Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS foi criado em 1986, sendo o primeiro Programa de Pós-Graduação em Música da região Sul do Brasil. As atividades do curso de Mestrado em Música tiveram início em 1987 com duas áreas de concentração: Práticas Interpretativas e Educação Musical. Em 1995 foi criado o curso de Doutorado em Música, o primeiro do país, posteriormente oferecendo as quatro áreas de concentração atuais: Práticas Interpretativas, Educação Musical, Composição e Etnomusicologia/ Musicologia.
O Programa é um polo gerador de conhecimento em música por meio da pesquisa e da prática musical, sintonizado com o princípio de formação de profissionais capazes de gerar conhecimento científico e artístico, qualificando-os para a atuação direta no meio acadêmico-musical do país e do exterior.

Com uma configuração própria, gerada a partir de características da formação pós-graduada do corpo docente em distintas áreas do conhecimento musical, o Programa tem obtido reconhecimento continuado de seu perfil de excelência. Destacam-se, nesse sentido, as avaliações da Coordenação de Avaliação de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do biênio 1996-1997 e dos triênios 1998-2000, 2001-2003 e 2004-2006 – que resultaram no único conceito 6 dentre todos os programas de pós-graduação em música no país – e as avaliações dos triênios 2007-2009 e 2010-2012, que resultaram no único conceito 7 dentre todos os programas da área de Artes/Música do Brasil, consolidando-se assim uma posição de liderança na área.
A trajetória do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS e de seu corpo docente tem sido marcada por um intenso intercâmbio com outros centros de pesquisa e pós-graduação do Brasil e do exterior, recebendo regularmente professores visitantes dos Estados Unidos, Canadá, Europa e América Latina. Em seus quase 30 anos de atuação, o Programa recebeu alunos de todo o Brasil, bem como da Europa e das Américas do Sul e do Norte. Até o final do ano de 2014 foram titulados 189 mestres e 61 doutores os quais, em sua grande maioria, atuam como docentes em mais de 30 instituições de ensino superior, prioritariamente públicas, localizadas nas cinco regiões do Brasil e em países da América Latina.
Desde sua criação, o Programa considera indispensável às suas especificidades a coexistência entre produção bibliográfica e artística. Essa coexistência, entendida qualitativamente, fornece o dado fundamental de coincidência do perfil do corpo docente com o perfil traçado para si pelo Programa em relação às suas áreas de concentração e linhas de pesquisa. Atividades de pesquisa e atividades artísticas, visando, respectivamente, à geração de conhecimento científico e de conhecimento artístico, são os pilares da formação oferecida pelo Programa, o que é evidenciado nas suas áreas de concentração bem como em suas respectivas linhas de pesquisa e nas disciplinas que compõem sua estrutura curricular. As áreas e linhas, assim como as disciplinas, são consoantes aos projetos de pesquisa e à formação específica do corpo docente do Programa, garantindo a verticalidade esperada de um programa de pós-graduação.