Você está aqui: Página Inicial Notícias Estudantes criam serviço de aluguel de carros elétricos em Porto Alegre

Estudantes criam serviço de aluguel de carros elétricos em Porto Alegre

Sistema deverá estar disponível à comunidade universitária até o final de 2014. Projeto está em fase de levantamento de recursos e pesquisa de público
06/11/2013 14:21

Uma ideia de três jovens engenheiros e estudantes de pós-graduação promete trazer novo fôlego à mobilidade urbana em Porto Alegre. O projeto consiste em implantar na Capital um sistema de aluguel de carros elétricos semelhante ao que já ocorre com bicicletas, mas que permita uma utilização dos veículos em viagens que durem mais de uma hora.

A iniciativa é de Cezar Reinbrecht, Gerson Scartezzini e Lucas de Paris, que criaram a startup MVM Technologies para viabilizar o negócio. Os dois primeiros são, respectivamente, alunos de doutorado e de mestrado no Instituto de Informática; o terceiro é mestrando na Unicamp. Cezar e Lucas também trabalham na NSCAD, empresa de tecnologia incubada no INF. Eles preveem que até o final de 2014 o SiVI, Sistema Veicular Inteligente, com investimento inicial de R$ 3 milhões, esteja em funcionamento.

Inicialmente, estarão disponíveis para aluguel 20 veículos elétricos. Nessa fase, de testes, apenas a comunidade da UFRGS poderá utilizar o sistema, que posteriormente será ampliado para outras universidades da Capital e depois aberto à população em geral.

“Nosso interesse é, principalmente, buscar um futuro melhor para as pessoas na cidade. As palavras-chaves que pretendemos colocar nas ruas são: tecnologia verde, utilização consciente e uso compartilhado”, esclarece Cezar.

Funcionamento – Haverá, em um primeiro momento, apenas dois pontos de retirada dos veículos, um no Campus do Centro e outro no Vale, e o trajeto será limitado a esses locais. Para alugar um carro, o usuário deverá realizar um cadastro e fornecer número de cartão de crédito para pagamento. A cobrança será tarifada por viagem, mas haverá a possibilidade de serem adquiridos pacotes para mais de um percurso.

Durante o cadastro será exigido número de CNH do condutor, para verificar pontuação na carteira, pois o sistema irá beneficiar bons motoristas, relata Gerson. A utilização consciente também é preocupação dos empresários: “Nosso sistema oferecerá descontos às pessoas que compartilharem os carros”, explica.

Preço – O valor ainda está em estudo, mas Lucas comenta que a ideia é reduzir o custo à medida que o sistema se consolida. “O preço inicia mais alto e depois diminui, conforme a aceitabilidade do público a essa concepção de transporte”, elucida o mestrando.

Carros elétricos importados – Para viabilizar a ideia, serão trazidos veículos da Espanha, a partir de um convênio firmado com a empresa Hiriko. Além de serem 100% elétricos, os modelos são dobráveis, o que reduz o espaço necessário para estacionar. Para marcar a presença do SiVI na cidade, a pintura dos carros será feita com cores que se destacam no trânsito: como verde limão, rosa, amarelo e laranja.

Investimento – Na fase atual do projeto, de captação de recursos, Cezar, Gerson e Lucas buscam parceiros que tenham interesse em financiar o negócio. “Estamos estudando também editais do governo que ofereçam recursos de incentivo a ações de ciência e tecnologia”, observa Cezar. Questões legais e jurídicas estão em desenvolvimento, e as tratativas com a prefeitura para liberação de espaços para instalação dos pontos de retirada estão avançadas.

Pesquisa de público – Para conhecer melhor os futuros usuários do sistema, os estudantes estão realizando uma pesquisa pela internet. “Queremos saber quantas pessoas estão interessadas e os horários e dias em que pretendem utilizar o serviço, para podermos aprimorar o SiVI”, explica Gerson. A ideia, segundo ele, é poder tirar o máximo de vantagem e transferir o menor custo para quem irá utilizar esse modelo de transporte.

O formulário está disponível no seguinte endereço: https://mvmtech.typeform.com/to/qkYt5v.

 

Startup tomou forma em curso de inovação promovido pela Intel

O início de tudo se deu com a inscrição da equipe para participar da seleção para o T2MA – Time to Market Accelerator, um curso de empreendedorismo inovador em escala global, promovido pela multinacional Intel, em parceria com a Universidade da Califórnia. Os estudantes submeteram a ideia e foram escolhidos para realizar a capacitação no Vale do Silício, berço da inovação tecnológica mundial.

Junto com outros 23 grupos de universidades de vários países (entre eles Turquia, China, India, Irlanda e Quenia), participaram de dois meses de intensas atividades para evoluir as iniciativas a um patamar de negócios nos mesmos moldes empregados no Vale do Silício. Ao final da etapa, as equipes com as ideias mais maduras, entre elas a MVM Technologies, foram convidadas para um treinamento de três dias, em que se encontraram e receberam dicas de investidores internacionais.

“Conversamos com empresários do Vale do Silício e obtivemos um ótimo feedback deles, o que possibilitou amadurecer ainda mais nossa ideia. Além disso, assistimos palestras de pessoas renomadas, como o Guy Kawasaki, que nos deu dicas aprendidas por ele quando trabalhou com Steve Jobs”, avalia Lucas.

Agora, de volta ao Brasil, eles trabalham para implementar a proposta em um contexto real de negócios, o que deu origem à MVM Technologies.

Interessados em contatar o grupo podem escrever para lucas.paris@ufrgs.br. Outras informações pela página da MVM Technologies no Facebook (facebook.com/mvmtechnologies).

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000