Validação de um instrumento para avaliar autonomia: alteração de forma.


Carmona J, Pedrazani AA, Santos S, Santos M, Goldim JR.
Grupo de Pesquisa e Pós-Graduação/HCPA


Fundamentação

Em 1968, Souza propôs a utilização de um instrumento, baseado na teoria do desenvolvimento de Loevinger. Após ter sido utilizado em um grupo de pessoas de diferentes idades e níveis educacionais o instrumento apresentou resultados satisfatórios. A forma original, contudo, poderia dar margem à respostas confusas.

Objetivo

Avaliar a mudança na forma de apresentação do instrumento proposto por Souza (1968).

Material e Métodos

Foram pesquisadas 104 alunos de psicologia, de 4 diferentes universidades do Rio Grande do Sul. Todos os indivíduos responderam o instrumento com o mesmo conteúdo. Um grupo de 59 alunos utilizou o instrumento na sua versão original e 55 alunos na nova versão. Foi utilizado o sistema EPI-INFO. Os dados foram analisados utilizando teste t para amostras independentes, com nível de significância de 5% (p<0,05).

Resultados

Os dados obtidos nas médias e medianas, que foram idênticas, de ambas versões do instrumento foram os seguintes: 5,4 na original e 5,5 na modificada. Estes valores são adequados à idade e nível de escolaridade dos respondentes. A comparação entre as duas formas de apresentação do instrumento demonstrou não haver uma diferença significativa (p>0,05).

Conclusão

A nova versão do instrumento de Souza para avaliação da Autonomia pode ser utilizada pois não apresentou, nesta amostra, diferenças significativas com relação à original.


Carmona J, Pedrazani AA, Santos S, Santos M, Goldim JR. Validação de um instrumento para avaliar autonomia: alteração de forma. Revista HCPA 1996; 16(2):128


Material de Apoio - Consentimento Informado
Página Gráfica de Bioética

Texto atualizado em 03/03/98
(c)Goldim 1998