamente! você precisa
    ser reciclado seus conhecimentos sobre a soja estão muito fracos! você está equivocado quando você diz que a soja faz mau e não bem. Sou vegetariano a 17 anos e esses anos todos eu uso soja estou muito bem graças a Deus, se a soja fizesse mau pra uma pessoa eu estaria mau mas como hoje aos 50 anos de idade estou muito bem, porque quem criou este grão para o ser humano foi Deus e não a industria, e viu Deus que era bom Gênesis 1:10 e esses seus comentários sobre a soja só desmotiva as pessoas a não deixarem de comer carne de animais mortos e assim terem uma saúde fraca e um corpo doente, dando trabalho para a família, para os médicos e para o governo, portanto pra encerrar dou uma nota zero para sua matéria sobre a soja!

  5. Gostaria de esclarecer algo sobre a soja.É um alimento importante para o organismo sim, mas quando consumido com moderação e levando em conta o estado clínico e faixa etária da pessoa que está fazendo uso desta leguminosa.
    A soja não deve ser usada por crianças por possuir uma atividade estrogênica e levar a criança a ter uma puberdade precoce.Em mulheres adultas com mais de 40 anos com histórico familiar de câncer no colo do útero também não deve ser utilizado com (constância), existem estudos em que a soja germinada pôde diminuir em até 99% de câncer no colo do útero pesquisa feita em ratos de laboratório mas ainda não foram realizados testes em humanos, por isso é bom apreciar com moderação, até porque tudo demais faz mal!

    Esther Passos
    Estudante de Nutrição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*