Documentário sobre negritude e oficinas gratuitas de cinema são os destaques da semana na Sala Redenção

A Semana na Sala Redenção será uma oportunidade para os apaixonados por cinema aprenderem com profissionais da área, assistirem a curtas universitários, debaterem sobre a identificação racial a partir de um documentário e apreciarem produções cinematográficas que não tiveram circulação expressiva na cidade. Dando início à programação na segunda-feira, 15 de julho, o Cinema Universitário, em parceria com o Coletivo Sigma,  apresenta o documentário Negritudes Brasileiras, idealizado por Nátaly Neri, uma das maiores Youtubers negras do Brasil. O média metragem,  lançado no Youtube em 2018,  terá sessão às 19h e propõe uma narrativa protagonizada por relatos e vivências de mulheres e especialistas negros. Após a exibição da obra, o Sigma promove um debate com Cristina Centeno e Helena Meireles, integrantes do coletivo Quilombelas, sobre as diferentes perspectivas que envolvem o processo de entender-se como uma pessoa negra no Brasil. Além das duas professores, Cleverton Borges, do grupo MilTons,  traz ao debate a temática da masculinidade negra. 

O Cinema recebe também, nos dias 18 e 19 de julho, a 5ª Mostra Universitária de Curtas (MOUC). Durante os dois dias, a Mostra oferece, no período da manhã, uma série de oficinas gratuitas sobre algumas das principais funções da produção audiovisual, como a direção de fotografia, a direção de arte, o roteiro e a preparação de elenco (veja a lista completa das oficinas abaixo). As aulas têm duração de uma hora e serão ministradas por profissionais da área. Essa foi justamente a ideia que levou alguns alunos da UFRGS a criarem a Mostra em 2013, já que observavam a carência de espaços para estudantes e produtores do audiovisual trocarem experiências e para pequenos filmes, realizados para disciplinas nas universidades, serem exibidos. Assim, na noite dos dia 18 e 19 uma programação de curtas-metragem de todo Brasil será exibida nas telas da Sala Redenção. As inscrições para as oficinas podem ser realizadas no site da MOUC, até o dia 16 de julho. 

A sala apresenta, ainda, em parceria com o SESC-RS, mais uma edição da mostra Cinema Pelo Mundo. Um dos longas é Anistia, uma produção realizada na Albânia, sobre a história da lei recém criada pelo Governo que permite os prisioneiros casados encontrarem suas companheiras em visita íntima uma vez por mês. Elsa, personagem do filme, vai a Tirana para reencontrar seu marido preso por conta de alugueis não pagos. Também nesta semana, o Grupo de Pesquisa e Território da UFRGS dá continuidade ao ciclo “Espaços (Sub)traídos”, apresentando o filme Antes que o mundo acabe, dirigido por Ana Luiza Azevedo, no dia 17, às 19h. Além dos filmes contemporâneos, o clássico A Tortura do Medo, de Michael Powell,  tem sessão no dia 16, terça-feira, às 19h, como parte da parceria com a Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ARI).

Programação

Confira a programação (todas as sessões acontecem na Sala Redenção – Rua Luiz Englert, 333, Porto Alegre-RS):

16h: Irmã (Mostra Cinema pelo Mundo)

Dir. Zach Clark | Estados Unidos | Comédia | 2016 | 91 min

Após um trauma envolvendo a sua mãe, a jovem Colleen decidiu abandonar o lar e se tornar freira, cortando totalmente o contato com a família. Um dia, recebe um e-mail anunciando que seu irmão está em casa após voltar da guerra do Iraque, com sequelas no corpo. Ela decide que é hora de visitar novamente a família e resgatar seu passado, quando era metaleira, gótica, num lar liberal e excessivo.

___________________________________________
19h: Negritudes Brasileiras (Mostra Coletivo Sigma) 

Dir. Nátaly Neri | Brasil | Documentário | 2018 | 58 min

Lançado no YouTube em 2018, o filme aborda a identificação racial através de uma narrativa protagonizada por relatos e vivências de mulheres e especialistas negros. Após a exibição da obra, a Sigma promove um debate com integrantes de coletivos ativistas, que tratarão sobre “descobrir-se negro” no contexto brasileiro, sob diferentes perspectivas. Cristina Centeno e Helena Meireles, integrantes do coletivo de professoras negras Quilombelas e Cleverton Borges, do grupo MilTons, que propõe discussões acerca da masculinidade negra, estarão presentes no debate. Jeferson Brum, membro-fundador da Sigma, será o mediador da atividade.

16h: Fatima (Mostra Cinema pelo Mundo) 

Dir. Philippe Faucon | França | Drama | 2015 | 79 min

Fatima vive com suas duas filhas Souad e Nesrine, elas são a sua motivação e orgulho, mas também fonte de preocupação. Para garantir às meninas o melhor futuro possível, Fatima trabalha de modo irregular como doméstica. Um dia, ela se acidenta. Enquanto está fora do trabalho, ela começa a escrever textos em árabe para as filhas, dizendo-as tudo o que ela nunca foi capaz de expressar em francês.

___________________________________________

19h: A Tortura do Medo (Sessão ARI) 

Dir. Michael Powell | Reino Unido | Ficção | 1960 | 101 min

O protagonista é um estranho e recluso rapaz que não larga sua câmera para nada. Submetido na infância a experimentos do pai cientista, Mark Lewis (Karlheinz Böhm) se transformou num psicopata que mata mulheres e filma as suas expressões de terror pouco antes de serem assassinadas.

Após a sessão, debate com Bia Zasso e Carlos Thomaz Albornoz.

16h: Anistia (Mostra Cinema pelo Mundo) 

Dir. Bujar Alimani | Albania | Drama | 2011 | 93 min

O governo da Albânia recém publicou uma lei permitindo aos prisioneiros casados de encontrarem suas companheiras em visita íntima uma vez por mês. Elsa vai então na data precisa a Tirana, para reencontrar seu marido preso por conta de alugueis não pagos. Sheptim também vai encontrar a esposa, presa por falsidade ideológica. Uma história de abandono começa então entre esses dois solitários.

___________________________________________ 
19h: Antes que o Mundo Acabe (Espaços (Sub)traídos) 

Dir.  Ana Luiza Azevedo | Brasil | Drama | 2009 | 100 min

Daniel é um adolescente crescendo em seu pequeno mundo, assolado pelas dificuldades da adolescência, as primeiras escolhas adultas e responsabilidades. Tudo começa a mudar quando ele recebe uma carta do pai que ele nunca conheceu.

Após a sessão, haverá um debate com integrantes do projeto e convidados.

 
Oficinas da 5ª Mostra Universitária de Curtas (Inscrições clicando aqui
09h – 10h

Oficina de produção com Dani Israel

10h20- 11:20

Oficina de direção com Denise Marchi

11h30 – 12h30

Oficina de  construção equipe com Ulisses da Motta

14h30 – 16:00

Oficina de direção de Arte com Gilka Vargas

16h30 – 18:00

Oficina de som com Augusto Stern

___________________________________________ 

19h: Mostra de Curtas Universitários
Meeg – A margem que migra para o centro

Larissa Nepomuceno e Eduardo Sanches | Paraná | documentário| 15’

Megg Rayara derrubou barreiras para chegar onde chegou. Para ela, seu diploma é um marco importante de uma luta não só pessoal mas, sim, coletiva. Pela primeira vez no Brasil, uma travesti negra conquista o título de Doutora. É a margem que migra para o centro, levando toda sua história consigo.

Dama de Barro

Beatriz Cascardi | São Paulo | documentário | 16’14’’

Dama de Barro mostra a vivência de Cleide dentro e fora de ocupação Povo Sem Medo em São Bernardo do Campo, com foco em sua trajetória de vida, e seus motivos para lutar.

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno

Leon Reis | Ceará | Ficção | 19’40’’
Diante da dor, solidão e desespero, um homem negro assopra um cartucho de Super Nintendo em uma encruzilhada

Musa Pagã

Fillipe Rodrigues | Pará| Ficção| 13’19’’

Luis é um fotojornalista do caderno policial de um jornal da cidade de Belém que registra cenas
de morte e assassinatos diariamente para sobreviver. Ele vive com Doralice, uma mulher de hábitos estranhos. Os dois vivem juntos uma relação simbiótica em que ambos tentam suprir suas necessidades
emocionais, psicológicas e físicas.

 Lis

Isabella Pannain | Minas Gerais| Animação| 2’20’’

Lis se exaure da visão desanimadora ao seu redor. Na tentativa de ver o mundo de uma maneira
mais bonita, ela tenta limpar o seu olhar, mas seu esforço foi em vão. Ao procurar pela felicidade, ela
percebe que bastava apenas olhar mais além.

Numero um

Marcela Akaoui | São Paulo | Ficção | 17’

Número Um conta a história de um crítico de cinema, Giovanni, que decide dirigir seu primeiro filme, e colocar na prática seu conhecimento cinematográfico. Até que experimenta uma grande frustração, ao
não conseguir tomar decisões e lidar com sua equipe e o elenco. Ao percorrer todo o processo fílmico, Giovanni levanta um grande questionamento: O que é ser diretor?

Hoje sou Felicidade

João Luís e Tiago Aguiar | Pernambuco | Documentário | 20’
Hoje Sou Felicidade é um filme documentário curta-metragem que conta por meio da vida de um artista, Aldir Felicidade, alguns segredos importantes sobre Felicidade. Aldir Felicidade é intérprete de samba 14 vezes campeão do carnaval do desfile das escolas de samba
de Recife, Pernambuco. Negro, cadeirante e periférico, ele fala que se faz samba não apesar das dificuldades, mas para as enfrentar.

Oficinas da 5ª Mostra Universitária de Curtas (Inscrições clicando aqui
09h0 – 10:30 

Oficina de Direção de Fotografia com Livia Paschoal

11:00 – 12h30

Oficina de Pós produção com Pedro de Lima Marques

14h – 15h30

Oficina de Roteiro com Mariani Ferreira

16h – 17h30

Oficina de Preparação de Elenco com Nara Sakare

___________________________________________ 

19h: Mostra de Curtas Universitários
Pele de Monstro

Barbara Maria | Minas Gerais | Documentário | 20’

Estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (U.F.J.F.), em 2016, relacionam situações de racismo com os filmes “A noite dos mortos vivos” (“Night of the living dead”) e “Mortos que matam” (“The
last man on Earth”), clássicos do terror dos anos 60

Que som tem a distância?

Marcela Schild | Rio Grande do Sul | Documentário | 15’
Depois do cárcere, Isaura tenta se reconectar com o mundo. Na prisão participou de uma iniciativa literária e através do reencontro com companheiras do projeto, discorre sobre suas angústias. A dificuldade de se reconfigurar como mãe, mulher e humana é constante.

8 Patas

Fabrício Rabachim, Gabriel Barbosa e Pietro Nicolodi | São Paulo | Animação | 2’25’’

Ao receber uma visita inesperada, Beatriz se vê dentro de seu pior pesadelo. A aparição de uma pequena aranha transforma o conforto de seu lar em uma sucessão de desventuras, que provará que o maior perigo a enfrentar é o seu próprio medo.

Nossa Terra

Samuel Moreira | Santa Catarina | Documentário | 19’45’’
Nossa Terra” é um documentário que mostra o fortalecimento dos índios Xokleng por meio do resgate cultural, educação qualificada e o ensino da língua materna dentro do currículo escolar.

Primavera Fernanda

Débora Zanatta e Estevan de la Fuente | Paraná | Ficção | 19’34’’

Abre-se, na vida de Fernanda, uma possibilidade de reconstrução da sua própria imagem. E isso acontece a partir de uma oferta de emprego que reativa nela toda a relação de afeto que havia sido construída com sua mãe, durante a infância. Mas Fernanda, que está sempre precisando negociar sua identidade com o mundo externo, irá passar por mais um teste.

Um Estranho no Escuro

Matheus Albano | Rio de Janeiro | Ficção | 15’

Um músico cego presencia um homicídio e é seguido até sua casa pelo assassino

Deixe uma resposta

X