Inibidores de corrosão em revestimentos sobre superfícies metálicas

Panorama tecnológico
Os metais e ligas metálicas tipicamente utilizadas na indústria são susceptíveis ao processo de corrosão. Define-se como corrosão metálica, a degradação sofrida por metais devido a reações eletroquímicas não intencionais que normalmente iniciam na superfície metálica, ou seja, na interface entre metal e meio de exposição. De acordo com a Organização Mundial da Corrosão, o custo anual devido à corrosão é equivalente a mais de 3% do PIB de países industrializados do mundo.

Visando minimizar a velocidade de corrosão metálica utilizam-se revestimentos orgânicos e inorgânicos, cuja estratégia fundamental é baseada em uma barreira física, mas a eficiência é comprometida com o tempo de exposição devido à entrada de agentes agressivos pelos poros e áreas defeituosas do revestimento. Para aumentar a proteção contra corrosão são adicionados inibidores. No entanto, a adição direta de inibidores de corrosão na matriz de revestimento pode conduzir à degradação do revestimento, à inativação do inibidor, e a uma rápida liberação de inibidor, caso o inibidor seja solúvel. Para aumentar a eficiência dos inibidores, pode ser usada uma tecnologia baseada no armazenamento de espécies com propriedades inibidoras em reservatórios/cápsulas, que podem ter dimensões nanométricas e, subsequente, e que, por sua vez, são incorporados em revestimentos sobre a superfície metálica. No entanto, os reservatórios de inibidores de corrosão descritos na literatura têm desvantagens como alto custo, baixo teor de inibidor na estrutura dos materiais, produção complexa e liberação de inibidor quando a corrosão está num estágio avançado.

Descrição da tecnologia
A tecnologia propicia uma melhora na proteção contra corrosão de superfícies metálicas devido à incorporação de reservatórios de inibidores de corrosão produzidos pelo processo sol-gel com precursores de sílica. Estes reservatórios são obtidos por um processo de síntese simples e rápido de fácil implantação industrial.

Problema resolvido
-Reduzir ou retardar o avanço da corrosão em superfícies metálicas nos quais se possa verificar seu efeito.
-Melhor proteção com método mais simples e de fácil implantação industrial.

Vantagens
Proporcionar materiais de armazenamento de inibidores de corrosão que são de baixo custo e facilmente produzidos. Estes materiais de armazenamento, por serem baseados em sílica e derivados, têm área superficial e porosidade elevadas, assegurando assim a liberação dos inibidores de corrosão nos revestimentos formados sobre a superfície metálica e, subsequente difusão na água e eletrólitos que penetram nos revestimentos, promovendo assim a distribuição uniforme do inibidor ao longo da superfície metálica. Dependendo das propriedades da matriz de sílica, a liberação do inibidor de corrosão é relativamente rápida. Um sistema de liberação controlada é importante para facilitar a liberação do inibidor numa taxa desejada e prolongar a proteção contra a corrosão. Tais materiais de armazenamento podem se tornar sistemas de liberação controlada por modificações químicas e físicas na matriz de sílica, bem como uso de substâncias que interagem com os inibidores de corrosão de modo a retardar sua liberação.

Aplicações
Aplicável para sistemas que requerem uma liberação controlada, tais como administração oral de medicamentos, dispositivos biomédicos revestidos, agente de distribuição de dispersão para moléculas relevantes para a agricultura, diversos produtos de higiene pessoal e produtos alimentares, materiais biocidas e / ou resistentes a pragas, revestimentos antibacterianos/antivirais, os quais não são contemplados nos exemplos.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)

 

Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
João Henrique Zimnoch dos Santos
Viviane Dalmoro
Cristiane dos Santos

Visite nosso laboratório (clique no logo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *