Inibidor de corrosão de aço a partir de líquido iônico

Panorama tecnológico
O aço utilizado nas diversas atividades humanas sofre deterioração no seu ciclo de vida. Estima-se que 20% do aço produzido destina-se à reposição de partes corroídas. A corrosão pode ser minimizada mediante estratégias que modificam as reações metal/meio; dentre os métodos de proteção contra a corrosão, destaca-se a ampla utilização de inibidores de corrosão. Trata-se de uma substância adicionada à solução que é capaz de alterar as reações eletroquímicas de modo a aumentar a resistência à corrosão. Apesar de existirem vantagens inegáveis no uso de inibidores de corrosão, estes por sua vez podem apresentar riscos graves a quem está exposto aos mesmos. Grande parte dos inibidores de uso comercial possuem sua formulação a base de sais de metais pesados, como composto a base de cromato e arsênico, e apresentam grande toxicidade tanto para os seres humanos quanto para o meio ambiente. Sua toxicidade pode se manifestar tanto na aplicação quanto na fase de síntese.

Descrição da tecnologia
Uso de líquidos iônicos próticos como inibidores de corrosão para o aço em meios cloretados, oriundo de uma rota de síntese através de reação química empregando reagentes iniciais de baixo custo e amigáveis ao meio ambiente.

Problema resolvido
O produto proposto tem a capacidade de atenuar em até 95% a taxa de corrosão do aço e alumínio em meios cloretados, sem causar danos ao meio ambiente e aos humanos.

Vantagens
-O produto proposto possui características ambientalmente corretas;
-Possui eficiência de aplicação equivalente a outros produtos comerciais que em geral são tóxicos;
-Não é inflamável;
-Possui estabilidade química até 200°C.

Aplicações
O produto aqui proposto poderá ser de grande interesse na área de engenharia, com aplicações nos mais variados setores industriais, como por exemplo, caldeiras industriais, trocadores de calor, sistemas de resfriamento, estações de bombeamento de água, no setor metal mecânico, como inibidor de ação temporária entre etapas do processo produtivo entre diversas aplicações onde o meio agressivo contenha íons cloreto.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)

Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
Célia de Fraga Malfatti
Maria Rita Ortega Vega
Silvana Mattedi e Silva – ATLAs/EP/UFBA
Tobias Schmitzhaus

Visite-nos (clique no logo)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *