Doação dirigida de órgãos


Doação voluntária de órgãos /Goldim

José Roberto Goldim


A doação dirigida de órgãos  é aquela que ocorre quando uma família designa quem será o receptor dos órgãos de seu familiar falecido. É uma estratégia que utiliza a lógica de que a família detém a propriedade do cadáver, podendo, desta forma, dispor como melhor lhe aprouver. É uma estratégia permitida em alguns estados norte-americanos. Existem algumas restrições, como na Flórida, que não permite que sejam estabelecidos critérios de exclusão, como por exemplo, impedir que pessoas de uma determinada característica étnica ou social tenham acesso a estes órgãos.

Uma importante questão atualmente discutida tem sido a da procura por doação dirigida, isto é, famílias ou pacientes que se mobilizam através de diferentes formas de divulgação, cartazes, sites de internet, campanhas de rua, acesso a famílias com pacientes em estado terminal, buscando sensibilizar para o seu caso e solicitar a doação dirigida. Estas estratégias podem ter influência de fatores econômicos, sociais e políticos, que podem discriminar os demais pacientes que aguardam na fila de espera por um órgão.

 


Ética Aplicada aos Transplantes de Órgãos
Página de Abertura -Bioética

Texto incluído em 20/08/2005
(c)Goldim/2005