Projeto Selene

O projeto Selene ocorre um  domingo por mês, sempre que temos a  Lua em quarto crescente pois nesta fase ela já está visível ao entardecer no céu. Além disso, nesta fase da Lua ainda é possível observar outros astros com menor luminosidade.

Os gregos chamavam de Selene o nosso satélite natural: a Lua, ou Luna para os romanos.

Baseado na observação da Lua com suas fases, crateras e demais nuances, o projeto também aborda a observação de planetas e demais astros notáveis do céu de Porto Alegre de acordo com a época do ano.

Na medida em que a Lua viaja ao redor da Terra ao longo do mês, sua forma parece variar gradualmente. Este efeito é causado pela forma como ela é iluminada pelo Sol devido as posições relativas entre nossa estrela Sol, a Terra e a própria Lua.  Nos referimos a estas mudanças na aparência da Lua como as “Fases da Lua”. Rigorosamente falando, existem momentos precisos para cada uma das fases, mas é comum estendermos a duração das fases mais notáveis por até uma semana, estas tem nomes bem conhecidos:

  • Lua nova: a Lua encontra-se na mesma direção que o Sol e assim, sua face iluminada não pode ser observada. Ela encontra-se no céu durante o dia, nascendo por volta de 06hs e pondo-se por volta de 18h;
  • Quarto-crescente: nesta fase, metade do disco lunar está iluminado, de modo que Lua e Sol vistos da Terra formam um ângulo de 90º. Ela nasce ao meio-dia e põe-se à meia-noite;
  • Lua cheia: nesta fase, toda a face iluminada está voltada para a Terra. Lua e Sol, vistos da Terra, formam um ângulo de 180º. Ela nasce por volta de 18hs e se põe por volta de 06hs;
  • Quarto-minguante: da mesma forma que no quarto-crescente, nesta fase metade do disco lunar pode ser visto da Terra. Entretanto, por estar à oeste do Sol, tem seu lado leste iluminado. Nasce por volta de meia-noite e se põe por volta de meio-dia.

Os horários aproximados de início de cada Fase Lunar são relativos a latitude de Porto Alegre. 

Este ciclo de fases é chamado de lunação, mês sinódico ou período sinódico da Lua, e tem duração de 29 dias, 12hs 44min e 29s (ou aproximadamente 29,5 dias.). O mês sinódico corresponde aos intervalos de dias necessários para que uma fase se repita.

Confira o vídeo da TV Escola sobre as fases da Lua: ABC da Astronomia | Fases da Lua

Construa um planisfério lunar para identificação das fases Lunares: Planisfério Lunar

 

Efemérides

Visibilidade dos Planetas em Julho:

Mercúrio: O planeta mais próximo do Sol será visível apenas nos primeiros dez dias do mês. Mercúrio pode ser visto a oeste, após o pôr do Sol e fica no céu por cerca de uma hora. Após estes dez dias, o planeta ficará muito próximo do Sol.

Vênus: Infelizmente está passando próximo do Sol, que é muito brilhante e ofusca Vênus, o que impossibilita a observação durante todo o mês. 

Marte: Na primeira quinzena estará visível logo ao anoitecer no céu a leste, mas ficará visível por pouco tempo, cerca de meia hora até se esconder atrás do horizonte, na segunda metade do mês Marte ficará muito próxima do Sol, impossibilitando sua observação.

Júpiter: O maior planeta do Sistema Solar será visível por todas as noites, durante todo mês. Quando o Sol se pôr ele já vai estar alto na direção Leste, e ficará madrugada a dentro visível, passando perto do Zênite, ponto diretamente acima do observador.

Saturno: Assim como Júpiter, o gigante gasoso poderá ser observado após o pôr do Sol, também a leste, só que mais baixo. Também passará próximo ao Zênite, possibilitando uma boa observação.

Eclipse Solar – 2 de julho: Neste dia, um eclipse solar total acontecerá sobre o Oceano Pacífico e poderá ser visível até mesmo na Argentina. Infelizmente, aqui de Porto Alegre só poderemos observá-lo parcialmente das 16:50 às 17:30, quando o Sol se pôr no horizonte.