Dever



Prof. José Roberto Goldim

        A necessidade objetiva de uma ação por obrigação se denomina dever.

Kant I. Fundamentos da metafísica dos costumes. Rio de Janeiro: Tecnoprint, sd:91.
 

        Os dois termos usados por Kant para o “dever” como verbo e como substantivo são, todos sabem, sollen e Pflicht. É pelo menos curioso notar que este substantivo, que se deriva do verbo pflegen (cultivar, tratar de, cuidar de, como na expressão idiomática “hegen und pflegen”), radica-se numa obrigação medieval de atender ao seu senhor, obrigação a ser prestada por trabalho (geralmente corporal) enquanto que as raízes de sollen estão mais ligadas ao mundo do dinheiro, sendo Soll propriamente uma dívida a ser paga.

Alvaro L. M. Valls. O que é Ética. São Paulo: Brasiliense, 1997.
 

        Como Kant percebeu, os juízos propriamente morais devem assentar-se na "propriedade que tem a vontade de ser uma lei para si mesma. (...) Tornar-se moralmente adulto é aprender a usar sentenças de "dever" na concepção de que elas só podem ser verificadas pela referência a um padrão ou conjunto de princípios que, por nossa própria decisão, aceitamos e tornamos nosso. (...) os juízos morais proporcionam razões para agir de uma forma em vez de outra. E entendo que mostrar isso é um dos propósitos principais da investigação ética.

Hare RM. A linguagem da Moral. São Paulo: Martins Fontes, 1996:210.
 

        Akrasia, ou "fraqueza de vontade", é o problema apresentado por uma pessoa que pensa, ou professa pensar, que deve fazer algo, mas não o faz.

Aristóteles. Ética a Nicômacos. Brasília: Edunb, 1992.



Imperativo Categórico
Ética na Contemporaneidade
Material de Apoio - Textos
Página de Abertura - Bioética
Atualizado em 07/03/2000
(c)Goldim/1997-2000