DESTAQUES

Mário Saretta ganha prêmio de melhor tese regional da ANPOCS

Foram anunciados hoje os três vencedores regionais do prêmio ANPOCS de melhor tese. O prêmio para a região Sul e Centro-Oeste foi para Mário Eugênio Saretta Poglia, com a tese Feitos e Efeitos do Placebo: Corpo, Dor e Realidade a partir da Antropologia Social. O juri foi composto por Miqueli Miquetti (UFPB) (Presidente), Andrea Leão (UFC), Luena Pereira (UFRRJ), Pedro Nascimento (UFPB) e Vanessa Elias (UFABC). (mais…)

2ª Oficinas antropológicas: Hormonizando a diferença

O curso “Hormonizando a diferença” propõe um diálogo com os estudantes da universidade e o público geral a partir da exposição e discussão de literatura dos estudos da ciência e da tecnologia sobre hormônios.

[Objetivo geral]

O objetivo do curso é apresentar e discutir teorias e estudos antropológicos sobre hormônios a fim de promover o contato dos participantes com debates sociais atuais por meio da Antropologia.

[Objetivos específicos]

  • Promover debates sobre os tópicos discutidos entre os participantes por meio de atividades cujo objetivo é reforçar habilidades de pesquisa e argumentação; 
  • por meio de aulas expositivas sobre o texto escolhido e da apresentação dos debates antropológicos sobre hormônios, pretendemos estimular a leitura, escrita e capacidade crítica e analítica dos participantes; 
  • promover a divulgação científica e as pesquisas realizadas no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRGS e na área da Antropologia no Brasil; 
  • criar canais de comunicação entre a universidade e o público geral no que concerne o debate de questões relevantes social e politicamente; 
  • aprofundar os conhecimentos dos interessados em relação aos principais debates sociais abordados pela teoria antropológica acerca do tema; 
  • promover discussões sobre justiça social, desigualdade e diferenças interseccionais no que tange relações de gênero, raça e etnia, direitos reprodutivos, violência contra a mulher, entre outros.

[Encontros]

 Por meio de aulas expositivas sobre o livro escolhido e da apresentação dos debates antropológicos sobre o tema abordado, pretendemos estimular a leitura, escrita e capacidade crítica e analítica dos participantes. 

[Método]

O curso será dividido em 6 sessões, cada uma com três atividades: 1) leitura de um artigo científico pré-selecionado relacionado ao tema do livro do mês; 2) videoaula apresentando o livro e relacionando ao texto lido; e 3) discussão sobre o material lido e apresentado através de uma videoconferência e de um fórum. A princípio, o curso foi pensado para totalizar 6 encontros de uma turma de no máximo 20 pessoas. Cada sessão será disponibilizada no início do mês. Os alunos terão até a postagem da próxima sessão para dialogar no fórum específico sobre o tema daquele mês, assim como um encontro por videochamada em data a ser combinada com as pessoas inscritas.

[Avaliação]

A avaliação será feita no decorrer do curso e examinará a participação efetiva dos participantes no fórum tendo como base:

  1. postagem de um comentário relacionando o texto do mês com a videoaula de forma crítica em ao menos 3 sessões; e
  2. resposta aos comentários de outros participantes em ao menos 3 sessões. 

Todos os comentários e respostas serão avaliados levando em consideração sua qualidade argumentativa, embasamento teórico, capacidade analítica e engajamento respeitoso com os demais participantes.

[Inscrições]

Dias 26/10/2020 a 09/11/2020

Incrições Aqui!

[Dúvidas]

escritacriativaetnografia@gmail.com


[Programação]

  • Primeiro encontro (11/2020)

Apresentação dos ministrantes e dos objetivos da oficina antropológica; exposição das questões gerais que informam e constituem os estudos e pesquisas sobre a produção da diferença sexual e dos hormônios.

Livro: LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

Recomendado: Capítulo 1.

 

  • Segundo encontro (12/2020)

A ciência da diferença no Brasil.

Livro: ROHDEN, Fabíola. Uma ciência da diferença: sexo e gênero na medicina da mulher. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2001. Coleção Antropologia e Saúde. 

Recomendado: Cap.1:29-38; Cap.3:109-127, 141-167; Cap.5:221-228.

Complementar: ROHDEN, Fabíola; ALZUGUIR, Fernanda Vecchi. Desvendando sexos, produzindo gêneros e medicamentos: a promoção das descobertas científicas em torno da ocitocina. Cad. Pagu, Campinas, n. 48, e164802, 2016.

 

  • Terceiro encontro (01/2021)

Produção e estabilização dos hormônios pela ciência. 

Livro: Oudshoorn, N. Beyond the Natural Body: an Archaeology of Sex Hormones. London: Routledge, 1994.

Recomendado: ROHDEN, Fabíola. O império dos hormônios e a construção da diferença entre os sexos. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 15, supl. p. 133-152, 2008. 

Complementar: RUSSO, Jane A. et al. O campo da sexologia no Brasil: constituição e institucionalização. Physis, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 617-636, 2009. 

 

  • Quarto encontro (02/2021)

Os desdobramentos dos hormônios nos dias atuais.

Livro: ROBERTS, Celia. Messengers of Sex. Cambridge: Cambridge University Press, 2007. E-book. Disponível em: https://doi.org/10.1017/CBO9780511489174

Recomendado: ROHDEN, Fabíola. “OS HORMÔNIOS TE SALVAM DE TUDO”: PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADES E TRANSFORMAÇÕES CORPORAIS COM O USO DE RECURSOS BIOMÉDICOS. Mana, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 199-229, abr.  2018.

Complementar: ROHDEN, Fabíola; RUSSO, Jane; GIAMI, Alain. Novas tecnologias de intervenção na sexualidade: o panorama latino-americano. Sex., Salud Soc. (Rio J.), Rio de Janeiro, n. 17, p. 10-29, ago. 2014. 

 

  • Quinto encontro (03/2021)

A realidade brasileira. Visões internas e externas.

Livro: SANABRIA, Emilia. Plastic Bodies: Sex, Hormones and Menstrual Suppression in Brazil. Durham: Duke University Press, 2016. E-book.

Recomendado: 

EDMONDS, Alexander; SANABRIA, Emilia. Entre saúde e aprimoramento: a engenharia do corpo por meio de cirurgias plásticas e terapias hormonais no Brasil. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 193-210, mar. 2016. 

BRANDAO, Elaine Reis; PIMENTEL, Ana Cristina de Lima. Essure no Brasil: desvendando sentidos e usos sociais de um dispositivo biomédico que prometia esterilizar mulheres. Saude soc., São Paulo, v. 29, n. 1, e200016, 2020.

Complementar: MANICA, Daniela Tonelli. SANABRIA, Emilia. 2016. Plastic Bodies: sex hormones and menstrual suppression in Brazil. Mana, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 677-681, Sept. 2017.

 

  • Sexto encontro (04/2021)

O corpo em diálogo: hormônios e estágios da vida. Avaliação coletiva. 

Livro: ROBERTS, Celia. Puberty in Crisis. Cambridge: Cambridge University Press, 2015. E-book. Disponível em: https://doi.org/10.1017/CBO9781316221853

Recomendado: ROUGEMONT, Fernanda. Hormônios e o “aprimoramento natural” do corpo: a personalização do processo de envelhecimento na medicina anti-aging. Saude soc., São Paulo, v. 29, n. 1, e190918, 2020.

Complementar: ROHDEN, Fabíola. “O homem é mesmo a sua testosterona”: promoção da andropausa e representações sobre sexualidade e envelhecimento no cenário brasileiro. Horiz. antropol., Porto Alegre, v. 17, n. 35, p. 161-196 jun. 2011.

Veja todos os destaques »