Tratamento superficial de nitinol para implantes médicos e odontológicos

Panorama tecnológico
Nitinol é uma liga de níquel-titânio com características especiais como superelasticidade e memória de forma, podendo retornar a forma pretendida quando submetida a temperaturas adequadas. O fenômeno é demonstrado no vídeo abaixo desenvolvido pelo MIT – Massachusetts Institute of Technology.


Descrição da tecnologia

A tecnologia traz um tratamento superficial da liga níquel-titânio que se diferencia pela formação de um filme de óxido por anodização em uma solução isenta de íons fluoretos e dispensa outro tratamento químico ou eletroquímico anterior, sendo precedido somente por tratamento mecânico.

Problema que a tecnologia resolve
Níquel é um elemento potencialmente tóxico ao organismo. Para combater esse problema, a tecnologia proporciona um processo que resulta na formação de uma camada de filme óxido sobre a superfície do material para barrar a interação entre o níquel presente na liga e o organismo. Dessa forma, a tecnologia reduz o risco de rejeição de implantes que utilizam a liga nitinol.

Vantagens
– Utilização de eletrólito sem a presença de íons fluoretos, os quais podem causar danos ambientais e ao operador durante o processo de anodização.
– O processo não requer grande controle de temperatura, apresentando ótimos resultados a temperatura ambiente (por volta dos 25°C).
– Dispensa tratamento químico ou eletroquímico anterior, sendo utilizado como pré-tratamento somente polimento mecânico.
– Favorece o processo de osseointegração, devido a obtenção de uma superfície mais compatível para o crescimento celular.

Aplicações
– Implantes biomédicos
– Odontologia

Estágio de desenvolvimento
(TRL – Technology Readiness Level)


Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI

Inventores
Célia De Fraga Malfatti
Stephane Nascimento Severo
Denis Jardim Villarinho
Leonardo Marasca Antonini

 

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *