Critério da Efetividade


efetividade/Goldim

O critério da efetividade é orientado para o futuro. Os recursos escassos devem ser alocados para aqueles pacientes que possam fazer o melhor uso para si (efetividade local) ou para os outros, especialmente a sociedade (efetividade global). Esta última pode ser expressa pela redução de custos sociais, retorno à produtividade...

A efetividade global também pode ser expressa pelo grau de dependência que outras pessoas tem com relação ao paciente deve ser levado em conta. Podem ser consideradas as relações familiares, assim como as que promovam apoio emocional a outras pessoas (religiosos, assistente social).

O estado de saúde do paciente (bom, regular, ruim) pode ser utilizado como critério para alocação de recursos. Segundo Elster e Herpin, a intervenção médica tem a máxima efetividade nos casos regulares, tendo pouco a acrescentar aos casos com estado de saúde bom ou ruim.Atender ao paciente em estado ruim, por compaixão, pode ter uma efetividade muito baixa. Por seu lado, o perfeccionismo prioriza o atendimento para os que estejam em bom estado, deixando os que estão mais seriamente doentes morrerem. A intervenção médica agrega pouco à qualidade de recuperação do paciente, mas na visão da equipe, o resultado final é o que vale. A máxima efetividade é atingida quando são alocados recursos para os pacientes em estado regular, pois estes terão o maior benefício com a intervenção médica .

Elster J, Herpin N. The ethics of medical choice. London: Pinter, 1994:7.


Alocação de Recursos
Material de Apoio - Textos
Página de Abertura - Bioética
©Goldim/97