Membrana biodegradável para tratamento de águas e efluentes

Panorama tecnológico
Os tratamentos convencionais para águas e efluentes não removem com eficiência os compostos desreguladores endócrinos (EDC), como por exemplo, hormônios liberados ao meio ambiente pela urina ou atividades industriais. Esses compostos são prejudiciais a saúde humana e a fauna. É de grande interesse o desenvolvimento de materiais capazes de remover esses compostos do meio aquoso. Esses materiais podem ser incorporados em alguma etapa do tratamento convencional e remover esses hormônios. O presente invento foi obtido a partir de um processo simples e apresentou elevada capacidade de remoção dos hormônios.

Descrição da tecnologia
Membrana composta pelo polímero biodegradável poli (butilenoadipato co-tereftalato) (PBAT) feito a partir da técnica de eletrofiação.

Problema resolvido
O presente invento (membrana de PBAT) foi obtido a partir de um processo simples e apresentou elevada capacidade de remoção dos hormônios do meio ambiente, reduzindo suas concentrações a níveis não prejudiciais a saúde humana e a fauna.

Vantagens

Membrana produzida em laboratório

-Facilidade de produção;
-Baixo custo;
-Membranas de boa qualidade;
-Eficiência na remoção dos hormônios;
-Polímero biodegradável;
-Não apresenta solubilidade em água;
-Produto eco-friendly.

Aplicações
-Tratamento de águas / efluentes industriais e hospitalares;
-Descontaminação de mananciais e rios;
-Remoção de outros compostos como agrotóxicos, farmacêuticos, metais tóxicos ou não tóxicos.

Estágio de desenvolvimento (TRL – Technology Readiness Level)
Status da tecnologia
Pedido de patente depositado no INPI.

Inventores
José Luiz Westrup
Andreia Neves Fernandes
Rosane Michele Duarte Soares

Visite nossos laboratórios (clique no logo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *