Professores permanentes

  • Ari Pedro Oro

    Ari Pedro Oro

    Doutor, Université Paris III, França, 1985.

    Área de atuação: religião, minorias étnicas.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui doutorado em Antropologia pela Universidade de Paris III e mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1977). Pesquisador do CNPq, membro do Núcleo de Estudos da Religião – NER. Entre suas publicações, incluem-se os livros: Avanço pentecostal e reação católica (1966) e Axé Mercosul (1999), ambos pela editora Vozes. É organizador, entre outros, dos seguintes livros: Religião e política no Cone-Sul (Attar Editorial, 2006) e Latinidade da América Latina: enfoques sócio-antropológicos (Hucitec, 2008). Seu interesse de pesquisa se concentra na área da antropologia da religião, principalmente com os seguintes temas: pentecostalismo, religiões afro-brasileiras, religião e política e transnacionalização religiosa.

    Lattes:  http://lattes.cnpq.br/3935346650549291

    E-mail: arioro@uol.com.br

  • Arlei Sander Damo

    Arlei Sander Damo

    Arlei Sander Damo

    Doutor, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, 2005.

    Área de atuação: antropologia do esporte, antropologia econômica e antropologia da política.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui mestrado e doutorado em Antropologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2003/2004 foi estagiário de pesquisa junto ao Institut d'Ethnologie Méditerranéenne et Comparative (Université d'Aix-Marseille I & III). Pesquisador do CNPq. Autor dos livros “Do dom à profissão: a formação de futebolistas no Brasil e na França” (prêmios Capes e Anpocs de melhor tese de 2005) e “Futebol e identidade social”. Coautor com Ruben Oliven de “Fútbol y cultura” (Buenos Aires, Argentina). Além do interesse por temas na área de antropologia/sociologia do esporte, desenvolve pesquisa na área da antropologia da economia e da política.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/9535835543378743

    E-mail: arleidamo@gmail.com

  • Bernardo Lewgoy

    Bernardo Lewgoy

    Doutor, Universidade de São Paulo, Brasil, 2000.

    Área de atuação: antropologia da religião, antropologia urbana, teoria antropológica, antropologia das relações entre humanos e animais.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988), mestrado em Antropologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e doutorado em Antropologia pela Universidade de São Paulo (2000). Autor de diversos capítulos de livros e artigos científicos, publicou o livro O grande mediador – Chico Xavier e a cultura brasileira (2004), trabalho que obteve menção honrosa no concurso Anpocs/Edusc de obras científicas da Anpocs de 2002. Tem experiência nas áreas de antropologia da religião, patrimônio cultural, teoria antropológica e antropologia das relações entre humanos e animais. Pesquisador do CNPq, membro do Núcleo de Estudos da Religião – NER e coordenador do Grupo de Pesquisa Espelho Animal – Antropologia das Relações entre Humanos e Animais.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/3088318037496321

    E-mail: mlewgoy.bernardo@gmail.com

  • Carlos Alberto Steil

    Carlos Alberto Steil

    Doutor, Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, 1995.

    Área de atuação: religião, turismo, movimentos sociais, ambiente.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1974) e graduação (1977) e mestrado em Teologia pela Pontifícia Universidade do Rio de Janeiro (1985), mestrado em Filosofia da Educação pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (1990) e doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995). Realizou seu pós-doutorado na Universidade da Califórnia, San Diego (2006). Pesquisador do CNPq. Membro do Núcleo de Estudos da Religião. Seu livro O sertão das romarias: um estudo antropológico sobre o Santuário de Bom Jesus da Lapa, BA (1996) recebeu o prêmio Silvio Romero. É autor de diversas coletâneas e de artigos publicados em periódicos científicos. Seu interesse de pesquisa se concentra nas áreas da antropologia da religião, do meio ambiente, da política e do turismo.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/8796668741094021

    E-mail: steil.carlosalberto@gmail.com

  • Ceres Gomes Víctora

    Ceres Gomes Víctora

    Doutora, Brunel University, Inglaterra, 1996.

    Área de atuação: antropologia do corpo e da saúde.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui graduação em Ciências Sociais (1982), mestrado em Antropologia (1991) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutorado pela Brunel University (1996) e pós-doutorado na Johns Hopkins University (2011). Vinculada ao Núcleo de Pesquisas em Antropologia do Corpo e da Saúde (NUPACS) da UFRGS, tem experiência de pesquisa e ensino nos seguintes temas: corpo, gênero, saúde, doença, sofrimento, violência e ética em pesquisa. É coautora dos livros Pesquisa qualitativa em saúde e Antropologia e ética: o debate atual no Brasil.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/7187238922547625

    E-mail: ceresvictora@gmail.com

  • Claudia Lee Williams Fonseca

    Claudia Lee Williams Fonseca

    Doutora, Université Paris V, França, 1981.

    Área de atuação: família e parentesco, relações de gênero, antropologia do direito, antropologia da ciência.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Doutorado de Estado em Etnologia Urbana (Universidade de Paris X, Nanterre) e Pesquisadora CNPq 1A, é professora de Antropologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil). Seus interesses de pesquisa incluem antropologia da saúde, tecnologias de governo, estudos feministas e antropologia da ciência e tecnologia. Além de um envolvimento de longo prazo no campo da proteção à infância, ela conduziu pesquisas recentes sobre hanseníase, examinando questões de saúde, cuidados, o ativismo dos afetados, estigma e deficiência. Atualmente, está desenvolvendo pesquisas sobre “tecnonormas” que envolvem o uso de linguagens científicas para avançar determinadas agendas políticas e morais.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/8620249965221608

    E-mail: claudialwfonseca@gmail.com

  • Cornelia Eckert

    Cornelia Eckert

    Doutora, Université Paris V, França, 1991.

    Área de atuação: antropologia urbana, antropologia visual/da imagem, meio ambiente.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    É doutora em Antropologia Social, com a tese Une ville autrefois minière: La Grand-Combe. Etude d'Anthropologie Sociale. Tome I, II, III. Tem pós-doutorado no Laboratoire d'Anthropologie Visuelle et Sonore du Monde Contemporaine, Université Paris VII, França, 2001 e no Lateinamerika-Institut, Freie Universität Berlin, Alemanha, 2013. No PPGAS, atua nas seguintes linhas de pesquisa: antropologia visual e da imagem, urbanização, sociedade e cultura no Brasil e meio ambiente e territorialidade. É pesquisadora CNPq. Coordena, juntamente com Ana Luiza Carvalho da Rocha, o projeto Banco de Imagens e Efeitos Visuais, (Biev com sede no Ilea, UFRGS), coordena o Núcleo de Antropologia Visual (Navisual) e participa do Núcleo de Pesquisa em Estudos Contemporâneos (Nupecs), PPGAS, UFRGS.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/7446126566413577

    E-mail: chicaeckert@gmail.com

  • Denise Jardim

    Denise Jardim

    Doutora, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, 2001.

    Área de atuação: etnicidade, migrações contemporâneas, família, parentesco, territorialidade, direitos humanos.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Professora titular do Departamento de Antropologia da UFRGS. É antropóloga, doutora em Antropologia pelo PPGAS/MN - UFRJ, mestre em antropologia pelo PPGAS/UFRGS. Professora da UFRGS desde 1993, atualmente integra o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRGS e participa da coordenação do Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACi). Integra o Comitê de Imigrações e Deslocamentos da ABA. Realizou estudos pós-doutorais na Universidade Complutense de Madri/Espanha (CNPq) e no Centro de Estudos Sociais em Coimbra (Projeto CAPES/FCT). Atua em projetos de extensão e pesquisa sobre: Direitos Humanos, cidadania e política, etnicidade e identidade. Dedica-se à pesquisa, extensão e orientação de trabalhos acadêmicos sobre políticas da identidade, fronteiras, a diáspora palestina e a governamentalidade das imigrações contemporâneas. Organizou as coletâneas "Cartografias da Imigração: interculturalidade e Políticas Públicas" (2007), "Os Árabes e suas Américas" (2008), "Políticas da Diversidade:(In)visibilidades, pluralidade e cidadania em uma perspectiva antropológica" (2013) e "Promessas e Incertezas da Ciência: perspectivas antropológicas sobre saúde, cuidado e controle" (2017). Em 2017 publicou o livro "Imigrantes ou Refugiados? Tecnologias de Controle e as Fronteiras" pela Paco Editoral resultado do Projeto CAPES/FCT.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/3296337995365996

    E-mail: denisejardim@ufrgs.br

    Outros links: https://denisejardim.wixsite.com/antropologa

  • Eduardo Dullo

    Eduardo Dullo

    Doutor, Museu Nacional/UFRJ, Brasil, 2013.

    Área de atuação: teoria antropológica; antropologia do secularismo, da religião e da política; antropologia e história; educação; ética e moralidades.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Professor adjunto do Departamento de Antropologia e do PPGAS da UFRGS, pesquisador do Núcleo de Estudos da Religião (NER) e editor-chefe da Revista Debates do NER e editor associado (Antropologia) da Revista Brasileira de Ciências Sociais (RBCS). Bolsista de Produtividade (PQ2) do CNPq. Possui graduação (2005) pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo, mestrado (2008) e doutorado (2013) em Antropologia Social pelo Museu Nacional - UFRJ, e desenvolveu pesquisa de pós-doutorado junto ao Departamento de Antropologia da USP (2013-2016) como bolsista FAPESP. Foi Visiting Scholar junto ao Departamento de Antropologia Social da University of Cambridge (2015) e da University of Edinburgh (2019), e 2015 Fellow do Institute for Critical Social Inquiry da New School for Social Research (NY).  Possui como foco de interesse o entrelaçamento da produção de subjetividades em suas dimensões ético-políticas e religiosas, tanto historicamente com pesquisa em arquivos quanto no presente etnográfico. Sua pesquisa atual visa comparar a formação da secularidade no Brasil e na Turquia a partir da relação com o ideal francês da laicité em suas políticas sobre gênero, família e moralidade. As áreas de atuação são: Teoria Antropológica; Antropologia da Religião, Antropologia da Política; Moralidades e Ética; Pensamento Político e Social.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/4789004961395272

    E-mail: eduardo.dullo@ufrgs.br

  • Emerson Giumbelli

    Emerson Giumbelli

    Doutor, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, 2000.

    Área de atuação: teoria antropológica, antropologia da religião, antropologia da modernidade.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina (1992), mestrado e doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995 e 2000). É coeditor da revista Religião e Sociedade. Pesquisa os seguintes temas: religião e modernidade, símbolos religiosos e espaços públicos, laicidade. Autor dos livros "Símbolos Religiosos em Controvérsias" (2014), "O Fim da Religião: dilemas da liberdade religiosa no Brasil e na França" (2002), "O Cuidado dos Mortos: uma história da condenação e legitimação do espiritismo" (1997). Coorganizador dos livros "Como as coisas importam: uma abordagem material da religião. Textos de Birgit Meyer" (2019), "Secularisms in a Postsecular Age? Religiosities and Subjectivities in Comparative Perspective" (2017), "Religiões e temas de pesquisa contemporâneos: diálogos antropológicos" (2015), "Religión, Cultura y Política en las Sociedades del Siglo XXI" (2013) e "A Religião no Espaço Público" (2012).

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/4268492948743246

    E-mail: emerson.giumbelli@yahoo.com.br

    Outros links: http://www.ufrgs.br/ner/index.php/projetos/emerson-giumbelli

  • Fabiene Gama

    Fabiene Gama

    Doutora, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil, e École des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França, 2012.

    Área de atuação: antropologia visual, antropologia das emoções, autoetnografia, ativismo político, métodos e escrita etnográfica.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    É bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003), mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006) e doutora em Sociologia e Antropologia (Antropologia Cultural) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e em Anthropologie Sociale et Ethnologie pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (co-tutela, 2012). Realizou pós-doutorado no Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília de 2013 a 2018. Coordena o Núcleo de Antropologia Visual (NAVISUAL/UFRGS), o Grupo de Pesquisa "Gênero, Imagens e Políticas" (CNPq/UFRGS) e é membro do Grupo de Pesquisa "Autoetnografia Performática - Corpos e decolonialidades em Saúde" (AP-CODEs/CNPq/UNICAMP). Realiza pesquisas sobre gênero, saúde, autoetnografias, autorrepresentações, emoções, mobilizações políticas e violência de gênero, utilizando a fotografia como ferramenta e linguagem de pesquisa. 

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/5628792286515877

    E-mail: fabiene.gama@ufrgs.br

  • Fabíola Rohden

    Fabíola Rohden

    Doutora, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, 2000.

    Área de atuação: antropologia do corpo e da saúde, relações de gênero e sexualidade, antropologia da ciência.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Professora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e do Departamento de Antropologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisadora do CNPq e do Núcleo de Antropologia do Corpo e da Saúde (NUPACS/UFRGS). Realizou mestrado e doutorado em Antropologia Social na UFRJ (PPGAS/Museu Nacional) e pós-doutorado na Universidade Livre de Amsterdã. Realiza investigações nas áreas de relações de gênero, corporalidades e subjetividades, sexualidade, gênero e ciência, e biomedicalização. Foi professora do Departamento de Políticas e Instituições de Saúde do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro entre 2000 e 2010 e pesquisadora associada do Centro Latino Americano em Sexualidade e Direitos Humanos. Realiza pesquisas e assessorias nas áreas de relações de gênero, corpo, sexualidade, saúde, gênero e ciência, biotecnologias e história da medicina no Brasil. Publicou uma série de trabalhos nesses tópicos, entre os quais "Uma ciência da diferença: sexo e gênero na medicina da mulher" (Fiocruz, 2001; 2009) e "A arte de enganar a natureza: contracepção, aborto e infanticídio no início do século XX" (Fiocruz, 2003 - prêmio ANPOCS de melhor obra científica de Ciências Sociais no ano de 2003), “Ciências na vida: antropologia da ciência em perspectiva”, em colaboração com C. Fonseca e P. Machado (Terceiro Nome, 2012), "Corpo e Saúde na Mira da Antropologia: Ontologias, Práticas, Traduções", em pareceria com C. Maccallum (EdUFBA/ABA, 2015), "Antropologia da Ciência e da tecnologia: dobras reflexivas", em colaboração com C. Fonseca, P. Machado e H. Paim (Sulina, 2016). É pesquisadora do Cnpq (1C); líder do grupo de pesquisa "Ciências na vida: Produção de conhecimento e articulações heterogêneas"; e co-coordenadora da Rede de Investigações Biotecnologias, Saúde Pública e Ciências na Vida (UFRGS/UNIV. LISBOA/UNIV. BUENOS AIRES).

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/4786004407933399

    E-mail: fabiola.rohden@gmail.com

    Outros links: https://www.ufrgs.br/cienciasnavida/

    https://ufrgs.academia.edu/FabiolaRohden

  • Handerson Joseph

    Handerson Joseph

    Doutor, Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, 2015.

    Área de atuação: diáspora, mobilidade, fronteira, migrações contemporâneas, estudos caribenhos, estudos haitianos, estudos anti-coloniais e pós-coloniais.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015), com estágio doutoral na École Normale Supérieure (ENS) e na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) em Paris (2013-2014). Professor do Departamento de Antropologia da UFRGS. Professor do Programme de Master en Anthropologie pela Université d’État d’Haiti (UEH), Professor Colaborador do Programme de Master II en Sociétés et Interculturalité pela Université de Guyane (Guiana Francesa/França). Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Fronteira (PPGEF/UNIFAP). Pesquisador Associado aos seguintes núcleos de pesquisa: Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACI/UFRGS), Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NUCEC/Museu Nacional/UFRJ), Núcleo de Antropologia das Sociedades Indígenas e Tradicionais (NIT/UFRGS). Membro do Comitê Migrações e Deslocamentos da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), do Grupo de Trabalho da CLACSO Fronteras: Movilidades, Identidades y comercios. Pesquisador do projeto Capes-Cofecub, Cooperação Brasil-França (Museu Nacional-EHESS). Assessor e Consultor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Nos últimos anos desenvolveu pesquisa de campo no Haiti, no Suriname, na Fronteira entre Estados Unidos e México (Tijuana), na Tríplice Fronteira Amazônica: Brasil, Colômbia e Peru, na Fronteira entre a Guiana Francesa e o Brasil (Amapá). 

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/4682801116239614

    E-mail: handersonj_82@yahoo.es

    Outros links: https://ufrgs.academia.edu/HandersonJoseph  

    https://www.researchgate.net/profile/Handerson_Joseph/research

  • Jean Segata

    Jean Segata

    Doutor, Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil, 2012.

    Área de atuação: tecnologias digitais, saúde, ambiente, etnografia multiespécie.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    É graduado em Psicologia (UNIDAVI, 2004), mestre em Antropologia Social (UFSC, 2007) e doutor em Antropologia Social (UFSC, 2012, com estágio no Laboratoire d'Anthropologie Sociale, 2009-2010). Foi Craig M. Cogut Visiting Professor for Latin American and Caribbean Studies na Brown University (USA, 2018). Realizou pós-doutorado na UFSC (2012 e 2014), no CEnDIE - Centro Nacional de Diagnóstico e Investigación en Endemo-Epidemias (Ministério de Salud, Argentina, 2019) e na Brown University (2020). Tem experiência em tecnologias digitais e relações humano-animal, saúde e ambientes. É coordenador do NEAAT - Núcleo de Estudos Animais, Ambientes e Tecnologias do PPGAS-UFRGS e da Rede Covid-19 Humanidades MCTI.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/8646469321774113
    Outros links: https://ufrgs.academia.edu/JeanSegata?from_navbar=true
    E-mail: jeansegata@ufrgs.br
    Twitter: @JeanSegata

  • Pablo Quintero

    Pablo Quintero

    Doutor, Universidad de Buenos Aires, Argentina, 2013.

    Área de atuação: Etnologia indígena, Antropologia econômica e política, Antropologia histórica, Antropologia do colonialismo.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Doutorado em Antropologia pela Universidad de Buenos Aires (2013), Mestrado em Ciências Sociais pela Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (2008) e Graduação em Antropologia pela Universidad Central de Venezuela (2004). Realizou Pós-Doutorado em Ciências Humanas na Universidad de Buenos Aires como bolsista do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas e Pós-Doutorado em Antropologia Social na Universidade Federal do Rio Grande do Sul como bolsista PNPD-CAPES. É professor do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRGS, coordenador e pesquisador do Núcleo de Antropologia das Sociedades Indígenas e Tradicionais (NIT-UFRGS) e pesquisador do Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACi-UFRGS). É também pesquisador associado ao Periféricas: Núcleo de Estudos em Teorias Sociais, Modernidades e Colonialidades da Universidade Federal da Bahia (PERIFÉRICAS-UFBA) e ao Laboratório de Pesquisas em Etnicidade, Cultura e Desenvolvimento da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LACED-Museu Nacional/UFRJ). Desde 2019 é membro da Comissão de Assuntos Indígenas da Associação Brasileira de Antropologia (CAI-ABA).

    Outros links: https://ufrgs.academia.edu/PabloQuintero

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/2076987603354907

    E-mail: pablo.quintero@ufrgs.br

  • Patrice Schuch

    Patrice Schuch

    Doutora, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, 2005.

    Área de atuação: antropologia do direito, infância e juventude, direitos humanos, práticas humanitárias, políticas públicas, ética em pesquisa antropológica.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    É cientista social (1994), mestre (1998) e doutora (2005) em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É pesquisadora do Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACi/UFRGS). Seus temas de pesquisa privilegiam as áreas da antropologia do direito, infância e juventude, estado e políticas públicas, direitos humanos, práticas humanitárias e ética em pesquisa antropológica. É autora do livro “Práticas de justiça: antropologia dos modos de governo da infância e juventude no contexto pós-ECA”, entre outros.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/1747539632586169

    E-mail: patrice.schuch@gmail.com

  • Ruben George Oliven

    Ruben George Oliven

    Doutor, University of London (London School of Economics and Political Science), Inglaterra, 1977.

    Área de atuação: antropologia urbana, cultura brasileira, música popular, identidades nacionais e regionais, consumo e significados simbólicos do dinheiro, mundialização da cultura.

    Orienta no mestrado e no doutorado.

    Bacharel em Ciências Sociais (UFRGS) e em Ciências Econômicas (UFRGS), Mestre em Planejamento Urbano (UFRGS) e Doutor pela Universidade de Londres. Bolsista 1A do CNPq e membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Integrou o Conselho Deliberativo do CNPq (2001-2005), foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia (2000-2002) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (2006-2008), e diretor da Academia Brasileira de Ciências (2019-2022). Lecionou em várias universidades estrangeiras, entre elas a Universidade de Londres, a Universidade de Paris, a Universidade de Leiden, a Universidade da California, a Brown University e a Universidade de Illinois. É professor afiliado do Departamento de Antropologia da Emory University. Publicou vários artigos e livros, entre eles, “A Parte e o Todo. A diversidade cultural no Brasil-Nação”, agraciado com o Prêmio Melhor Obra Científica do Ano pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais e traduzido para o espanhol e o inglês. Recebeu o Prêmio Érico Vannucci Mendes por sua contribuição ao estudo da Cultura Brasileira e o Prêmio ANPOCS de Excelência Acadêmica em Antropologia. Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/9438438920135359

    E-mail: ruben.oliven@gmail.com

  • Sergio Baptista da Silva

    Sergio Baptista da Silva

    Doutor, Universidade de São Paulo, Brasil, 2001.

    Área de atuação: etnologia indígena e arte; cosmo-ontologias e territorialidades ameríndias e afrodescendentes; inter-epistemologia e educação escolar indígena; sistemas de objetos; etnoarqueologia.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1980) e mestrado em Antropologia Social pela mesma Universidade (1989). Professor titular de Antropologia (IFCH-UFRGS). Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq. Editor honorário da revista Espaço Ameríndio. Participa dos seguintes grupos de pesquisa: Núcleo de Antropologia das Sociedades Indígenas e Tradicionais (NIT) e LinCE - Linguagem, cultura e educação. Foi professor convidado e orientador no mestrado e doutorado em Ciências Sociais da Universidade de Cabo Verde e na Faculdade de Educação/UFRGS (extensão, pós-graduação e Ação Saberes Indígenas na Escola). Foi diretor do Museu Antropológico do Rio Grande do Sul. Entre suas publicações, inclui-se o livro Etnoarqueologia dos grafismos kaingang: um modelo para a compreensão das sociedades proto-Jê meridionais (PPGAS-USP, 2001), os artigos Dualismo e cosmologia kaingang: o xamã e o domínio da floresta (Horizontes Antropológicos, 2002), Cosmo-ontológica mbyá-guarani: discutindo o estatuto de “objetos” e “recursos naturais” (Revista de Arqueologia, 2013) e os capítulos de livros Iconografia e ecologia simbólica: retratando o cosmos guarani (2010) e Cosmo-ontologia e xamanismo entre coletivos kaingang (2014). É organizador, entre outros, dos seguintes livros: São Miguel e Rincão dos Martimianos: ancestralidade negra e direitos territoriais (Editora da UFRGS, 2004) e Ensaios etnográficos na Ilha de Santiago de Cabo Verde: processos identitários na contemporaneidade (Edições UNI-CV/Universidade de Cabo Verde/Editora da UFRGS, 2009).

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/9943826446885266

    E-mail: sergiobaptistadasilva@gmail.com

  • Theophilos Rifiotis

    Theophilos Rifiotis

    Doutor, Universidade de São Paulo, Brasil, 1994.

    Área de atuação: antropologia da ciência; direitos humanos; cidadania e política; relações humano-animal.

    Orienta no mestrado e doutorado.

    Professor Titular do Departamento de Antropologia e do professor do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Lecionou na Université de Montréal (Canadá) e na Universidad de Buenos Aires (Argentina) e em várias universidades no Brasil. Pesquisador da RAIV Recherches Appliquées et Interdisciplinaires sur les Violences intimes (Université de Laval, Canadá). Pesquisador convidado no Centre d'Analyse et d'Intervention sociologique (CADIS) da École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) de Paris, do Centre de recherche interdisciplinaire sur la violence familiale et la violence faite aux femmes (CRI-VIFF) e Centre international de criminologie comparée (CICC) da Université de Montréal (Montreal). Realizou pós-doutorado na Université de Montréal e na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris. Mestrado na Universidade de Paris V - René Descartes (1982) e doutorado na USP (1994). Foi duas vezes vice-presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber) de 2008 a 2011. Consultor ad hoc do CNPq, CAPES, FAPESP, MEC. Coordenador do LEVIS (Laboratório de Estudos das Violências) e do GrupCiber (Grupo de Pesquisa em Ciberantropologia) da UFSC.

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/3355141192938134

    E-mail: rifiotis@gmail.com

  • Vi Grunvald

    Vi Grunvald

    Doutora, Universidade de São Paulo, Brasil, 2015.

    Área de atuação: antropologia visual, antropologia da performance, da arte, do corpo, do gênero e da sexualidade.

    Orienta no mestrado.

    Vi Grunvald é professore do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRGS, onde coordena o Núcleo de Antropologia Visual e integra o Núcleo de Antropologia e Cidadania. Co-coordena também o Grupo de Reconhecimento de Universos Artísticos/Audiovisuais (UFRJ/UFRGS), além de ser pesquisadore de diversos outros grupos de pesquisa na Universidade de São Paulo (USP). Possui formação também em cinema pela Academia Internacional de Cinema. É fotógrafe, realizadore audiovisual e seus trabalhos, tanto acadêmicos quanto artísticos, giram em torno de política, direitos humanos, gênero, sexualidade, arte, imagem, performance, cinema, estratégias documentais e teoria queer/cuir. É também membre do Comitê Gênero e Sexualidade (2021-22) e do Comitê de Antropologia Visual (2019-22) da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), além de presidenta do Prêmio Pierre Verger (2021-2022) desta instituição. Seu último trabalho, Domingo, realizado no âmbito de um projeto documental de narrativa transmídia realizado com Paulo Mendel e a Família Stronger (http://www.familiastronger.com/), foi selecionado e comissionado pela 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil e recebeu prêmios de melhor filme da Associação Portuguesa de Antropologia (APA) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS).

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/9109409254562099

    E-mail: vgrunvald@gmail.com

Professores

Limpar Filtros