DDC-UFRGS faz parte de uma campanha da Extensão da UFRGS sobre o dia de luta e força que representa o #8m no mundo. Convidamos duas mulheres de diferentes gerações para lerem pequenos trechos de textos escritos por mulheres. Confira os vídeos abaixo.

No primeiro episódio, Nanni Rios comenta sobre o livro ‘Nós, Mulheres’, de Rosa Monteiro. No vídeo seguinte, Rita Schmidt lê trechos de obras de três escritoras gaúchas: Julieta de Melo Monteiro, Rita Barém de Melo e Andradina de Oliveira.

Nanni Rios é jornalista de formação, ativista, DJ, produtora cultural e livreira na Livraria Baleia, que tem seu acervo voltado, principalmente, para as literaturas de autoria feminista e antirracista e às temáticas de gênero, sexualidade e direitos humanos. Foi criadora do Aldeia, espaço no bairro Santana que sediava ações culturais relacionadas à literatura e às artes, e idealizadora, ao lado de Monique Esswein Guimarães, do Sarau Erótico. Como jornalista, atuou nas rádios Ipanema e Mínima FM e no canal Octo. Nanni foi também criadora das festas Cadê Tereza? e Tieta, que já reuniram milhares de pessoas para dançar música brasileira em Porto Alegre. Em 2020, integrou a equipe curatorial do festival Forrobodó, do Projeto Unimúsica, inteiramente dedicado à produção artística de mulheres instrumentistas.

Rita Terezinha Schmidt é professora doutora, titular aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com vínculo de professora convidada do Programa de Pós-Gradução em Letras da mesma universidade. É pesquisadora do CNPq desde 1992, atuando na área de literatura comparada. Coordenou o Grupo de Trabalho “A mulher na literatura” da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL) de 1992 a 1994. Foi vice-presidente da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC) na gestão 2002-2004 e, no momento, é membro eleito do Comitê Executivo da Associação Internacional de Literatura Comparada (ICLA). Co-editou 6 coletâneas de ensaios de Literatura Comparada e re-editou obras de ficção e poesia de escritoras sul-riograndenses do século XIX. Tem capítulos em publicações tais como: Episodes from a history of undoing: the heritage of female subversiveness, organizado por Reghina Dascal (Cambridge Scholars Publishing, 2012); The Cambridge History of Latin American Women´s Literature, organizada por Eleana Rodríguez and Monica Szurmuck (Cambridge University Press, 2015); em Tropical gothic in literature and culture: the Americas, organizada por Justin Edwards and Sandra Vasconcelos (Routledge Publishing House,2016) e em Brazilian literature as world literature, organizada por Eduardo Coutinho (Bloomsbury,2018). É autora da coletânea Decentramentos/Convergências: ensaios de crítica feminista (Ed. UFRGS, 2017).

Deixe uma Resposta

X