Qual é o tratamento para corrimento uretral?

06/06/2019 - atualizada em: 08/06/2019

O tratamento inicial é feito com:

  • Ceftriaxona 500 mg, intramuscular, em dose única associado à
  • Azitromicina 500 mg, 2 comprimidos, em dose única

Na ausência de azitromicina, pode-se usar doxiciclina 100 mg, 1 comprimido, de 12 em 12 horas, por 7 dias, no entanto pode haver falha no tratamento de uretrites por patógenos atípicos. Não se recomendam regimes com ciprofloxacino devido à alta prevalência de resistência a quinolonas por Neisseria gonorrhoeae. O tratamento em monoterapia com azitromicina não é recomendado pela possibilidade de emergência de resistência a esse antibiótico. Deve ser usado exclusivamente no caso de alergia comprovada a cefalosporinas, na posologia de azitromicina 500 mg, 4 comprimidos, em dose única.

Deve-se dar preferência para o tratamento diretamente observado no momento da primeira consulta e do estabelecimento do diagnóstico. A resolução dos sintomas pode levar até 7 dias após a conclusão da terapia. Parcerias sexuais devem sempre ser tratadas uma vez que, mesmo assintomáticas, podem ser portadoras da bactéria e perpetuar a transmissão da doença. O tratamento de todos os contatos sexuais dentro dos últimos 60 dias também deve ser feito com: ceftriaxona 500 mg, intramuscular, associada à azitromicina 500 mg, 2 comprimidos, ambos em dose única. Deve-se orientar abstinência sexual por 7 dias ou até que os contatos sexuais sejam adequadamente tratados. Também é importante orientar o uso de preservativos e oferecer testagem para HIV, sífilis, hepatite C e hepatite B, após verificar o estado vacinal.

Se não houver melhora dos sintomas com o tratamento inicial, deve-se considerar a possibilidade de uretrite por Trichomonas vaginalis. O tratamento de escolha é feito com metronidazol 400 mg, 5 comprimidos, em dose única. Outros esquemas podem ser utilizados: metronidazol 500 mg, de 12 em 12 horas, por 7 dias OU clindamicina 300 mg, de 12 em 12 horas, por 7 dias OU tinidazol 500 mg, 4 comprimidos, em dose única.

Se o paciente permanecer sintomático, após tratamento para tricomoníase e for excluída a possibilidade de reinfecção, deve-se considerar falha terapêutica. Possível reinfecção deve ser tratada com as doses habituais. O tratamento indicado nos casos de falha é feito com: ceftriaxona 500 mg, intramuscular E azitromicina 500 mg, 4 comprimidos, ambos em dose única. No caso de pacientes com alergia grave comprovada a cefalosporinas, pode-se utilizar gentamicina 240 mg IM E azitromicina 500 mg, 4 comprimidos, ambos em dose única.

 

Referências:

Ministério da Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para atenção integral às pessoas com infecções sexualmente transmissíveis (IST). Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2015 [citado em 2019 Maio 31]. p. 43. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_clinico_diretrizes_terapeutica_atencao_integral_pessoas_infeccoes_sexualmente_transmissiveis.pdf

Ministério da Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para atenção integral às pessoas com infecções sexualmente transmissíveis (IST) (em revisão). Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2018. p. 112.

Ministério da Saúde. Nota Informativa nº 6-SEI/2017-COVIG/CGVP/DIAHV/SVS/MS. Atualização da recomendação nacional do tratamento preferencial da infecção gonocócica anogenital não complicada (uretra, colo do útero e reto). Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2017 [citado em 2019 Maio 31]. Disponível em:  http://www.aids.gov.br/pt-br/legislacao/nota-informativa-no-6-sei2017-covigcgvpdiahvsvsms

Swygard H, Seña AC, Cohen MS. Treatment of uncomplicated Neisseria gonorrhoeae infections [Internet]. Waltham (MA): UpToDate, Inc.; 2018 [citado em 2019 Maio 31]. Disponível em: https://www.uptodate.com/contents/treatment-of-uncomplicated-neisseria-gonorrhoeae-infections

DynaMed Plus [Internet]. Ipswich (MA): EBSCO Information Services. 1995 – . Record nº T115615, Gonococcal urethritis; [atualizado em 2018 Nov 30, citado em 2019 Maio 31]. Disponível mediante login e senha em: http://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T115615/Gonococcal-urethritis

DynaMed Plus [Internet]. Ipswich (MA): EBSCO Information Services. 1995 – . Record nº T114223, Chlamydia genital infection; [atualizado em 2018 Nov 30, citado em 2019 Maio 31]. Disponível mediante login e senha em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T114223

Center for Diseases Control. 2015 Sexually Transmitted Diseases Treatment Guidelines. Gonococcal infections. Atlanta, GA: CDC; 2015 [citado em 2019 Maio 6]. Disponível em: https://www.cdc.gov/std/tg2015/gonorrhea.htm

Center for Diseases Control. 2015 Sexually Transmitted Diseases Treatment Guidelines. Diseases characterized by urethritis and cervicitis. Atlanta, GA: CDC; 2015 [citado em 2019 Maio 6]. Disponível em: https://www.cdc.gov/std/tg2015/urethritis-and-cervicitis.htm

WHO guidelines for the treatment of Neisseria gonorrhoeae. Geneva: WHO; 2016 [citado em 2019 Maio 31]. Disponível em:  https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/246114/9789241549691-eng.pdf;jsessionid=B56BA36B361F746C84EF94A4A453F729?sequence=1

Teleconsultoria por:

Alexandre Wahl Hennigen

ver Lattes

Revisão por:

Elise Botteselle de Oliveira

Médica de Família e Comunidade

ver Lattes

Outras Perguntas

Como iniciar o tratamento farmacológico de Transtorno Obsessivo Compulsivo na Atenção Primária?

7 min leitura ler mais

Quais são as recomendações para tratamento de hipotireoidismo subclínico na gestação?

10 min leitura ler mais

Quais são os critérios para considerarmos um tratamento adequado de sífilis em gestante?

12 min leitura ler mais

Como realizar avaliação e manejo inicial do paciente com comportamento suicida na APS?

10 min leitura ler mais

Quais são as indicações de punção lombar na investigação de sífilis?

3 min leitura ler mais