TV / Viés

Sobre o fim da história (não contém spoiler)

Não importa a trama, os personagens, o gênero: uma vez tenhamos nos apaixonado por uma série, o sofrimento está decretado e um número certo de temporadas nos separa do fim definitivo daquela história.

A inspiração para esse post vem da minha triste, ainda que óbiva, constatação de que Gilmore Girls tem apenas 7 temporadas. A série, que foi ao ar pela primeira vez em outubro de 2000, teve seu 153º e último episódio em 2007. Porém, para mim, a série de fato começou ano passado, descontando algumas de suas aparições como “Tal Mãe, Tal Filha” no SBT.

Cena de Gilmore Girls: Rory e Lorelai

Rory e Lorelai, personagens de Gilmore Girls

Apesar de ter assistido 5 temporadas em seis meses, e não ter sofrido com os hiatos sazonais, à medida que a história avança e os objetivos das personagens são conquistados e, automaticamente entram em conflito, eu começo a questionar qual será minha reação ao desligar a TV depois do último episódio.

Garota assistindo TV

Independente de qual seja o seriado, trata-se de fazer parte de uma história, torcer, se emocionar, questionar, suspirar de alívio: integrar-se à vida dos personagens e integrá-los à vida real. Mas isso não significa que, a última temporada seja realmente o fim. Dramas fictícios influenciam nossos dramas pessoais, reais, e a forma como lidamos com ele.

 

Tags: , , , , , , , ,

3 comentários

  1. Jéssica Trisch says:

    Nossa, é sempre assim. Depois que assistimos ao último episódio aqueles personagens fazer parte da nossa vida para sempre. E fazem falta para sempre.

  2. Pingback: Gosto e vergonha | Viés | O outro lado da rede

  3. Good blog! I truly love how it is easy on my eyes and the data are well written.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*