Ciência e Tecnologia / Viés

Traição online, será que essa “moda” pega?

(foto: banco de imagens)

Que as redes sociais incentivam a interação entre pessoas que não se conhecem é, sem dúvida, uma grande verdade. Mas, será que as mesmas redes sociais que auxiliam para que possamos manter contato com pessoas de outras culturas, familiares e amigos distantes, também são vilãs para um relacionamento amoroso?

De fato, a índole da pessoa incentiva para que a mesma procure em redes sociais uma pessoa para um relacionamento extraconjugal, mas, como não cair na tentação em meio a tantas opções?

Redes de Traição

O que são? São sites especializados em promover encontros entre pessoas casadas ou em qualquer tipo de relacionamento estável. Com a desculpa esfarrapada de ter como mote “apimentar” relação entre casais que concordam com a prática, essas redes, famosas na Europa e Estados Unidos, vem crescendo no Brasil, servindo como uma ótima fonte de lucro para seus produtores (através da publicidade online) e sacanagem (para seus usuários).

O traidor

A pessoa interessada entra nessas comunidades através de um cadastro simples, como quando nos cadastramos no Twitter ou Facebook, contudo, nestas redes muitas vezes a pessoa tem opção de utilizar o nick e somente se for do seu interesse revelar seu nome e identidade para a pessoa com quem está interagindo.

A prática de manter relacionamentos paralelos sempre foi comum entre os homens e agora vem crescendo entre o público feminino, ainda sim, a maioria dos usuários deste tipo se site são homens, casados, maiores de 30 anos.

Agora faço uma pergunta: se a proposta é ajudar “casais” a apimentar a relação, como é tão grande a discrepância entre os sexos nestes ambientes digitais? Não deveria ser no mínimo harmônica? Pois é, sites que se propõem a atuar de forma “benéfica” na via de casais liberais, se tornam verdadeiras “macumbas de canteiro” na estrada traçada por um relacionamento longo .

Nestes ambientes virtuais, o usuário tem muitas opções  que propiciam ainda mais no ato de traição como, por exemplo, imprimir materiais de congressos, passagens aéreas e utilizar da rede social como se estivesse excluída, mas ainda assim sendo usuário ativo, somente visível para quem é de seu interesse. Então, cuidado, melhor desconfiar se seu companheiro ou companheira anda ficando muito tempo em frente ao computador, ele pode estar tendo um caso virtual que posteriormente pode se tornar real.

Além do contato com pessoas que não se conhecem, essas redes proporcionam a interação entre pessoas que podem ter tido um encontro casual, que nunca mais se veriam, contudo, por se encontrarem online, acabam tendo um relacionamento mais longo e terminando com casamentos, noivados e namoros.

(foto: banco de imagens)

Não irei citar aqui os nomes de sites como este, pois sou contra, e não quero incentivar a prática. Mas dou a idéia para que alguém faça uma rede estilo “soucorno.com”, pois já que temos tantos “pulandoacerca.com”, daqui a algum tempo uma rede de traídos pode fazer muito sucesso e ser uma ótima fonte de lucro.

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*