Archive for the tag 'RD'

No dia 19/05, às 11 horas, realizou-se o 4ª reunião do Consuni da FCE em 2010. A reunião iniciou-se com a análise da ata da reunião anterior. A representação discente solicitou que fosse incluída na ata uma fala dos representantes discentes que não estava na ata o seguinte texto, referente ao item 4 da última ata.

Essa solicitação foi defendida pelos estudantes, rechaçada pelos professores. Em seguida, foi feito primeiro uma votação da ata sem a inclusão da proposta dos estudantes, aprovada por unanimidade. Depois, votou-se a proposta de inclusão, que teve só 2 votos a favor, dos representantes discentes do DAECA. (a história dessa solicitação virá depois do relato).

Então um representante da CPPD (Comissão Permanente de Pessoal Docente) visitou a reunião. Ele falou de alguns problemas da CPPD, como perda de arquivos e processos muito extensos, e solicitou aos estudantes presentes na reunião que incentivassem de alguma forma a avaliação dos professores. O motivo pelo qual ele solicitou isso é que a avaliação que os alunos fazem é utilizada na progressão funcional dos professores. No entanto, ela normalmente não é levada em conta na na prática, pois poucos alunos votam, e normalmente existe um viés (alunos que reprovaram e querem que o professor seja mal avaliado, por exemplo). Ele também informou que os processos de progressão serão digitalizados e comentou a forma como foi instituída a classe Professor Associado, que foi criado pelo governo para progressão de Adjuntos, a qual não contém regras claras na maior parte das universidades.

Foi deferida a progressão funcional do Prof. Carlos Schimidt, e os afastamentos dos seguintes professores: Paulo Waquil, Ronaldo Herrlein, Pedro Fonseca e Paulo Schimid, todos no mês de junho.

Foram aprovadas as vagas de professores do PLAGEDER, um curso de graduação em desenvolvimento rural, na modalidade Educação a Distancia, que terá oferta regular.

Foi deferida a análise de um termo de cooperação do PGDR com o Ministério de Desenvolvimento Agrário, com a realização de cursos em Cabo Verde, com intercâmbios de alunos.

Foi aprovado o relatório do curso de especialização em controladoria e gestão.

Foram homologadas as eleições da COMGRAD-REL, e também foi aprovada a resolução para créditos complementares referentes a este curso.

Foi aprovada a proposta de um programa de pós-graduação em estudos estratégicos internacionais da FCE que, conforme relato, dividirá o espaço com o CEGOV.

Foi aprovada a solicitação de vínculo de pós-doutorado de uma aluna do PGDR e foi aprovado um protocolo de cooperação entre a UFRGS (PGDR) e a Université Du Quebec à Rimouski, canadense.

Então o professor Hélio abriu para os Assuntos Gerais. Ele colocou que o planejamento estratégico da universidade iria iniciar uma rodada de apresentação do projeto, que incluiria reuniões com alguns grupos, inclusive os alunos. Então encerrou-se a reunião.

Sobre a alocação de vagas do REUNI, o curso de economia tem direito a quatro vagas neste ano. Sobre a alocação das vagas do concurso que será realizada, houve uma disputa sobre qual área seriam os professores contratados. O assunto foi encaminhado ao DECON, que é o responsável pela decisão. Na reunião do DECON, decidiu-se alocar as 4 vagas para professores da área de pesquisa economia do desenvolvimento.

Na verdade, as vagas foram alocadas desta maneira, pois, por trás dos panos havia uma imposição de acordo por parte dos professores da economia do desenvolvimento aos professores da economia aplicada, na instância do pós graduação. Tal acordo regulamentava a participação de professores em cursos pagos oferecidos pela pós. Os professores da economia aplicada não aceitaram em um primeiro momento esse acordo, perdendo a possibilidade de receber uma vaga neste concurso.

No entanto, um dos professores da economia aplicada, conseguiu fazer seus colegas concordarem com o acordo, posteriormente a reunião do DECON. Ele falou com todos que estavam presentes na reunião para saber se haveria a possibilidade de modificação da ata. Os estudantes não concordaram com este acordo, pois achavam que uma decisão já havia sido tomada.

Na seqüência, houve uma reunião do Consuni, onde a alocação das vagas precisava ser aprovada. Um professor sugeriu a mudança da decisão do DECON, recusada pelos estudantes. Então vários professores questionaram sobre a possibilidade do Consuni, instância máxima da unidade, passar por cima da decisão do DECON, sem a alteração da ata. Alguns professores alertaram que isso não seria razoável, pois poderia comprometer a lisura do processo.

Então, a reunião foi temporariamente suspensa, para que fosse realizada outra reunião do DECON, onde então seria aprovada a divisão de 3 vagas para a economia do desenvolvimento e 1 vaga para a economia aplicada. Nesta reunião, os professores se recusaram a responder qualquer esclarecimento em relação ao acordo da pós-graduação em relação a cursos pagos, se restringindo a votação. Nesta reunião, nós votamos a favor, pois acreditamos que é necessária a criação de concursos e somos a favor de mais professores, independente se da aplicada ou do desenvolvimento.

No retorno ao Consuni, houve novamente a votação da alocação de vagas e os estudantes se abstiveram. Ma antes da votação os estudantes criticaram a forma como as decisões se dão na faculdade, na qual alguns se utilizam de forma arbitrária das instâncias administrativas, e de forma autoritária, onde as decisões de uma minoria é aceita, misturando decisões do pós-gradução com graduação, instância onde os alunos da graduação não tem participação, mas as decisões de uma instância interferem nas demais, e ainda, a realização de “novas reuniões” para legitimar acordos que contrariam as decisões anteriores das reuniões, feitos nos corredores.

Mas na verdade, ao propor a inclusão desta fala na ata da reunião, ouvimos que isto era uma “papagaiada”. Ouvimos em outro momento que éramos imaturos e que dávamos muita importância aos nossos princípios.

Fomos acusados, por alguns professores de querer boicotar o concurso. Que fique bem claro que os estudantes não têm nada contra esse concurso, independentes se vierem professores para aplicada ou para o desenvolvimento. E é totalmente a favor de mais professores para compor o quadro docente. Mas não queremos, de forma alguma, que haja uma mistura entre as demandas do pós e da graduação, cada um com problemas e objetivos muito distintos.

RD’s presentes no Consuni: Rafael Tams e Tanise Bussmann

pato

Relato Plenária DECON

No dia 29/04 foi realizada a Plenária que nomeou o novo chefe do Departamento de Economia (DECON), conforme indicou a consulta feita dia 22/04 aos alunos de Economia e Relações Internacionais e a todos os professores e funcionários da FCE, na qual o professor Ário Zimmermann, em chapa única, se candidatou.

O Professor Valmor Marchetti esclareceu alguns aspectos referentes à consulta. Depois a professora Karen procedeu uma consulta aos membros da Plenária sobre a aceitação do novo chefe, que foi aceito de forma unânime. O Professor Ário sugeriu os seguintes nomes para a composição do colegiado: os professores Carlos Horn, André Cunha, Sabino Pôrto e Fabrício Tourrucôo, representantes do pós-graduação, o professor Carlos Mielitz e Eduardo Filippi, representantes do pós graduação em Economia Rural, os professores Ronaldo Herrlein e Paulo Vicentini, representantes da Comgrad da Economia e Relações Internacionais, respectivamente, e a professora Maria Aparecida de Souza. Os suplentes sugeridos foram Karen Stallbaum , Maria Heloisa Lenz e Eugênio Lagmann. A composição do colegiado foi aceita por unanimidade.

O Professor Ário se desculpou pela não convocação do DAECA, que ocorreu sem o seu conhecimento, e agradeceu a presença dos estudantes, que foi entendida como um voto de confiança dos estudantes na sua gestão.

Depois disso, o Professor Ário começou a falar dos concursos, e que algumas vagas vinham já comprometidas a alguns projetos do governo. Deu o exemplo do REUNI, e agora virão mais vagas por causa do curso de graduação em Desenvolvimento Rural, de ensino à distancia, que passará a ser regular. Já foram concedidas 2 vagas para isso e deverão ser concedidas mais 6 no próximo ano, e o curso deve se tornar regular em 2012. Com isso o Professor Ário encerrou sua fala, e o professor Lovois deu informações do curso. Dessas vagas que virão, 4 serão utilizadas junto aos Professores de Economia Rural e 2 se destinarão à area de Planejamento Urbano.

O Professor Bandeira comunicou se aposentará no final do semestre e que gostaria que a sua vaga fosse destinada a um professor que também pesquisasse na sua área de Economia Regional. Depois disso o Professor Fernando Ferrari falou que os professores que dão aula e pesquisam (segundo ele, existem pessoas que dão aula; que dão aula e pesquisam ou fazem extensão) e que gostaria que houvesse uma consulta antes da alocação dos novos professores. Depois disso a reunião terminou.

Estavam presentes na reunião os estudantes: Alysson Portela, Tanise Brandão e Tiago Silveira.

Ao início da reunião foi lida a ata da reunião anterior, com o enquadramento das 4 disciplinas aprovadas anteriormente no currículo anterior nos eixos de formação do currículo da economia. As disciplinas Avaliação de Tecnologias em Saúde, Farmacoeconomia, Economia Política do Estado Desenvolvimentista e Métodos Quantitativos em Economia da Saúde se enquadraram em políticas públicas, e Economia do Comportamento Humano e Direito e Economia se enquadram no eixo teoria econômica.

Então comentou-se sobre as pesquisas que estão ocorrendo sobre o interesse em abrir/assistir eletivas, e a representante discente disse que a pesquisa da economia atingiu mais de 10% dos alunos, enquanto o professor Ronaldo falou que está recebendo notificações de professores interessados em ministrar algumas disciplinas. Foi decidido que provavelmente ao final de maio se retorne ao assunto em nova reunião. O professor Ronaldo informou que recebeu um ofício do DAECA questionando sobre o atraso na disciplina de direito comercial nas turmas C e D e a funcionária Angela foi até o departamento responsável, onde foi informada pela chefe que as aulas iniciariam na semana que vem.

O professor Ronaldo falou sobre o PAG – Programa de Apoio a Graduação, proposto pela Prograd, e que terá duas formas de atuação: aulas no sábado pela manhã e tarde de algumas disciplinas e projetos com suporte financeiro para estudar a evasão e retenção dos alunos no curso. O edital para esse projeto foi levado aos professores via e-mail, não sendo demonstrado interesse pelo corpo docente até então. Os professores membros da Comgrad se mostraram favoráveis a montar o projeto juntos.

Para um processo de seleção de 2 alunos formados para estudos interdisciplinares na Espanha, com duração de 2 semanas, decidiu-se que serão convidados os alunos laureados nos últimos semestres.

A última parte da reunião destinou-se a avaliação das resoluções contendo os critérios para a execução de créditos complementares. Foram realizadas resoluções, uma para cada currículo. Na versão final, em ambas há a obrigatoriedade dos alunos entrarem com a solicitação de liberação um semestre antes do de formatura, a validação dos créditos será concedida para atividades realizadas após a aprovação no vestibular do curso. Ainda, deverão ser realizadas no mínimo duas atividades diferentes dentre um grupo onde consta participação em projeto de extensão, participação em cursos, bolsa de iniciação científica e monitoria, disciplinas eletivas e adicionais excedentes e estágios não obrigatórios. A resolução do currículo em extinção contém a modificação de que os alunos que ingressaram antes de 2006 deverão realizar também créditos complementares para se formar a partir de 2011.

Representante Discente: Tanise Brandão Bussmann

Nesta quarta-feira (23), realizou-se a primeira reunião do ano do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da UFRGS, na qual foi representante discente o acadêmico de atuária Felipe Araldi.

Após a aprovação da ata da reunião anterior, partiu-se para os pontos constantes na pauta. Foi nomeado para tutoria das professoras Maria Ivanice e Maris Caroline o prof. Dr. Paulo Schimitt, que contará com o apoio da profª. Romina.

Em seguida inicio-se, com um caráter predominantemente informativo, o ponto sobre a criação de uma Comissão de Graduação para o curso de Ciências Atuariais. O processo de cisão da atual Comissão de Graduação de Ciências Contábeis e Atuariais ainda não está muito claro, mas pretende-se usar a experiência da FCE na criação da Comgrad de RI para agilizar o assunto. Embora carente da presença dos professores de atuária, que não se fizeram presentes, buscou-se avançar no tema, acordando-se, por exemplo, que as demanda do curso de Ciências Atuariais caminharam juntamente à criação da Comissão.

Entre os assuntos gerais, tratou-se da viabilização de cursos EAD da Fipecafi para a atualização dos professores de contabilidade e a proposta de implantação de um mestrado em ciência contábeis tendo como horizonte o ano de 2012, tema também debatido na reunião do Planejamento Estratégico da FCE. Por fim, foi aprovado apoio do DCCA à atividade do DAECA em comemoração ao Dia do Atuário, com a liberação de presença nas disciplinas do Departamento de todos os participantes.

Dia 19 de março foi realizada a primeira reunião da COMGRAD da Economia no ano de 2010. Estavam presentes a representante discente Tanise, a Ângela, e os professores Giácomo, Ricardo, Ronaldo e Sérgio.

Foram aprovadas as atas n° 11 e 12 de 2009, que se referiam, entre outros, aos critérios para o ingresso extravestibular, realizado por transferência interna.

Depois disso, foram realizadas alterações em algumas súmulas das disciplinas, que foram solicitadas por professores, que terão vigência no novo e antigo currículo.

Então realizou-se uma análise sobre as eletivas ministradas para o curso de Economia pelo Decon e percebeu-se que uma grande parcela não delas não é disponibilizada desde 2004, ou foi disponibilizada uma só vez. No total, são 16 disciplinas. Após isso, iniciou-se uma discussão de que modo deveria se proceder para decidir quais disciplinas devem ser excluídas. Determinou-se então, que seria realizada uma consulta aos docentes que fazem parte do Decon, consultando-os sobre o interesse em abrir alguma eletiva nos próximos dois anos, juntamente com uma consulta aos estudantes de economia sobre as eletivas que eles tem interesse em cursar nos próximos dois anos. Em reunião posterior será realizado o corte das disciplinas que podem ser eliminadas do currículo sem perdas para a universidade ou seus alunos. O corte de eletivas se faz necessário uma vez que, caso não sejam cortadas as menos demandadas (e que a Comgrad achar menos importante) nós, alunos, vamos continuar com a ilusão de que um dia elas abrirão. No entanto a opção de consultar apenas os professores para decidir quais seria mais conveniente cortar não respeitaria nossos interesses particulares de realizar uma série dessas disciplinas, por isso realizaremos consulta semelhante junto aos discentes.

Voltando à reunião, decidiu-se pela inclusão de novas eletivas no curso, sendo elas Direito e Economia, introdução a Farmacoeconomia, Avaliação de Tecnologias em Saúde e Economia do Comportamento Humano, todas elas por iniciativa do professor Giácomo. O professor Sabino incluiu Métodos Quantitativos em Economia da Saúde e o professor Ronaldo Economia Política do Estado Desenvolvimentista.

O professor Ricardo colocou que poderia parecer contraditório a abertura de disciplinas ao mesmo tempo que estávamos discutindo a possibilidade de fecha-las, mas no entanto algumas das disciplinas são mais ligadas a temas atuais e aos temas de pesquisa de professores. Cabe a nós agora buscar que essas eletivas não virem “fantasmas” como as outras.

Assim, às 16h encerrou-se a reunião.

Não são apenas os quarenta calouros aprovados no vestibular 2010 que ingressarão no curso de Ciências Atuariais da UFRGS neste primeiro semestre. No final de janeiro, foi contratada a atuária (que nos acostumaremos a chamar de professora) Máris Caroline Gosmann.

A realização do concurso e a contratação desta professora só foi possível mediante muita pressão e acompanhamento constante dos Representantes Discentes e da Diretoria do DAECA, que tomou esta questão como uma prioridade de todo o Diretório. O DAECA agora levará à professora e ao Departamento, projetos para serem implementados e reivindicações de melhorias no curso.

Apesar dos cerca de 60 anos de história do curso, a professora Gosmann será o primeiro docente contratado em regime de Dedicação Exclusiva, além a primeira mulher a lecionar disciplinas de atuária. Máris formou-se na UFRGS em 2005 e tem mestrado pela PUC-Rio em atuária, onde foi orientada pela professora Fernanda Chaves, uma das maiores pesquisadoras do Brasil em Ciência Atuarial.

Na última terça-feira (13), a Comissão de Graduação em Ciências Contábeis e Atuarias reuniu-se no mesanino da FCE, com uma baixo quorum. A representação discente foi feita pelo acadêmico de Ciências Atuariais, Felipe Araldi.
Após a aprovação da ata da reunião passada (confira aqui), passou-se para os assuntos da pauta. Devido a alteração da resolução dos créditos complementares aprovada no CEPE, pela Resolução nº 50/2009, de agosto desse ano, o Regimento de Créditos Complementares de Ciências Contábeis precisou passar por algumas alterações. A integralização dos créditos complementares não precisará mais ser feita sob o limite de 1/3 para cada tipo de atividade. A partir de agora será possível colar grau com dois tipos de atividades complementares, mas haverá um limite de 50% do total de crédito em cada atividade. Assim, amplia-se o leque de combinações das atividades, sem que os créditos percam o caráter multidisciplinar e complementares à formação, inerentes as atividades complementares.
Também discutiu-se a aceitação de cursos promovidos por empresas como créditos complementares.  Esses cursos serão aceitos, desde que a empresa e o curso sejam cadastrados como capacitadores pelo Sistema CFC/CRC, cabendo ao discente esta comprovação e a Comgrad a confirmação, por meio de um convênio a ser firmado com o CRC.

Próximo »