Carta aos leitores | 19.05.22

Vivemos um tempo em que as fronteiras acerca dos modos de conhecimento sobre o mundo parecem estar cada vez mais borradas. Por um lado, o mundo digital, a hiperconexão e as redes sociais propiciaram a circulação das mais diversas manifestações de ideias sem que haja muitos filtros sobre o que ganha repercussão. É claro que a liberdade de expressão é direito fundamental, mas, como a maior parte de nossos direitos, deve estar condicionada pelos efeitos que produz nas demais pessoas. Decorrente disso, por outro lado, vê-se uma confusão entre o que é conhecimento fiável, científico e o que é opinião. Muitas vezes a verdade — mesmo que entendida como ideal — é deixada de lado em nome de outros valores. E é justamente nesse campo que a Universidade busca atuar, produzindo conhecimento válido e que contribua para o desenvolvimento social.

Tendo em vista o cenário contemporâneo e o papel da instituição superior, esta edição traz uma reportagem que analisa, à luz do conhecimento científico, um fenômeno que já há algum tempo se manifesta e que ganhou força durante a pandemia de covid-19: os movimentos antivacina e o questionamento feito à ciência no sentido de ser capaz de apontar os efeitos desejados e colaterais dessas medidas de saúde. Complementam o debate os artigos sobre o uso racional de medicamentos no Sistema Único de Saúde e sobre um já consagrado modelo de análise econômica da saúde. E, na divulgação científica, uma pesquisa sobre a detecção de Influenza D no gado bovino.

Este número traz também um artigo que debate as reformas administrativas no setor público e, no destaque da agenda cultural, a exposição do projeto Ilustraê, resultado de uma atividade de extensão que aproxima jornalismo e artes visuais. Finalmente, o perfil de Priscilla Zavadil, artista da capa desta quinzena, e a coluna do Observatório de Comunicação Pública, em que é analisada a produção do JU no mês passado.

Boa leitura!


“As manifestações expressas neste veículo não representam obrigatoriamente o posicionamento da UFRGS como um todo.”

*Foto: Flávio Dutra/JU