Gestão integrada de riscos para sistemas de produção agropecuária

Panorama tecnológico
O “risco” vem a ser um resultado que difere do esperado e, normalmente, está vinculado a resultados abaixo do esperado. Por exemplo, era esperado que o rendimento da colheita de arroz fosse de 250 sacas por quadra, mas obteve-se 200 sacas/quadra. Há também outra forma de interpretar risco que, embora menos comum, conceitua risco como um resultado acima do esperado. Nesse caso, o risco seria colher 300 sacas por quadra. Deste modo, percebe-se que risco pode ter tanto uma perspectiva positiva quanto negativa. O que a gestão de risco busca fazer é reduzir o impacto de riscos negativos e explorar as oportunidades que permitam um desempenho acima do esperado. No caso específico do risco positivo, a gestão de uma colheita com produtividade acima do esperado é importante para poder desfrutar ao máximo desse desempenho, sem esbarrar em limitações não previstas.

Dentre os elos que compõem a cadeia de produção do agronegócio, a produção agropecuária é o mais suscetível a riscos, pois se trata de uma “fábrica” a seu aberto. Como todo negócio, não é afetada por apenas um tipo de risco; há uma miríade de riscos que afetam o negócio e que necessitam ser geridos. A tradição da gestão de riscos propõe uma gestão descentralizada e sem uma visão global, o que acaba limitando o seu impacto e até causando mais riscos e/ou mais custos. Atualmente, as grandes empresas estão buscando uma gestão integrada e holística dos seus riscos, entendendo seus relacionamentos e direcionando o foco aos mais relevantes. Esta nova forma de gestão de riscos chama-se é conhecida como Enterprise Risk Management (ERM) que propõe uma gestão integrada de todos os riscos que afetam a organização, de modo que esta gestão esteja alinhada com a estratégia e governança da empresa. A fim de adaptar o ERM ao agronegócio e orientar o produtor rural a gerir seus riscos de forma holística é proposto o processo Gestão Integrada de Riscos para Sistemas de Produção Agropecuária.

Descrição da tecnologia
O processo de gestão de riscos para sistemas integrados de produção agropecuária combina, ordena e sistematiza ferramentas de gestão para identificar, quantificar, avaliar, responder e monitorar eventos de riscos, os quais afetam sistemas de produção agropecuária que combinam lavoura e pecuária de corte. Baseado na abordagem da Enterprise Risk Management, o processo de gestão de riscos permite delinear uma estratégia para gerir riscos.

Problema resolvido
O invento resolve o problema de como gerir riscos de um sistema de produção agropecuária de forma integrada, sistemática e estratégica.

Vantagens
Reduz a probabilidade de um produtor rural ter prejuízo financeiro e aumenta a probabilidade de ele ter lucro.
-Reduzir o impacto negativo dos riscos em sistemas de produção agropecuária;
-Aumentar a exploração de oportunidade que eventos de riscos podem trazer consigo. 

Aplicações
Potencialidade de comercialização da presente invenção é oportuna no setor do agronegócio e farmacêutico. A tecnologia pode ser utilizada no Brasil, um país que se destaca pela sua produção agropecuária, a qual possui o desafio de produzir uma maior quantidade de alimentos de forma sustentável.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)

Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
Francisco José Kliemann Neto
Joana Siqueira de Souza
Ricardo Gonçalves de Faria Corrêa

Visite nosso laboratório (clique no logo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *