Teses e dissertações em andamento

Pedro A. Thomas. Doutorado. Início: 2019. Onde, como e com quais espécies? Avançando por diferentes frentes na restauração ecológica nos Campos Sulinos

Ana Boeira Porto. Doutorado. Início: 2018. Restauração em campos no bioma Pampa: técnicas e contribuições para a seleção de espécies.

Rosângela Gonçalves Rolim. Doutorado. Início: 2018. Restauração do bioma Pampa: avaliação de espécies prioritárias.

Kassiane Helmicki Pedro. Mestrado. Início: 2019. Estabelecimento de plantas campestres nativas através da propagação vegetativa

Projetos (atuais e encerrados)

2019 – Atual: GrassSyn – Biodiversity of Brazilian grasslands and savannas: patterns and drivers, ecosystem services, and strategies for conservation and restoration

O projeto providenciará uma síntese do conhecimento sobre biodiversidade e serviços ecossistêmicos em campos e savanas no Brasil, incluindo (i) a análise da distribuição espacial da biodiversidade e a relevância dos serviços ecossistêmicos associados e os seus condicionantes; (ii) a análise do estado de conservação dos sistemas campestres e o desenvolvimento de estratégias de conservação; e (iii) uma proposta para restauração ecológica dos diferentes ecossistemas de campo e savana no Brasil, considerando as suas vulnerabilidades e potenciais econômicos. Realizado em cooperação com: Universidade Federal do Paraná, Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Estadual Paulista, Instituto Chico Mendes ICMBio, EMBRAPA, Instituto Florestal do Estado de São Paulo, German Center for Biodiversity Synthesis iDiv, Technische Universität München, Leuphana-Universität Lüneburg, University of Guelph, Texas A&M University. Financiamento: MCTIC/CNPq (no âmbito do programa SinBiose).

2019 – Atual: Semeando os Campos Sulinos: superando barreiras de dispersão na restauração de ecossistemas campestres

O projeto visa contribuir para o desenvolvimento de técnicas para superar a limitação de dispersão na restauração de ambientes campestres do sul do Brasil, atraves da elaboração de uma lista de espécies prioritárias para a restauração nos Campos Sulinos, bem como atraves de experimentos em campo e laboratório, utilizando diferentes conjuntos de espécies. Os resultados do projeto, além de formarem a base para artigos científicos em revistas de impacto, também serão disseminado através de material de divulgação para os relevantes setores da sociedade. Financiamento: CNPq

2019 – atual: Restauração ecológica de campos de dunas no Parque Nacional Lagoa de Peixe

O projeto visa contribuir ao desenvolvimento de técnicas de restauração de áreas impactadas pelo plantio de monoculturas de Pinus sp., dentro no Parque Nacional da Lagoa de Peixe. Especificamente, serão testadas diferentes técnicas de introdução de plantas, além do uso do fogo como ferramenta para a restauração. Financiamento: Fundação Grupo O Boticário.

2014 – 2017: Restauração ecológica dos Campos sulinos: superando barreiras bióticas

No âmbito do projeto, foram testados diferentes métodos de restauração a fim de identificar as principais barreiras bióticas e desenvolver técnicas e estratégias adequadas para superá-las, incluíndo a experimentação com técnicas de restauração que já estão sendo aplicadas, com sucesso, em outras regiões do mundo, tais como a transposição de feno. Financiamento: CNPq

2014 – 2017: Avaliação do sucesso da restauração ecológica: indo além do componente vegetal

O projeto contribuiu para aspectos conceituais e metodológicos da ecologia de restauração através da inclusão da análise de diferentes níveis tróficos e as interações entre os mesmos, bem como a das funções ecossistêmicas na restauração ecológica e de medidas do seu sucesso, utilizando-se vegetação campestre como um sistema modelo. Financiamento: CNPq

2014 – 2019: Novas abordagens analíticas sobre a vegetação campestre no sul do Brasil e no Uruguai: uma visão transnacional do bioma Pampa (TRANSCampos)

No âmbito deste projeto de colaboração com colegas da UDELAR/Uruguai, foi construido um banco de dados florísticos e ecológicos provenientes de levantamentos e experimentos realizados em áreas campestres do bioma Pampa Brasileiro e dos Campos do Uruguai, de suma importância tanto para atividades de pesquisa, quando de conservação e restauração como um todo. Financiamento: CAPES

2013 – 2015: Avaliação do impacto de mudanças do uso da terra nos Campos Sulinos – potencial para a restauração

No âmbito deste projeto, foram investigados biodiversidade e processos ecossistêmicos em campos primários sob diferentes tipos de manejos e em campos secundários, bem como riscos associados à presenção de espécies invasoras, com objetivo de identificar limiares e para verificar se a restorabilidade da composição biótica corresponde a restorabilidade de processos ecossistêmicos. Projeto em Colaboração com a Technische Universität München, Alemanha. Financiamento: DAAD

2013 – Atual: PPBio Campos Sulinos – Vegetação Campestre

O projeto tinha como objetivo a identificação de padrões taxonômicos, funcionais e filogenéticos de comunidades campestres nos Campos Sulinos e dos principais fatores (ambientais, espaciais) que determinam a variação na composição entre locais. Na segunda fase do projeto, o enfoque principal é o desenvolvimento de um mapa de áreas prioritárias para a restauração. Financiamento: CNPq/MCTIC

2013 – 2017: Conservação, degradação e potencial de restauração de campos nativos no bioma Pampa

Neste projeto, foi avaliada a contribuição das APPs para a conservação da vegetação campestre no bioma Pampa, bem como o desenvolvimento da vegetação campestre em áreas com longo histórico de silivicultura após corte, contribuindo para o conhecimento do estado de conservação e necessidade no bioma Pampa. Financiamento: Fundação Grupo O Boticário.