A história de uma caminhoneira trans e a distopia da supremacia branca dividem as telas da Sala Redenção na Mostra Sesc de Cinema

Pela terceira vez,  a Sala Redenção recebe a Mostra Sesc de Cinema durante o mês de novembro com uma programação recheada de novas tendências e  temáticas nos 50 filmes incluídos, permeando produções nacionais e regionais, assim como aquelas voltadas para o público infantil. O projeto, no intuito de contribuir na difusão da produção cinematográfica brasileira e incentivar a linguagem audiovisual, arrecada filmes do país todo, nas modalidades curta, média e longa-metragem. Dessa maneira, a proposta possibilita reconhecimento, visibilidade e janelas de exibição às produções, encontrando no Cinema Universitário espaço acolhedor e parceiro dessa ideia. 

Para estrear a semana, as telas mostram as aventuras da caminhoneira Fabiana, pelo olhar da diretora Brunna Laboissière, na produção que leva o mesmo nome da protagonista. Ela, mulher trans, se depara com os tempos solitários e, ao mesmo tempo, desafiadores da aposentadoria. 

Vivendo uma fase da vida completamente diferente, o longa Euller Miller entre Dois Mundos (2017), com direção de Fernando Severo, conta os dilemas enfrentados pelo jovem indígena Euller ao deixar sua tribo no interior do Mato Grosso do Sul para cursar Odontologia na capital paranaense. Enquanto uma personagem precisa deixar a estrada, a outra está apenas começando o longo trajeto que está a sua frente.

Já na quarta-feira, a obra recente de Tai Linhares, Parda (2019), nos convida a uma distopia  de um regime autoritário, que planeja instaurar a supremacia branca no Brasil. Numa medida radical, o governo exige o retorno de todos os brasileiros brancos que vivem no exterior. Em meio ao caos político, Tai precisa provar que não é branca, mas se depara com a própria incerteza sobre sua identidade racial. Na mesma sessão, a nostalgia e o sonho tomam espaço, através do filme A Câmera de João (2019). Dirigido por Tothi Cardoso, a história acompanha as descobertas e as paixões do garoto João pela fotografia, ao ressurgir as memórias e heranças do seu avô Zeca. 

E, como cinema também é coisa de criança, não poderia faltar atração para os pequenos. De Poética de Barro (2019) ao Vivi Lobo e o Quarto Mágico (2019), os curtas trazem experiências de como lidar com as incógnitas da vida com animação e muita diversão. A fantástica histórica de Cravo, Lírio e Rosa (2018) nos prova que solidão, assédio e vulnerabilidade do corpo são temas que podem ser discutidos também com as crianças. A vida de Cê e sua irmã Sara convida todos para trabalhar essas questões com seriedade e muita descontração, ao mesmo tempo. 

A semana da Mostra Sesc de Cinema está imperdível! Para ficar por dentro de todas as datas e horários, confira a programação completa abaixo. Para saber mais informações sobre as produções, clique aqui.

Programação da semana

14h: Mateus

Dir. Dea Ferraz | 2017 | 79min | Pernambuco | Livre

Jurema e Bandeira sobem num fusca 78 a caminho da zona da mata norte pernambucana, em busca dos palhaços da cultura popular: os Mateus, dos grupos de cavalo-marinho, companheiros da brincadeira de fazer sorrir. Quantos Mateus se escondem no corte da cana? Como vivem esses palhaços? O que sonham? Porque o sorriso? Com um cenário móvel carregado no capô do fusca, Jurema e Bandeira transformam esses encontros em cenas reais de mundos imaginários.

+

O Céu dos Índios Desâna e Tuiuca

Dir. Flávia Abtibo e Chicco Moreira | 2017 | 26min | Estado Amazonas | Livre

Os Desâna e Tuiuca dominam o conhecimento do céu como saber complementar às suas vidas na terra. Este olhar peculiar estabelece uma relação de cumplicidade entre a terra e o céu que a cultura ocidental tem dificuldades em firmar. Através da observação, os índios utilizam as Constelações do Homem Velho, da Ema, da Surucucu, para plantar, migrar, caçar, pescar… Um conhecimento que vem sendo esquecido pelas novas gerações.

_________________________________________________

16h: Euller Miller entre Dois Mundos

Dir. Fernando Severo | 2017 | 76min | Paraná | Livre

Euller Miller é um jovem indígena brasileiro da etnia kaiwá que sai de sua pequena aldeia nos arredores de Dourados (MS) para cursar odontologia em uma universidade pública na populosa capital do estado do Paraná. O filme acompanha sua complexa transição entre dois mundos contrastantes e a busca de novos horizontas que não impliquem na perda de suas raízes indígenas.

+

Majur

Dir. Rafael Irineu | 2018 | 20min | Mato Grosso | Livre

A pedido de Majur, o documentário foi gravado em segredo da família. LGBTQ, é porta-voz e responsável pela Chefia de Comunicação em uma aldeia indígena no interior de Mato Grosso. Acompanha, assessora e traduz do Bororo para Português, assim foi gravado um breve processo de sua vida pessoal e profissional.

_________________________________________________

19h: Fabiana

Dir. Brunna Laboissière | 2018 | 89 min | São Paulo | 12 anos

Fabiana, mulher trans, vive como uma nômade caminhoneira por todo o Brasil durante mais de trinta anos. Porém, a aposentadoria se aproxima e ela deverá deixar para trás suas aventuras na estrada.

14h: Poética de Barro

Dir. Giuliana Danza | 2019 | 06min | Minas Gerais | Livre

Bucólico, delicado e sensível, o curta-metragem Poética de Barro, animado em stop motion com argilas brasileiras, retrata a saga de uma pequena criatura, que precisa sobreviver às vicissitudes da vida. Se todas as barreiras serão transpostas, apenas assistindo para descobrir.

+

Vivi Lobo e o Quarto Mágico

Dir. Isabelle Santos e Edu MZ Camargo | 2019 | 13min | Paraná | Livre

Muito prazer! Meu nome é Vivi Lobo. Essa história é sobre as portas que devemos abrir ao longo da vida, enquanto humanos, enquanto meninas.

+

O Malabarista

Dir. Iuri Moreno | 2018 | 10min | Goiás | Livre

Documentário em animação sobre o cotidiano dos malabaristas de rua, que colorem a rotina monótona das grandes cidades.

+

Hornzz

Dir. Lena Franzz | 2019 | 05min | Rio de Janeiro | Livre

A inspiração de experiências pessoais da autora é contada através de uma linguagem surrealista. O objetivo do curta era experimentar todas as etapas de desenvolvimento de uma animação, tendo até então experiência apenas com animação 2d e rigging.

+

Lily’s Hair

Dir.Raphael Gustavo da Silva | 2019 | 14min | Goiás | Livre

Lily é uma garota negra que não gosta de seus cabelos. Com a ajuda de Caio, seu amigo cadeirante, tenta ter os cabelos do jeito que sempre sonhou.

_________________________________________________

16h: Navios de Terra

Dir. Simone Cortezão | 2017 | 70min | Minas Gerais | Livre

Há anos a montanha é deslocada entre dois países – Brasil e China. Rômulo, um ex- minerador, segue levando parte da montanha e vai ao encontro de outra. Na imensidão do mar, ele conhece outros viajantes, e em momentos febris encontra as memórias e o espírito da terra.

+

Quilombo mata Cavalo

Dir. Jurandir Amaral | 2018 | 15min | Mato Grosso |Livre

No Quilombo Mata Cavalo, quilombolas distribuídos em seis comunidades resistem para preservar seus traços culturais, manter a integração comunitária e conquistar a regularização das terras herdadas de seus ancestrais.

_________________________________________________

19h: Orin: Música para os Orixás

Dir. Henrique Duarte | 2018 | 73 min | Bahia | Livre

Os cantos e ritmos de origem africana têm grande influencia na Música Popular Brasileira. ‘Orin’ é o nome iorubá dado às cantigas do Candomblé, que fazem a comunicação entre o mundo material e espiritual. O documentário longa-metragem mostra a trajetória de Iuri Passos, professor de atabaque no terreiro do Gantois e primeiro alabê a conquistar o título de mestre em etnomusicologia pela UFBA.

+

No Rio das Borboletas

Dir. Zeudi Souza | 2017 | 21min | Amazonas | 14 anos

Uma escolha uma consequência, quando duas irmãs ficam em um impasse se vão ou não em busca de ajuda para sua mãe enferma, a decisão muda para sempre o destino das quatro mulheres, Erasmia e Doriana as duas capazes de decidir, Kallima irmã mais nova é autista e vive em um mundo a parte e Rosa impotente, só aceita a decisão de embarcarem em uma canoa em busca de ajuda.

14h: Parda

Dir.Tai Linhares | 2019 | 29 minutos| Rio de Janeiro | Livre

Um regime autoritário planeja restaurar a supremacia branca no Brasil. Sua primeira medida é exigir a volta ao país de todos os brasileiros brancos vivendo no exterior. Em meio ao caos político, Tai precisa provar que não é branca, mas se depara com a própria incerteza sobre sua identidade racial.

+

A Câmera de João

Dir.Tothi Cardoso | 2019 | 21min | Goiás | Livre

O filme acompanha a jornada do garoto João ( 10, Lucas Romão) que traz consigo as heranças e memórias de seu avô Zeca (68, Adilson Maghá) retratados através da curiosidade e paixão pela fotografia.

_________________________________________________

16h:

Francisco

Dir. | 2018 | 20min | Acre | 12 anos

Francisco tenta viver a sua vida longe de tudo o que lhe faz lembrar um episódio específico na sua infância: a morte de seu pai, que fora vítima de um crime de ódio difícil de superar. Mas ao encontrar seus documentos antigos em arquivos velhos em casa, passa a entender o seu papel como homem negro e a importância da luta contra o racismo no Brasil.

+

Guará

Dir. Zeudi Souza | 2019 | 20min | Goias | 12 anos

A história de Carmem, que vive num apartamento no centro de Goiânia e tenta se esconder do caos da cidade. Por mais que ela queira evitar, sair de casa parece ser a única chance de encontrar a si mesma.

+

Abrindo as Janelas do Tempo

Dir. Santiago José Asef | 2017 | 62min | Santa Catarina | Livre

Aprisionada em si mesma, a personagem central luta para encontrar-se e viver no presente. Suas confusões temporais envolvem o espectador fazendo-o experimentar de perto essas vivências. A história se passa num vilarejo caiçara em três épocas diferentes revelando muita sensibilidade. O filme traduz uma história de amor, de perda, espera e de aceitação.

_________________________________________________

19h: Estrangeiro

Dir. Edgar Lemos Akatoy | 2018 | 115min | Paraíba | 14 anos

Uma viagem sensorial e poética nas memórias de Elisabete (Cecilia Retamoza), uma jovem mulher que viveu sua infância na paradisíaca praia de Tabatinga, no nordeste do Brasil. Devido a um misterioso trauma, Elisabete abandonou seu lar e nunca mais permaneceu em um só lugar. Aos trinta anos, Elisabete anseia por uma identidade. Ela não se sente confortável em sua própria pele, uma estrangeira em seu mundo.

14h: Icamiabas – Moqueca

Dir.Otonie Oliveira | 2019 | 11min | Pará | Livre

É evidente a contundência que a lenda das Icamiabas, popularmente conhecidas como Amazonas – tribo de mulheres guerreiras que defendem uma sociedade matriarcal no coração da floresta – pode ter para os dias de hoje. Num momento de novo despertar da causa feminista não só nas redes sociais e mídias em geral como no coração e na vida das mulheres – e, espera-se, na consciência dos homens – essa lenda pode servir como inspiração para a atual primavera feminina.

+

Cravo, Lírio e Rosa

Dir.Maju de Paiva | 2018 | 20min | Rio de Janeiro | 14 anos

Cê, uma menina de oito anos, tropeça no cadáver de uma adolescente. A aparição do corpo muda drasticamente a vida de Cê e de sua irmã mais velha, Sara. A mais nova se comunica com os mortos como válvula de escape para a solidão, enquanto a mais velha tem que lidar com assédio e com a vulnerabilidade de seu corpo.

+

Clandestino

Dir.Baruch Blumberg | 2018 | 24min | Sergipe | Livre

Têca é uma garota comum, com uma imaginação nada comum. No caminho para encontrar sua mãe e entregar uma encomenda muito preciosa, sua imaginação corre livre pelas paisagens do interior, enquanto ela vai viver aventuras ao lado de sua avó.

_________________________________________________

16h: Isso me faz Pensar

Dir. Edson Lemos Akatoy | 2018 | 24min | Rio Grande do Sul | Livre

A realidade de jovens da periferia de Porto Alegre que vivem a cultura hip hop, enquanto enfrentam cotidianamente situações de preconceito, escassez e violência. Do raro protagonismo feminino em um ambiente dominado pelos homens, às dificuldades em manter o trabalho com a música, a dança ou a poesia. Batalhas de slam, feiras livres, oficinas em escolas, marchas e shows acabam sendo para estes batalhadores um ato de resistência.

+

Aqueles Dois

Dir. Émerson Maranhão | 2018 | 15min | Ceará | 12 anos

Dois rapazes. Duas histórias que se cruzam. Duas vidas unidas por uma condição que define suas existências. Duas jornadas em busca de amor e de se reconhecer no espelho.

+

Quando as Coisas se Desmancham

Dir. Aristeu Araújo | 2018 | 21min | Paraná | Livre

Ana muda de cidade para morar com o pai que está com Alzheimer. Ana estuda para o Enem e faz vídeos. Ana não quer esquecer.

+

Vozes da Memória

Dir. Raíssa Dourado | 2018 | 33min | Rondônia | Livre

Lugares, Paisagens, Abordagem e tratamento plástico. Várias imagens emolduram esse trabalho: No início, o rio, a estrada de ferro, o cais do velho, os ciclos, da borracha, do ouro, e, no fim, a verticalização das moradias, as barragens, os reassentamentos, fenômeno recorrente na construção de grandes hidrelétricas.

_________________________________________________

19h: Jéssika

Dir. Galba Gogóia | 2018 | 18min | Rio de Janeiro | Livre

Dirigido e estrelado por travestis, Jéssika não é mais um filme sobre prostituição; nem sobre disforias e procedimentos médicos e nem sobre violência e situações marginalizadas da população trans. Jéssika busca humanizar a vida de uma travesti.

+

Plano Controle

Dir. Juliana Antunes | 2018 | 16min | Minas Gerais | Livre

O ano é 2016. Um golpe político da direita derruba a primeira mulher eleita presidente no Brasil. Nesse contexto político distópico, Marcela usa o serviço de teletransporte de seu celular para deixar o país, mas seu plano é controle.

+

A Praga do Cinema Brasileiro

Dir. William Alves e Zefel Coff | 2018 | 27min | Distrito Federal | Livre

Em frente ao Congresso Nacional, Zé do caixão, rogará uma praga poderosa que tentará resgatar antigos filmes brasileiros sequestrados pelo “Capetal”, filmes de cineastas que previram os ataques à soberania nacional e suas riquezas, que se confirmam nos dias atuais.

+

Entre Parentes

Dir. Tiago de Aragão | 2018 | 27min | Distrito Federal | Livre

Um ano após impeachment presidencial, Brasília recebe a maior mobilização indígena durante a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, no final de abril. Enquanto isso, na mesma Esplanada dos Ministérios que abriga barracas de povos indígenas de todo o Brasil, parlamentares articulam uma agenda de retrocessos à causa indígena. Os parentes não deixarão de lutar.

14h: Chamando os Ventos: Por uma Cartografia dos Assobios

Dir. Marcelo Rodrigues | 2018 | 13min | Pará | Livre

“Chamando os Ventos: por uma cartografia dos assobios” é um documentário sobre a ação imaginária de chamar os ventos por meio de assobios, uma dinâmica que envolve entretenimento, ancestralidade, afetividade e memória.

+

Aurora

Dir.Everlane Moraes | 2017 | 15min | Sergipe | Livre

No palco de um teatro destruído assistimos a Elizabeth, Mercedes e Crisalida, três mulheres negras em diferentes etapas da vida, revivem tudo o que sofreram com a interpretação de seus próprios conflitos na forma de monólogos interiores.

+

Tipoia

Dir. Paulo Silver | 2018 | 16 min | Alagoas | Livre

Paulo utiliza sua imobilidade advinda de uma queda de bicicleta para criar uma metáfora de algo que está partido após a derrocada política derrocada política que levou Michel Temer a presidência e o início da retirada dos direitos das minorias que acabam culminando no estado político em que vivemos hoje. O signo da incerteza está presente nas conversas trocadas com amigos de profissão através de áudios do WhatsApp.

+

Rasga Mortalha

Dir. Pattrícia de Aquino | 2018 | 15min | Paraíba | Livre

A história de Seu Arlindo, um senhor que vive no interior do Brasil e que passa a ouvir os rumores da vizinhança e os barulhos da coruja agourenta. Preocupado com a situação, Seu Arlindo passa a acreditar que a coruja está matando as pessoas da região, sendo assim, ele planeja a captura da ave, a fim de acabar de uma vez por todas com a tristeza da população local.

+

Da Curva pra Cá

Dir. João Oliveira | 2018 | 19 minutos | Espirito Santo | 10 anos

Dizem que, quando você está sonhando, a única forma de descobrir se é um sonho é acender a luz.

+

Do Outro Lado

Dir. Bob Yang & Frederico Evaristo | 2018 | 14min | São Paulo | Livre

Às vésperas de uma importante decisão, a juíza da Corte Suprema de Taiwan recebe uma carta inesperada.

_________________________________________________

16h: A Besta Pop

Dir. Artur Tadaiesky, Fillipe Rodrigues e Rafael B Silva | 2018 | 81min | Pará | 16 anos

Em um futuro distópico durante o último dia que antecede o apocalipse, em meio a implementação de um governo totalitarista e a alienação social, um grupo de jovens decide burlar o toque de recolher buscando escapar do tédio de suas vidas. E tem seus destinos entrelaçados no melhor lugar para estar no fim do mundo, a festa A Besta Pop.

+

Almofada de Penas

Dir. Joseph Specker Nys | 2018 | 12min | Santa Catarina | 12 anos

Logo após sua lua de mel, Alicia contrai uma doença inexplicável, enquanto seu marido Jordão presencia tudo de modo indiferente. Algo oculto a está enlouquecendo. A doença faz a jovem mulher mesclar a realidade com alucinações monstruosas.

_________________________________________________

19h: Ilha

Dir. Ary Rosa e Glenda Nicácio | 2018 | 92min | Bahia | 16 anos

Emerson, um jovem de periferia, quer fazer um filme sobre sua história na Ilha, lugar onde quem nasce nunca consegue sair. Pra isso, ele sequestra Henrique, um premiado cineasta. Juntos, eles reencenam a própria vida, com algumas licenças poéticas. O plano começa e a partir de então não há mais limites, afinal, cinema também é jogo.

Fotos dos filmes

Deixe uma resposta

X