Como fazer o tratamento sindrômico das úlceras genitais?

Publicado em 02/08/2018

O tratamento do paciente com úlceras genitais deve ser instituído o mais rapidamente possível, com posologia simples, com preferência a regimes por via oral e em dose única, e, se possível, no momento do diagnóstico.

As características da lesão e o tempo de evolução são importantes para se definir o agente etiológico mais provável. Se houver exames laboratoriais disponíveis, coletar material para microscopia (Gram e Giemsa) e campo escuro. O fluxograma a seguir auxilia o diagnóstico e o tratamento:

pergunta_164_fluxograma

Deve-se oferecer para todos os pacientes testes de HIV, sífilis e hepatite B e C. Vacinar para hepatite B caso o paciente ainda não tenha sido vacinado. Enfatizar a adesão ao tratamento, notificar e tratar as parcerias sexuais. Notificar os casos para vigilância sanitária. Agendar retorno para reavaliar o paciente.

pergunta_164_tabela_1

¹ Veja aqui quais exames solicitar após o tratamento de um paciente com sífilis adquirida.

² Veja aqui como devem ser tratadas as parcerias sexuais de pacientes com sífilis.

³Não havendo resposta na aparência da lesão nos primeiros dias de tratamento com ciprofloxacina, recomenda-se adicionar um aminoglicosídeo, como a gentamicina 1mg/kg/dia, EV, 3xdia, por pelo menos três semanas, ou até cicatrização das lesões.

pergunta_164_tabela_2

 

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Controle das doenças sexualmente transmissíveis – DST: manual de bolso. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. p. 40. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_doencas_sexualmente_transmissiveis.pdf>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

BRASIL, Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) – Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Brasília: Ministério da Saúde, 2015. p. 72-74.

DYNAMED PLUS. Record n. 114741, Granuloma inguinale. Ipswich (MA): EBSCO Information Services, 2012 [Internet]. Disponível em: <http://www.dynamed.com/login.aspx?direct=true&site=DynaMed&id=114741>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

DYNAMED PLUS. Record n. 115006, Chancroid. Ipswich (MA): EBSCO Information Services, 2017 [Internet]. Disponível em:

<http://www.dynamed.com/login.aspx?direct=true&site=DynaMed&id=115006>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

DYNAMED PLUS. Record n. 115972, Lymphogranuloma venereum (LGV). Ipswich (MA): EBSCO Information Services, 2016 [Internet]. Disponível em: <http://www.dynamed.com/login.aspx?direct=true&site=DynaMed&id=115972>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

HICKS, C. B. Canchroid. Waltham (MA): UpToDate, 2018 [Internet]. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/chancroid>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

RILEY, L. E.; Wald, A. Genital herpes simplex virus infection and pregnancy. Waltham (MA): UpToDate, 2018 [Internet]. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/genital-herpes-simplex-virus-infection-and-pregnancy>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

TELESSAÚDERS-UFRGS. Como devem ser tratadas as parcerias sexuais de pacientes com sífilis?  Porto Alegre: TelessaúdeRS, 2016 [Internet]. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/perguntas/sifilis-parcerias/>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

TELESSAÚDERS-UFRGS. Quais as indicações de uso da penicilina G benzatina? Porto Alegre: TelessaúdeRS, 2018 [Internet]. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/perguntas/penicilina-g-benzatina/>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

TELESSAÚDERS-UFRGS. Quais exames solicitar após tratamento de um paciente com sífilis adquirida?  Porto Alegre: TelessaúdeRS, 2016 [Internet]. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/perguntas/sifilis-adquirida/>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

TELESSAÚDERS-UFRGS. Novas Recomendações: qual é o tratamento alternativo para sífilis primária?  Porto Alegre: TelessaúdeRS, 2016 [Internet]. Disponível em:  <https://www.ufrgs.br/telessauders/perguntas/sifilis-primaria/>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

TUDENHAM, S. E.; GHANEM, K.G. Approach to the patient with genital ulcers. Waltham (MA): UpToDate, 2018 [Internet]. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/approach-to-the-patient-with-genital-ulcers>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

WORKOWSKI, K. A.; BOLAN, G. A. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Sexually transmitted diseases treatment guidelines, 2015. MMWR Recomm Rep., Atlanta, v. 64, n. RR-3), p. 1-137, 2015. Disponível em: <https://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/rr6403a1.htm>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

ZENILMAN, J. M. Lymphogranuloma venereum. Waltham (MA): UpToDate, 2017 [Internet]. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/lymphogranuloma-venereum>. Acesso em: 1º Ago. 2018.

 

Teleconsultoria

Alexandre Wahl Hennigen, Médico Clínico Geral – http://lattes.cnpq.br/6176703373604625

Revisão

Elise Botteselle de Oliveira, Responsável Regulação e Teleconsultoria e Médica de Família e Comunidade – http://lattes.cnpq.br/8444756167343059

Gostou do Nosso Conteúdo? Compartilhe com seus contatos:

Notícias Relacionadas