A Semana

Texto da Semana

Tema

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Programação

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

21 DE MAIO 19h
(terça)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Sessão de Abertura da

7ª Semana da África na UFRGS

Apresentação musical de Narrador Kanhanga


Para entender a África: Samir Amin

e a teoria das formações sociais

 

Luiz Dario Ribeiro

(Brasil – UFRGS)


Mobilidade humana e cooperação sul-sul: o afro-ativismo político e acadêmico de um congolês na UNILAB

 

Bas’Ilele Malomalo

(República Democrática do Congo – UNILAB)

 

Ciências Sociais e o

deslocamento epistêmico sul-sul

 

José Carlos dos Anjos

(Cabo Verde – UFRGS)

 

Mediação: José Rivair Macedo

(Brasil – UFRGS)

22 DE MAIO 9h
(quarta)
Salão de Atos da UFRGS

Apresentações de trabalhos

 

Pesquisas e relatos de experiências pedagógicas sobre o Continente Africano. Os trabalhos foram organizados por assuntos e serão apresentados na Sala II e Salas de Apoio do Salão de Atos da UFRGS.

 

GRUPO 1 – MIGRAÇÕES AFRICANAS: CULTURA E GÊNERO

Sala de Apoio 1 do Salão de Atos

 

GRUPO 4 – PODER POLÍTICO E RESISTÊNCIAS NAS SOCIEDADES AFRICANAS

Sala de Apoio 2 do Salão de Atos

 

GRUPO 5 – EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS: ÁFRICA E CONEXÕES COM O BRASIL

Sala II do Salão de Atos

 

Confira AQUI a relação completa das apresentações deste dia.

22 DE MAIO 14h
(quarta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Diáspora africana e percursos artísticos 

 

Roda de conversa com artistas africanos(as) residentes no Brasil, com o objetivo de apresentar e refletir sobre suas trajetórias artísticas. Pensar o mercado musical brasileiro, as influências africanas e da diáspora nos seus percursos.

 

Abou Al Ghazali Fall

(Senegal)

Aguiomar Prescinda Ucueianga

(Angola)

Ìdòwú Akínrúlí

(Nigéria)

Loua Pacom Óulai

(Costa do Marfim)

Mr. Wzeu

(Senegal)

Narrador Kanhanga

(Angola)

Samara Yolanda Manuel da Silva

(Angola)

 

Mediação: Luciana Prass

(Brasil – UFRGS)

 

Apresentação musical de Mr. Wzeu e Kelvin Venturin

22 DE MAIO 16h
(quarta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Ritmos, estilos e corporeidade negro-africana

 

Oficina com reflexões e comentários acerca do significado cultural dos ritmos e estilos de música e dança afro nas periferias de Angola e do Brasil – a partir sobretudo da difusão do Kuduro e do Passinho.

 

Aguiomar Prescinda Ucueianga

(Angola)

Ìdòwú Akínrúlí

(Nigéria)

Narrador Kanhanga

(Angola)

Samara Yolanda Manuel da Silva

(Angola)

 

Danças angolanas

Danças moçambicanas

Demonstração de tranças angolanas

22 DE MAIO 19h
(quarta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Diáspora africana e migrações contemporâneas

 

Roda de conversa sobre experiências de chegada, acolhimento e acompanhamento de imigrantes a partir de relatos pessoais e institucionais.

 

Alix Georges

(Haiti)

Januário Gonçalves

(Angola)

Ir. Maria do Carmo Gonçalves

(Brasil)

Omar Diongue

(Senegal)

Verônica Korber Gonçalves

(Brasil – UFRGS)

 

Mediação: Anselmo Chizenga

(Moçambique – UFRGS)

23 DE MAIO
MANHÃ e TARDE
(quinta)

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibição de filmes para escolas na Sala II do Salão de Atos e no 2º Pavimento do Centro Cultural da UFRGS.

Confira mais informações na seção abaixo.

 

 

 

 

 

 

 

 

23 DE MAIO 14h
(quinta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Diáspora africana e empreendedorismo

 

Ter iniciativa e buscar recursos para criar novos produtos, empresas e negócios, em geral, é o que se entende por empreendedorismo. Mas será que as demandas, possibilidades e expectativas dos(as) africanos(as) na diáspora cabem nesta definição? Vamos ouvi-los(as) e, a partir de suas experiências, procurar/entender outros questionamentos e respostas nessa roda de conversa.

 

Bernice Ngioyele Matusadila

(República Democrática do Congo)

Elisa Ricardo Mateus

(Angola)

Franquilina Cardoso

(Brasil)

Kadi

(Benin)

Kayzee Fashola

(Nigéria)

 


Mediação: Michèle Oberson de Souza

(Franco-brasileira – UFRGS)

 


Desfile de roupas e acessórios de origem africana da marca Consone

23 DE MAIO 16h30
(quinta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

As imaginações literárias sobre a diáspora

 

Discussão sobre processos diaspóricos nas literaturas, com apresentação de criações (conto, romance e rap) de autores e autoras nascidos em África ou em espaços e situações resultantes de diásporas, entre eles Chimamanda Adichie-Nigéria, Scholastique Mukasonga-Ruanda e Eva Rapdiva. A ênfase recai sobre a perspectiva de personagens/vozes femininas e efeitos do colonialismo, do patriarcalismo e do racismo.

 

Grupo de estudos

“Letras e Vozes Anticoloniais”

 

Coordenação: Ana Lúcia Tettamanzy

(Brasil – UFRGS)

 

23 DE MAIO 18h30
(quinta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

 

 

 

 

 

 

Sarau de poesia e lançamento de livro

 

Ricardo Moisés

(Angola – UDESC)

Sopapo Poético

(Brasil)

 

 

 

 

 

 

 

24 DE MAIO 9h
(sexta)
Salão de Atos da UFRGS

Apresentações de trabalhos

 

Pesquisas e relatos de experiências pedagógicas sobre o Continente Africano. Os trabalhos foram organizados por assuntos e serão apresentados na Sala II e Salas de Apoio do Salão de Atos da UFRGS.

 

GRUPO 2 – HISTÓRIA, LINGUAGENS E TRAJETÓRIAS AFRICANAS

Sala de Apoio 1 do Salão de Atos

 

GRUPO 3 – NARRATIVAS E HISTORICIDADE NA LITERATURA E NO CINEMA AFRICANOS

Sala de Apoio 2 do Salão de Atos

 

GRUPO 6 – EXPERIÊNCIAS PEDAGÓGICAS: SABERES AFRICANOS NA DIÁSPORA

Sala II do Salão de Atos

 

Confira AQUI a relação completa das apresentações deste dia.

24 DE MAIO 14h
(sexta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Conexão África-Brasil:

formas de dominação e resistência

 

Mesa de discussão que trará as experiências de ser negro(a), em suas múltiplas formas, em diferente locais e períodos, enfatizando não apenas o exercício de poder e de autoridade responsáveis por criar desigualdades étnicas e raciais nos dois lados do Atlântico, mas também as formas negras de organização e de construção de projetos políticos capazes de resistir e reagir às formas de opressão e exploração exercidas pelas elites locais ou pelas elites europeias.

 

Alda Saide Saute

(Moçambique – Universidade Pedagógica)

Marcus Vinícius de Freitas Rosa

(Brasil – UFRGS)

Vanito Ianium Vieira Cá

(Guiné-Bissau – UFRGS)

24 DE MAIO 16h
(sexta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Narrativas históricas e

a escrita literária de Chinua Achebe

 

Exercício de construção de narrativas históricas a partir da literatura, considerando as visões e as formas de ser e de estar no mundo expressas em diferentes suportes de memórias e, em especial, as narrativas históricas africanas e indígenas, como conhecimento e teoria, rompendo com uma perspectiva de pensamento colonial que as subalternizam. Através de cenas do cotidiano, narradas por Chinua Achebe, a atividade visa possibilitar a compreensão das relações de sociabilidade dos Ibos, com a utilização do material didático “Narrativas Igbo - Ensino de História das Áfricas”, desenvolvido pelo AYA - Laboratório de Estudos Pós-Coloniais e Decoloniais da UDESC, tendo como base Ancestralidade, Oralidade, Tradição e Tempo.

 

Aya – Laboratório de Estudos

Pós-coloniais e Decoloniais

 

Coordenação: Claudia Mortari

(Brasil – UDESC)

 

Danças moçambicanas

Demonstração de tranças angolanas

24 DE MAIO 19h
(sexta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Implicações da reconceituação da História da África e suas diásporas para as Ciências Sociais

 

Atividade integrada ao Ciclo de Conferências Estudos Avançados em Ciências e Humanidades do Instituto Latino-Americano de Estudos Avançados (ILEA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 

Valter Roberto Silvério

(Brasil – UFSCAR)

24 DE MAIO 20h30
(sexta)
Sala II do Salão de Atos da UFRGS

Apresentação musical de encerramento:

Sankofa Drums

 

Banda dirigida pelo percussionista, ator e dançarino costa-marfinense Loua Pacom Óulai que apresenta músicas tradicionais dos povos akans e mandês, usando instrumentos típicos da Costa do Marfim, como: djembe, dunu, glebe, cloche, iaraba.

 

Andressa Ferreira

(Brasil)

Gutcha Ramil

(Brasil)

José Leonidas Jancidakis

(Chile)

Loua Pacom Óulai

(Costa do Marfim)

Aviso

Lorem oi Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Filmes

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Agency History

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown.

Our Mission

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown.

Achievements

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown.

Endereço

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Parceiros

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industrys standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.