vania

Vânia Bambirra (Belo Horizonte, 1940 – Rio de Janeiro, 2015), militante revolucionária e teórica fundadora da Teoria Marxista da Dependência junto com Ruy Mauro Marini e Theotonio dos Santos, foi uma das mais brilhantes intelectuais brasileiras e latino-americanas do século XX e começos do XXI. Perseguida pela ditadura militar, viveu dois exílios (Chile, 1966-1973 e México, 1974-1979). Foi professora e pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB), da Universidad de Chile/Centro de Estudios Socioeconómicos (CESO) e da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Além da vida acadêmica, teve uma importante participação como militante e dirigente política na Organização Revolucionária Marxista Política Operária (POLOP, 1961 a 1966), nas Ligas Camponesas, de Francisco Julião; e no Partido Democrático Trabalhista (PDT), do qual participou desde sua fundação em 1979, junto com Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, até o ano 2000, quando desvinculou-se.
Autora de uma vasta e rigorosa obra composta de dezenas de livros, artigos e ensaios, Vânia Bambirra destacou-se na investigação teórica e na práxis política tendo como preocupação central os temas das estruturas socioeconômicas e políticas particulares ao capitalismo dependente e os desafios e tarefas que se colocam para as lutas revolucionárias e a transição e construção do socialismo na América Latina e Brasil. Sua obra pode ser sintetizada em três eixos principais: capitalismo dependente, revolução e transição e emancipação da mulher. Vânia foi uma das poucas pessoas a realizar o empreendimento do estudo sistemático das obras completas de Lênin. No grupo da Teoria Marxista da Dependência, sua contribuição singular vertebrou-se na formulação sobre a diferenciação interna das formações econômico-sociais no capitalismo dependente latino-americano e no estudo sobre experiências revolucionárias da América Latina e as especificidades do ponto de vista da teoria da transição.
Seu livro El capitalismo dependiente latinoamericano encontra-se na 18ª edição pela editora Siglo XXI. A trajetória de Vânia Bambirra pode ser melhor conhecida em seu Memorial Acadêmico, autobiografia intelectual escrita para a UnB em 1991, instituição onde foi reintegrada ao cargo, após a reversão do decreto de cassação imposto pela ditadura.
O Memorial-Arquivo Vânia Bambirra e o portal de sua obra vem a cumprir o papel de divulgação ampla, livre e gratuita de seus escritos e de preservação de sua memória viva, valorizando a contribuição acadêmica e social do conhecimento legado pela autora e do exemplo que sua biografia inspira para o pensamento crítico e a transformação do Brasil e da América Latina.