Em 2015, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Nela foram estabelecidos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser alcançados por todos os países até 2030. O Objetivo 14 da Agenda 2030, Vida na Água, visa conservar e promover o uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos.

Em 2016, as Nações Unidas concluíram a primeira Avaliação Mundial dos Oceanos que apontou a urgência de gerenciar com sustentabilidade as atividades no oceano. Por isso, em 2017, foi proclamada a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, a ser implementada de 2021 a 2030, buscando cumprir os compromissos da Agenda 2030, com foco no ODS 14 e correlatos.

Em 2021, no início da Década dos Oceanos, comemoramos 10 da formatura da primeira turma do curso de Biologia Marinha (em fevereiro de 2011). Há mais de uma década nossos egressos vem trabalhando em prol do meio ambiente e de um futuro sustentável às proximas gerações.

Formandos da primeira turma de Biologia Marinha da UFRGS em parceria com a UERGS, em fevereiro de 2011. Prof.  Dr. Paulo Henrique Ott no centro da foto e à direita a Profa. Dra. Norma Luiza Würdig, idealizadora do curso. Ao fundo, a Lagoa de Tramandaí.

Vamos conhecer e saber um pouco mais sobre os egressos da turma 1:

___________________________________

Daniel Barros Ortega (Dani)

Doutor em Ciências Genômicas e Biotecnologia (UnB com período sanduíche em University of California – San Diego)

Pós-Doutorado (UnB)

É certo que a graduação no curso de Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha e Gestão Ambiental foi crucial para a minha formação cientifica. Destaco a qualidade com que o corpo docente e técnico do curso conduziu o cumprimento da grade curricular. Junto aos alunos, o diálogo era bastante claro e aberto, possibilitando uma maior integração do estudante à vida acadêmica. Em relação ao conteúdo, acredito que os fundamentos básicos para o bacharel em ciências biológicas foram muito bem analisados. Particularmente, conceitos que me foram apresentados nas disciplinas de Ecologia, Taxonomia, Biologia Molecular, Evolução, Microbiologia, Genética entre tantas são norteadoras, ainda, na minha formação acadêmica. Além disso, o contato direto com tantas frentes das ciências naturais vistos tendo como perspectiva um olhar a partir do ambiente marinho – tão complexo e diverso em suas características biológicas, químicas e físicas – tem sempre me lembrado da complexidade que são os sistemas biológicos; mas também da simplicidade e clareza sob a qual sua dinâmica é iniciada.

Foto da direita: saída de campo da Biologia Marinha em São Francisco de Paula (RS), em 2008; foto da direita: defesa da tese de Doutorado na UnB, em 2019. 

____________________________________

Guilherme Tavares Nunes (Guila)

Doutor em Oceanografia Biológica (FURG)

Professor Adjunto (UFRGS Litoral)

O curso de Biologia Marinha possibilitou, a um adolescente vindo do interior, a transformação do que era uma enorme admiração pelo oceano em uma carreira profissional voltada para as Ciências do Mar. Ao longo de quatro anos e meio, tive a oportunidade de transitar entre as diferentes disciplinas das Ciências Biológicas, as quais formaram, e formam até hoje, profissionais que fazem a diferença em seus locais de atuação. Atualmente, tenho o privilégio de poder transmitir tudo aquilo que aprendi ao lecionar para estudantes do curso que fixou, no litoral, as raízes daquele adolescente interiorano. Vida longa à Biologia Marinha!

Foto da esquerda: Trabalho de campo em Torres (RS), em 2009; foto da direita: embarque no Ciências do Mar I com turma de Biologia Marinha a plataforma continental gaúcha, em 2019.

____________________________

Jonathas da Silva Barreto (Joe)

Doutorando em Oceanografia Ambiental (UFES)

Chega uma hora da juventude que a gente precisa se identificar com uma causa. Romper com aquilo que não estamos de acordo e encontrar um motivo para lutar. Levantar uma bandeira! Comigo também foi assim, e o meu grito foi pela natureza. Um projeto de bicho grilo, decidi que deveria conhecer a fundo para ter bons argumentos. Entre a curiosidade, a rebeldia e a necessidade de inserção na vida adulta, estava a Biologia Marinha. Estudar na UFRGS sempre foi um sonho (do meu pai). Mas eu não imaginava que essa decisão mudaria completamente a minha vida. Mais do que um ambientalista com excelentes argumentos e um profissional reconhecido, a universidade me tornou um cidadão digno e engajado na mudança positiva do mundo a nossa volta. Hoje, como pesquisador de universidade pública, como gestor de unidades de conservação, como pai, ou como vizinho, aplico muito do que aprendi. Na busca incansável pelo conhecimento, e compartilhando-o com a sociedade, seguirei diuturnamente lembrando e aplicando os aprendizados e vivências que tive com meus professores (funcionários) e colegas de graduação.

Foto da esquerda: monitoramento de tartarugas marinhas em Galápagos, em 2009; foto da direita: monitoramento de drone de megafauna marinha na foz do Rio Doce (ES), em 2020.

__________________________________

Laís Bohrer Mozzaquattro

Mestre em Ecologia (UFRGS)

Analista Ambiental na Divisão de Fauna da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura/RS

Com certeza a minha formação no curso da Biologia Marinha influenciou totalmente minha vida profissional, desde logo após a formatura até o cargo público que tenho hoje. A experiência que tive com limnologia, fazendo campos de barco nas lagoas que tínhamos acesso direto no pátio do Ceclimar, foi responsável por eu conseguir meu primeiro emprego com consultoria ambiental, onde trabalhei com análises de físicas, químicas e biológicas em reservatórios de água. Durante o curso escolhi a ênfase em Gestão Ambiental, pois sempre quis trabalhar nesta área onde os conhecimentos da biologia podem ser colocados em prática na sociedade. Hoje, trabalhando como Analista Ambiental na SEMA/RS, consigo atuar diretamente na aplicação da legislação ambiental e isto é muito gratificante.

Foto da esquerda: Saída de campo em Torres (RS), em 2009; foto da direita: local em que exerce a profissão de Bióloga.

_____________________________

Maíra Brecht Lanner (Mai)

Mestre em Direito (UFRGS)

A graduação em Biologia Marinha criou várias oportunidades em minha vida profissional. Foi durante a graduação que tive meu primeiro contato com o mundo jurídico, quando estudamos a legislação de proteção ambiental, o que me levou a cursar a especialização em Direito Ambiental e, posteriormente, graduação em Direito. Essa dupla formação foi essencial para minha seleção como membro da equipe de sustentabilidade de uma instituição financeira, onde pude aplicar meus conhecimentos de bióloga e advogada. Mesmo tendo mudado meu foco de atuação, as questões ambientais seguiram sendo relevantes nos meus estudos, tendo destaque na minha dissertação de Mestrado em Direito, em que proponho a apropriação, pelo direito trabalhista, de princípios de direito ambiental como forma de promover o trabalho decente e a dignidade humana. Após 10 anos de formada tenho a certeza de ter construído uma carreira de sucesso, aliando o conhecimento adquirido na faculdade de Biologia com minha atuação como jurista.

Foto da esquerda: estágio no CERAM/CECLIMAR; foto da direita: escritório em que atua como Advogada e Bióloga.
____________________________

Moisés Ubiratã Schmitz Nunes (Moisa)

Doutor em Ecologia e Conservação (UFPR)

Pesquisador do Projeto Pesca – GEMARS

Cursar Biologia Marinha e Costeira na primeira turma foi uma grande aventura que deu certo. Tivemos as dificuldades de trilhar um novo caminho e superamos com a união entre os alunos e o apoio de ótimos Professores que acreditaram no curso. Foi difícil, nós perdemos uma colega, alguns desistiram durante o caminho e as dúvidas sobre o mercado de trabalho eram constantes. Hoje eu mantenho amizade e contato com vários colegas.  Vejo que eu cresci profissionalmente e pessoalmente. Por isso, eu sou muito grato por essa experiência e tenho orgulho de fazer parte da família Biomarinha.

Foto da esquerda: coleta de material para o TCC no litoral norte do RS, em 2009; embarque científico na plataforma continental gaúcha, em 2021.
____________________________

Nataly Nunes Slivak (Nat)

Doutora em Zoologia (UFRJ)

Fui da primeira turma de Biologia Marinha UFRGS/UERGS, e desde pequena minha mãe me contava que eu não queria trabalhar com outra coisa além de ser com animais marinhos. Então quando soube da criação do curso, comecei a acompanhar todos os dias quando sairia o processo seletivo. Depois de muito estudo, ingressei no curso dos meus sonhos e assim foi, com as dificuldades naturais de uma primeira turma, porém uma trajetória de muito conhecimento e experiências incríveis. Ao final do curso tinha a certeza de que queria trabalhar com invertebrados, em especial os Equinodermos. Hoje sou Doutora pelo Museu Nacional da UFRJ, especialista em estrelas do mar. Atualmente estou prestando seleções para pós doutorado e convicta de que fiz a escolha certa, apesar de todas as dificuldades que a ciência sofre no país. Eu amo minha profissão e o curso de Biologia Marinha concretizou o que sempre foi meu sonho de criança.

Foto da esquerda: Trabalho de campo nas lagoas costeiras do litoral norte gaúcho, em 2008; foto da direita: amostragem de invertebrados em costões rochosos no Rio de Janeiro, em 2019.

____________________________

Pedro Carvalho Neto

Mestre em Biologia Animal (UFRGS)

Biólogo concursado na Prefeitura de Itatiba-SP; Professor de Biologia em escolas particulares de SP (Objetivo, Poliedro); Biólogo Autônomo atuando em licenciamento ambiental e monitoramento de fauna; Microempreendedor Individual (MEI).

O curso de Biologia Marinha UFRGS/UERGS, me auxiliou em todos os sentidos e até hoje reflete na minha atuação profissional. Tive a sorte de passar por bons professores e aprender o que significa ser um cientista. O contato com a população do litoral norte, em especial os pescadores, durante a graduação me fez abrir os olhos para a importância de aliar o conhecimento acadêmico ao conhecimento popular, e por isso sou muito grato. Hoje em dia, esse aspecto se reflete em todos os trabalhos que venho desenvolvendo, tanto no setor privado como no setor público.

Foto da esquerda: Apresentando pôster em Bonito (MS), em 2011; foto da direita: Ministrando curso na Secretaria de Meio Ambiente em Itatiba (SP), em 2019.

____________________________

Thaís Vilas Boas Dias

A biologia marinha me levou para o mundo, me fez descobrir as cores, texturas, formas e luz que tudo transmite. À minha vida profissional, acrescentou conhecimento e sabedoria, e à vida pessoal foi uma das maiores escolas que tive o prazer de cursar! Levo com carinho e orgulho no peito essa graduação, que me mostrou tanto sobre o que é a vida, em amplo sentido!

Trabalho de campo em 2015 no Rio de Janeiro