Sistema nanoparticulado usado para diagnóstico de doenças

Descrição da tecnologia
Processo sintético para a produção de nanopartículas multiparedes complexadas com metais ou íons metálicos, como por exemplo metais alcalinos ou alcalino terrosos, metais de transição ou terras raras, incluindo prata, ouro, platina, cobre, cádmio, cobalto, paládio, mais especialmente ferro ou zinco, que permite a ligação de pequenas moléculas, macromoléculas ou biomoléculas de origem sintética, biossintética ou natural, como, por exemplo, peptídeos, fenóis, aminas, ácidos carboxílicos, sacarídeos, alcalóides, anticorpos e especialmente aminoácidos, proteínas, enzimas, constituindo uma inovação para o desenvolvimento de sistemas nanoparticulados com superfície funcionalizada ou multifuncionalizada.

Vantagens
-O modo de ligação superficial entre os íons metálicos e os grupamentos químicos presente nos ligantes é de fácil padronização e menor tempo;
-Tecnologia limpa;
-Ligações estáveis.

Aplicações
As nanocápsulas multiparede decoradas podem ser usadas para o diagnóstico de doenças na área da saúde, como por exemplo terapia genética, câncer, inflamação, doenças degenerativas. Além disso, a tecnologia pode ser utilizado como identificador de moléculas ambientais tais como poluentes, resíduos e agrotóxicos.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)

Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
Adriana Raffin Pohlmann
Sílvia Stanisçuaski Guterres
Eduardo André Bender
Marcela Frota Cavalcante
Dulcinéia Saes Parra Abdalla

Visite-nos (clique no logo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *