Método de detecção de adulteração de gasolina

Panorama de mercado
Atualmente a detecção de adulteração de gasolina automotiva se dá a partir de testes físico-químicos ou utilizando técnicas relativamente complexas. Há carência de técnicas para verificar se a concentração de etanol anidro na gasolina está na conformidade estabelecida por lei, como mais particularmente no Brasil em que essa concentração é de até 27% e nos EUA em que a ela é de até 7%.

Descrição da tecnologia
A tecnologia desenvolveu um método visual colorimétrico para determinação do percentual de etanol anidro na gasolina. A partir da utilização de corantes do tipo cianínicos como sensor óptico para a detecção de adulteração de gasolina automotiva, é possível determinar o percentual de etanol anidro com análise espectroscópica de absorção na região do UV-Vis. Em algumas faixas de concentração deste adulterante, a detecção pode ser feita a olho nu.

Problema resolvido
Resolve os problemas constantes no estado da técnica para detecção da quantidade de etanol anidro em gasolina. Salienta-se fortemente que em algumas faixas de concentração do adulterante, esta análise pode ser feita a olho nu, aplicação ainda não encontrada na literatura científica ou em patentes depositadas.

Aplicação
Sensores colorimétricos para a detecção de adulteração de gasolina automotiva por excesso de etanol anidro.

Vantagens

– Mais simples
– Baixo custo
– Relativamente fácil de ser empregada
– Detecção rápida e eficiente
– Marcação de segurança para detecção de adulteração de gasolina contra qualquer agente que altere a concentração do marcador.

Estágio de desenvolvimento

Oportunidade
Licenciamento
Parceria estratégica

Inventores
Fabiano Severo Rodembusch
Rodrigo Da Costa Duarte

Laboratórios envolvidos

Veja também

Método para detecção de vapores e variação de PH

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *