A Sala Redenção apresenta a mostra de cinema “Mulheres na Ciência”, com o objetivo de debater e incentivar a participação feminina na ciência, especialmente em áreas duras ou STEM (do inglês Science, Technology, Engineering and Math). A estreia ocorre no dia 19 de maio, quinta-feira, às 19h, com o filme estadunidense “Temple Grandin” (2010), dirigido por Mick Jackson. A programação no cinema universitário faz parte das ações propostas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e a King’s College London, dentro de projeto contemplado no programa Women in Science Gender Equality.

Os filmes escolhidos narram a história de mulheres fortes e corajosas que seguiram carreira e quebraram tabus em diferentes áreas da ciência. Em “Temple Grandin”, uma jovem autista, incentivada por um professor, chega à universidade e usa sua sensibilidade e habilidade com os animais para criar uma técnica que revoluciona a indústria agropecuária dos Estados Unidos.

Após a apresentação dos filmes, pesquisadoras da área comentam a história, contam um pouco da sua própria trajetória e debatem a presença feminina na ciência. As professoras da UFRGS Andréa Ribeiro, Inês Andretta e Vivian Fischer são as convidadas nesta primeira sessão.

Com curadoria da Pró-Reitoria de Pesquisa da UFRGS e da equipe da Sala Redenção, a programação da mostra “Mulheres na Ciência” segue até o final do ano. As sessões são gratuitas e abertas a toda a comunidade. O cinema da UFRGS está localizado no campus central da universidade, com acesso pela Rua Eng. Luiz Englert, 333.


SOBRE O PROJETO

Contemplado no edital Women in Science Gender Equality do Conselho Britânico, o projeto “Mulheres na Ciência” é promovido em parceria entre UFRGS, PUCRS e King’s College London. A proposta é estimular a participação feminina em áreas de pesquisa exatas e tecnológicas, as áreas STEM, nas quais há desequilíbrio na parcela feminina, segundo relatório da UNESCO. Essa desigualdade de gênero é também percebida nas universidades, em seus diferentes níveis de ensino e pesquisa, especialmente quando a análise é feita com foco em cargos de gestão e comando. Assim, o programa busca diminuir a disparidade de gênero na pesquisa em âmbito universitário.

Dentre as ações do projeto, estão a implementação de um programa de mentoria, a realização de eventos para discussão da participação feminina em pesquisa e a mobilidade acadêmica de alunas e pesquisadoras. O edital busca também fortalecer a cooperação entre as instituições envolvidas, além de estimular o desenvolvimento de políticas institucionais de igualdade de gênero na pesquisa.


PROTOCOLOS:

A Sala Redenção convida seu público a seguir as seguintes orientações:

– É obrigatório o uso de máscara durante todo o período de permanência no espaço. São recomendadas as do tipo N-95/PFF2 sem filtro e cirúrgicas. Importante: as máscaras devem ser usadas corretamente, cobrindo o nariz e a boca;
– Solicitamos a apresentação do comprovante de vacinação contra a COVID-19, físico ou virtual;
– Mantenha as mãos higienizadas. Disponibilizamos álcool em gel;
– Respeite o distanciamento social e ocupe os assentos conforme sinalização;
– Não é permitido consumir alimentos e bebidas durante a sessão;
– As atividades têm lotação limitada, como forma de garantir maior segurança.

Deixe uma Resposta

X