150 anos da Floresta Aurora fomentam debate sobre o papel dos clubes sociais negros no Brasil

Jantar da Floresta Aurora em homenagem ao Sport Club Internacional, em 1944 (Foto: Acervo Floresta Aurora/Divulgação)

Neste ano de 2022 completam-se 150 anos de atividades da Sociedade Beneficente e Cultural Floresta Aurora, instituição criada por um grupo de negros alforriados a fim de prestar auxílio a outros negros e suas famílias. Para comemorar esse marco, está sendo preparada uma série de atividades ao longo do ano, incluindo um seminário na UFRGS e o lançamento de um livro. Na entrevista a seguir, nós conversamos com a professora da Unipampa Giane Vargas, uma das organizadoras da publicação.

Além do livro, que traz uma série de depoimentos de pessoas ligadas à Floresta Aurora, Giane fala da importância da Sociedade para a luta do povo negro e conta do seminário comemorativo, marcado para setembro. Fala ainda da sua ligação com a Floresta Aurora, que foi impulsionada pelo poeta Oliveira da Silveira, doutor Honoris Causa pela UFRGS por sua contribuição à produção literária e aos movimentos coletivos de nosso país, especialmente relacionados à luta antirracista.

O Jornal da UFRGS podcast é produzido por Mariana Sirena, do Departamento de Jornalismo da Rádio da Universidade. Edição e entrevista de Mariane Quadros.