Notícias

Edital suplementar para seleção de bolsa 2022/2. – PRAZO PRORROGADO


Seminários de Pré-Qualificação



Calendário Acadêmico 2022/2

Calendário Acadêmico 2022/1*


Guia para Integridade em Pesquisa 2020


Nota de apoio a luta dos estudantes indígenas por uma “Casa do Estudante Indígena”

No dia 6 de março de 2022 um coletivo de estudantes indígenas da UFRGS e lideranças dos povos Kaingang, Xokleng e Guarani, retomaram um prédio da Prefeitura de Porto Alegre em frente ao Campus Centro da Universidade para fazer valer a luta pelo direito a uma Casa de Estudante Indígena que respeite os modos de ser e viver desses povos. Vindos de comunidades do Rio Grande do Sul como: Faxinal, Nonoai, Vontouro, Serrinha, Tekoa Nhundy, Guarita, Borboleta entre outros, os estudantes indígenas, em especial as mulheres mães indígenas, vêm pautando esta demanda como forma de afirmação e permanência da presença indígena no território acadêmico. Os indígenas em movimento protagonizaram junto a outros movimentos sociais a luta pelas ações afirmativas que viabilizou o acesso dos povos originários a educação superior pública. Desde 2008 e com o ingresso de mais estudantes indígenas na UFRGS a partir de 2012, esses estudantes lutam por uma política de permanência orientada pelo respeito as suas culturas e tradições. O processo de democratização no ensino superior por meio da política de ações afirmativas precisa avançar e considerar nas suas agendas de gestão, as necessidades da sua comunidade para coletivamente planejar as estratégias de atendimento dos direitos sociais em discussão. Para tanto, é preciso acolher ética e politicamente essas demandas, inserindo no planejamento recursos e estruturas para além do que hoje tem sido minimamente disponibilizado. Infelizmente o diálogo não fluiu como deveria… E lá foram mais uma vez lutar e resistir! Nos solidarizamos com a luta desse coletivo, assim como das mulheres – indígenas – mães – universitárias que por conta da resistência que trazem da ancestralidade de seus povos, encaram esse cotidiano com muita coragem, mas também com sofrimento. Somente elas podem dar significado a tudo que vêm enfrentando. Na data de hoje, retomaram com seus filhos no colo e de forma organizada com o coletivo de estudantes indígenas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul um espaço público, para quem sabe a sociedade acadêmica e, em geral, possam escutar essa demanda!

Por nenhum direito indígena a menos!
#8Mindígenauniversitária
Porto Alegre, 6 de março de 2022.
Departamento do Serviço Social da UFRGS.
Programa de Pós-Graduação em Política Social e Serviço Social da UFRGS.


HOMENAGEM


Prof. Sergio Antônio Carlos, assistente social, ingressou como docente efetivo da UFRGS em 1977, no Instituto de Psicologia, do qual também foi Vice-Diretor por dois períodos (1998-2000 e 2002-2006).

Fez parte da construção do primeiro Projeto Político Pedagógico e da criação do Curso de Serviço Social da UFRGS, em 2009, e contribuiu para a criação do nosso Programa de Pós-Graduação em Política Social e Serviço Social.

Estimado mestre e referência, o prof. Sérgio deixa um grande legado ao Serviço Social. Fica aqui nosso sincero reconhecimento e nossa eterna gratidão pela construção do nosso curso e seu marco na história do Serviço Social no Rio Grande do Sul. Seu legado de generosidade, afeto, acolhida e cuidado ficarão na memória e coração de seus estudantes, orientandos, colegas e amigos.

Um dia a gente chega, e no outro vai embora…