Sistema catalítico mais eficiente para o refino de petróleo

Panorama tecnológico

Uma corrente não tratada de hidrocarbonetos de origem fóssil normalmente contém compostos heteroatômicos, classificados como contaminantes ou impurezas. Os compostos heteroatômicos mais comumentes encontrados nessas correntes são compostos contendo geralmente os átomos de enxofre (S) e nitrogênio (N) os quais causam problemas no manuseio (redução de eficiência dos catalisadores nas refinarias), transporte (corrosão em oleodutos e gasodutos) e uso dos derivados (causam poluição ambiental se presentes em combustíveis derivados do petróleo). Processos alternativos de remoção de compostos de enxofre e de nitrogênio presentes em correntes de hidrocarbonetos fósseis têm sido desenvolvidos tanto para ajustar as especificações técnicas e ambientais dos produtos quanto para minimizar a severidade de processos convencionais. Destes processos alternativos figuram os métodos de oxidação extrativa de compostos heteroatômicos, onde os contaminantes de correntes de hidrocarbonetos são removidos e/ou inertizados ou convertidos em outros compostos que tenham maior afinidade por solventes imiscíveis no óleo ou por adsorventes.

Descrição da tecnologia

Imagem meramente ilustrativa

A presente invenção descreve um sistema catalítico para uso em processos de oxidação extrativa para remoção de contaminantes de correntes de hidrocarbonetos. Tal sistema catalítico contém um líquido iônico combinado a um complexo salino organoferroso. Este complexo atua como catalisador de reações gerando radicais livres oxidantes necessários para a oxidação extrativa.

Problema resolvido

O processo permite a remoção seletiva de compostos sulfurados e/ou nitrogenados refratários ao processo de hidrorrefino sem a utilização de condições operacionais severas.

Vantagens

– Temperaturas brandas durante a fase reacional;
– É feito sob pressão atmosférica;
– Remove compostos sulfurados e nitrogenados;
– Presença de ferro permite a geração de radicais livres que potencializam a oxidação;
– Cátion de ferro (II) é mantido permanentemente na fase líquido iônica e não contamina fase oleosa;
– Maior eficiência na separação dos compostos sulfurados e nitrogenados.

Aplicações

-Indústria petroquímica;
-Refinarias de petróleo.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)
Status da tecnologia

Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
Jairton Dupont
Janice Adamski

Visite nossos laboratórios (clique no logo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *